6 propriedades e benefícios da farinha de algaroba

A farinha de algaroba é rica em fibras solúveis, substância que estimula o crescimento seletivo da microbiota e melhora o trânsito intestinal.

Última atualização: 02 Março, 2021

A farinha de algaroba é um tipo de farinha obtida de um legume. A algaroba é muito nutritiva e saudável. Por isso, é utilizada como substituta do cacau no preparo de várias receitas, como bolos, biscoitos, tortas ou bebidas. Você conhece suas interessantes propriedades? Convidamos a todos a descobri-las neste artigo.

O que é a algaroba?

A algaroba é fruto da Algaroba, Ceratonia siliqua. É uma árvore originária da Bacia do Mediterrâneo e pertence à família Fabaceae. Portanto, apresenta-se na forma de vagem com sementes em seu interior.

A algaroba é uma vagem de uns 10-20 centímetros de comprimento. Quando alcança a maturidade, no final do verão, adquire uma cor castanha e um delicioso sabor adocicado.

Para fazer a farinha de algaroba é necessário retirar as sementes e posteriormente desidratá-las. Em seguida, são tostadas e moídas para se obter um pó muito fino. Este pó já está pronto para poder ser utilizado na cozinha ou para adicionar em vitaminas, iogurtes ou qualquer alimento.

Composição nutricional da farinha de algaroba

A algarroba é rica em carboidratos e fibras alimentares. Além disso, também fornece proteínas e gorduras saudáveis.

A farinha de algaroba é rica em carboidratos, de acordo com artigo publicado na revista Food Science & NutrtitionContém aproximadamente 40-50% de açúcares, principalmente sacarose, glicose, maltose e frutose.

Apesar de ser rica em açúcares, por seu teor de fibras, estes açúcares são absorvidos de maneira mais lenta. Além disso, seu teor de carboidratos ainda é muito inferior ao do cacau.

Em sua composição também há uma boa porcentagem de proteínas. Ademais, é baixa em gorduras e estas são de qualidade, como ácido linoleico e ácido oleico. Também estão presentes vitaminas do grupo B, ferro, cálcio e potássio.

Este produto tem uma cor castanha intensa, é naturalmente doce e possui um sabor muito peculiar. Os preparados feitos com farinha de algaroba combinada com canela, essência de baunilha ou raspas de frutas cítricas, são deliciosos e saudáveis.

Leia também: Faça deliciosas trufas de chocolate caseiras

Propriedades saudáveis da farinha de algaroba

O teor de gordura da farinha de algaroba é muito baixo, enquanto o cacau é rico em gordura saturada. Além disso, muitos dos benefícios associados ao consumo da farinha de algaroba se devem à presença de fibra solúvel, capaz de estimular o crescimento seletivo da microbiota, conforme estudo publicado em 2015.

Esse tipo de fibra contribui para regular a função intestinal e reduzir os níveis de colesterol no sangue. Não contém glúten, por isso é adequada para pessoas com doença celíaca e intolerância ao glúten.

Também pode te interessar ler: Dieta das cores, descubra suas contribuições

Os principais benefícios da farinha de algaroba

1. Controle do peso

A farinha de algaroba tem praticamente zero de gordura e, portanto, os preparos feitos com ela fornecem menos calorias do que se tivessem o cacau como ingrediente. Isso favorece a obtenção e manutenção de um peso saudável.

Por outro lado, esta leguminosa também é muito rica em fibras solúveis, que permanecem no estômago por muito tempo, prolongam a sensação de saciedade e reduzem o apetite.

2. Fonte de ferro

O ferro é um mineral essencial para manter a função imunológica, ter um bom desempenho físico e mental e produzir glóbulos vermelhos, conforme afirma um artigo publicado na revista American Family Physician. Para melhor assimilar o ferro presente na alfarroba, é necessário combiná-lo com alimentos ricos em vitamina C, como as frutas cítricas.

3. Fornecimento de cálcio

O cálcio presente na farinha de algaroba é mais bem aproveitado do que em outras fontes vegetais. Isso porque a algaroba não contém oxalatos, compostos que inibem a absorção intestinal desse mineral.

4. Redução dos níveis de colesterol no sangue

Devido ao seu alto teor de fibras, esse alimento pode ser um bom aliado no controle dos elevados níveis de colesterol.

A fibra solúvel dessa leguminosa captura o colesterol e inibe parcialmente sua absorção. Como consequência, o colesterol não passa para o sangue e é eliminado. Além disso, não contém tiramina. Essa substância, que contém cacau, está relacionada ao aparecimento de dores de cabeça e ao agravamento das enxaquecas.

5. Efeito prebiótico

Suas fibras ajudam a melhorar a flora intestinal fermentativa. Tem sido usado como antidiarreico, mas também é laxante e promove o peristaltismo correto. Além disso, favorece a cura de infecções e problemas gastrointestinais.

A fibra alimentar presente na algaroba forma géis no intestino, o que favorece a evacuação. Por sua vez, também tem um efeito adstringente devido ao seu teor de tanino.

6. Fonte de antioxidantes

A algaroba contém polifenóis que ajudam a reduzir o dano oxidativo e a manter as células saudáveis. Por isso, entre outras coisas, ajuda a prevenir os efeitos do envelhecimento prematuro.

Inclua a farinha de algaroba na sua dieta

Você conhecia todas essas propriedades da farinha de algaroba? Agora que você sabe o quanto ela é boa para a sua saúde, não deixe de usá-la no preparo das suas receitas favoritas.

De qualquer forma, lembre-se de que esse alimento não possui propriedades milagrosas. Deve ser consumido no quadro de uma alimentação variada e equilibrada.

Pode interessar a você...
Mejor con SaludLeerlo en Mejor con Salud
5 plantas medicinais que ajudam a controlar a diabetes

Além de medicamentos, alimentação saudável e atividade física frequente, há plantas medicinais que ajudam a controlar a diabetes.



  • Papaefstathiou E, Agapiou A, Giannopoulos S, Kokkinofta R. Nutritional characterization of carobs and traditional carob products. Food Sci Nutr. 2018;6(8):2151–2161. Published 2018 Oct 4. doi:10.1002/fsn3.776
  • Simpson HL., Campbell BJ., Review article: dietary fibre microbiota interactions. Aliment Pharmacol Ther, 2015. 42 (2): 158-79.
  • Wang M., Iron deficiency and other types of anemia in infants and children. Am Fam Physician, 2016. 93 (4): 270-8.