Os carboidratos são importantes na dieta?

Os carboidratos são importantes na dieta pois representam a principal fonte de energia do corpo. São essenciais para o cérebro, os rins e as hemácias do sangue. Saiba mais sobre a sua importância a seguir.
Os carboidratos são importantes na dieta?

Última atualização: 26 Janeiro, 2021

Os carboidratos são nutrientes que cumprem diferentes funções relevantes no corpo e são muito importantes na dieta. Você sabe quais papéis eles desempenham?

Embora haja muita controvérsia em relação ao seu consumo, a verdade é que existem evidências científicas suficientes para apoiar os benefícios que eles podem nos proporcionar. Continue lendo e aprenda mais sobre este tópico.

O que são os carboidratos?

Os carboidratos, também conhecidos como glicídios, hidratos de carbono ou sacarídeos, são um grande grupo de moléculas orgânicas que representam a forma biológica primária de armazenamento e consumo de energia. São os compostos orgânicos mais abundantes na natureza, e também os mais consumidos pelo homem.

Fontes de carboidratos
Os carboidratos fazem parte dos macronutrientes essenciais para o corpo e desempenham um papel importante como fonte de energia.

Tipos de carboidratos

Em geral, são compostos de carbono, hidrogênio e oxigênio, mas também podem conter outros elementos bioativos, como o nitrogênio. Existem aqueles carboidratos que são pequenos em tamanho e são chamados de “simples”, como é o caso da glicose e da frutose presentes no mel.

No entanto, na natureza predominam os do tipo “complexo”. Estes são formados pela união de muitas moléculas de carboidratos que são agrupadas em amidos. Desta forma, constituem a reserva energética dos alimentos.

Além disso, também formam a celulose, a hemicelulose e a pectina, que outorgam a estrutura aos mesmos. São as fibras alimentares da dieta, ou polissacarídeos vegetais.

Quais alimentos são fontes de carboidratos?

Frequentemente, quando se trata de carboidratos, a maioria das pessoas os associa aos alimentos feitos de farinhas refinadas, como os produtos de padaria. No entanto, este nutriente integra muitos dos alimentos comumente consumidos. A seguir, detalhamos em quais alimentos eles estão presentes.

  • Mel, açúcar, frutas. Estes contêm carboidratos simples e pectina.
  • Grãos integrais e leguminosas. Estes fornecem fibra dietética.
  • Batata, batata doce, milho, mandioca. Estes contêm amidos.
  • Vegetais. Estes contêm celulose e hemicelulose.

Devido à sua estrutura, os carboidratos determinam a funcionalidade e as características sensoriais dos alimentos, outorgando propriedades organolépticas como sabor, cor, viscosidade e textura.

Macronutrientes
Os carboidratos estão presentes em muitos dos alimentos comumente consumidos. Os tubérculos, os grãos integrais e os vegetais são alguns deles.

Leia também: 2 receitas para preparar pão com baixo teor de carboidratos

Por que os carboidratos são importantes na dieta?

Embora seja muito fácil ingeri-los por meio de vários alimentos, sua importância na dieta humana é determinada pelo seguinte:

  • São essenciais para os glóbulos vermelhos e os rins.
  • A fibra alimentar cumpre funções gastrointestinais importantes, pois melhora o trânsito intestinal, ajuda a baixar o colesterol e, além disso, ajuda a manter os níveis de glicose no sangue estáveis.

Quanto carboidrato incluir na dieta?

Uma dieta ideal deve ser aquela em que 55% da energia total provém de carboidratos complexos de baixo índice glicêmico, como os grãos integrais, leguminosas, vegetais e frutas.

De acordo com a Associação de Diabetes do Canadá, a ingestão diária de calorias de carboidratos deve estar entre 45% e 60%.

Além disso, vários estudos têm sugerido que dietas com carboidratos vindos de fontes naturais, em comparação com aquelas ricas em gordura, reduzem a tendência à obesidade.

Leia também: Gorduras ou carboidratos? Descubra a chave do sucesso

Por que os carboidratos são considerados prejudiciais à saúde?

Essa crença comum está associada ao fato de que, em geral, os carboidratos simples são adicionados em grandes quantidades aos produtos industrializados. Por causa disso, muitos alimentos industrializados podem aumentar a glicose no sangue ou causar problemas de saúde. A seguir estão alguns exemplos:

  • Refrigerantes e bebidas açucaradas.
  • Cereais para o café da manhã, sorvetes, chocolates, doces e tortas em geral.
  • Sobremesas e laticínios, como cremes e iogurtes adoçados.
  • Produtos processados salgados e ácidos, como os molhos industrializados.

Dieta restritiva
Os carboidratos simples, como os encontrados em alimentos industrializados, estão associados a problemas de saúde a médio e longo prazo.

Leia também: Por que devemos evitar os alimentos processados?

O que deve ficar claro sobre os carboidratos?

Os carboidratos são a principal fonte de energia do corpo e desempenham funções muito importantes. No entanto, é importante escolher o tipo complexo no lugar do simples. Este último não é aconselhado e está ligado a problemas de saúde.

Pode interessar a você...
Carboidratos bons versus carboidratos ruins: quebrando mitos
Mejor con SaludLeerlo en Mejor con Salud
Carboidratos bons versus carboidratos ruins: quebrando mitos

Os mitos que envolvem a existência de carboidratos bons e carboidratos ruins são amplamente difundidos em nossa sociedade.



  • Holesh JE, Aslam S, Martin A. Physiology, Carbohydrates. [Updated 2020 Apr 24]. In: StatPearls [Internet]. Treasure Island (FL): StatPearls Publishing; 2020 Jan-. Available from: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK459280/
  • National Research Council (US) Committee on Computer-Assisted Modeling. Computer-Assisted Modeling: Contributions of Computational Approaches to Elucidating Macromolecular Structure and Function. Washington (DC): National Academies Press (US); 1987. 8., Structure and Function of Complex Carbohydrates. Available from: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK218559/
  • Hidratos de carbono simples y complejos. Recomendaciones dietéticas. (s. f.). Recuperado 20 de junio de 2020, de https://www.elsevier.es/es-revista-offarm-4-pdf-13116052.
  • Granito, M, Pérez S, Valero Y, & Colina, J. (2013). Valores de referencia de carbohidratos para la población venezolana. Archivos Latinoamericanos de Nutrición63(4), 301-314. Recuperado en 21 de junio de 2020, de http://ve.scielo.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-06222013000400006&lng=es&tlng=es.
  • National Research Council (US) Committee on Diet and Health. Diet and Health: Implications for Reducing Chronic Disease Risk. Washington (DC): National Academies Press (US); 1989. 9, Carbohydrates. Available from: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK218753/
  • Pomportes L, Brisswalter J, Hays A, Davranche K. Effect of Carbohydrate Intake on Maximal Power Output and Cognitive Performances. Sports (Basel). 2016;4(4):49. Published 2016 Oct 9. doi:10.3390/sports4040049
  • Capuano E. The behavior of dietary fiber in the gastrointestinal tract determines its physiological effect. Crit Rev Food Sci Nutr. 2017;57(16):3543-3564. doi:10.1080/10408398.2016.1180501
  • Canadian Diabetes Association (CDA). Clinical Practice Guidelines for the Prevention and Management of Diabetes in Canada. Canadian Journal of Diabetes 2013; 37( Suppl. 1):45-55.
  • López L, López Medina V, Vázquez Gutiérrez J, & Fernández Soto, M. (2014). Hidratos de carbono: actualización de su papel en la diabetes mellitus y la enfermedad metabólica. Nutrición Hospitalaria30(5), 1020-1031.
  • Birchwood B. What’s Wrong With Carbohydrates?. Can Fam Physician. 1975;21(4):69-72.