Tendinite no ombro: sintomas, causas e tratamento

A tendinite no ombro é uma condição de trauma muito incômoda para o paciente. Nos casos mais graves, limita o movimento e causa uma dor intensa.
Tendinite no ombro: sintomas, causas e tratamento

Última atualização: 30 Novembro, 2020

Uma tendinite no ombro pode prejudicar as atividades diárias do paciente por vários dias. Às vezes, quando o caso é sério, são necessárias semanas para que a mobilidade normal e a força adequada sejam recuperadas.

Falamos de tendinite quando um tendão do corpo fica inflamado e aumenta seu tamanho por causa de uma inflamação. Como o aumento da massa ocorre por líquidos e pelo próprio processo patológico, o paciente perde a força, bem como a funcionalidade.

Vale esclarecer que um tendão é uma estrutura de fibras que liga um osso a um músculo ou a um grupo deles. Ou seja, os tendões ligam o músculo ao tecido ósseo para desenvolver o movimento pretendido.

A tendinite no ombro, assim como as outras formas desta lesão, responde a uma sobrecarga da anatomia por uso intensivo ou repetitivo. O problema com essa articulação em particular é que ela tende a incomodar repetidamente, e é importante tomar precauções para lidar com ela.

Mais da metade dos seres humanos desenvolverá uma tendinite em algum momento. A que afeta os ombros é uma das mais comuns.

Causas da tendinite no ombro

Os esforços excessivos e o uso intensivo e repetitivo de um tendão podem causar inflamação. No caso da tendinite no ombro, a articulação requisitada em excesso será a cintura escapular, que liga o úmero, a clavícula e a omoplata.

Em idosos, deve-se adicionar o fator osteoartrite. Quando as articulações ficam rígidas com o tempo, é mais fácil desenvolver tendinite no ombro com menos esforço.

No entanto, não são apenas os ossos que sofrem na velhice; os tendões também atrofiam e endurecem ao longo dos anos. Quanto menos elasticidade, maior a chance de inflamação.

Um grupo de risco especial são os atletas que usam seus membros superiores na prática. Remo, basquete, boxe, beisebol e outros esportes são propensos à tendinite no ombro.

Assim, surgiu a diferenciação entre desordens esportivas e degenerativas. A primeira acontece em jovens atletas de um esporte que envolve muito movimento no ombro, enquanto a segunda envolve pacientes idosos com histórico de osteoartrite.

Mulher com dor no ombro
A tendinite no ombro é dolorosa e geralmente ocorre devido a movimentos repentinos e repetitivos.

Sintomas de tendinite no ombro

Uma vez instalada a tendinite no ombro, o primeiro sintoma é a dor causada por certos movimentos. Ela não surge apenas diante de movimentos amplos, e pode ocorrer com pequenas torções da articulação.

Também ocorre sensibilidade na área afetada. A palpação dói, especialmente perto dos tendões mais inflamados. Roupas apertadas podem causar irritação e desconforto na forma de episódios agudos.

A dor é intensificada à noite pela posição que assumimos ao dormir. O ombro é posicionado de maneiras que tendem a exercer mais pressão, e o descanso é interrompido pelo desconforto. Muitos pacientes são aconselhados a dormir sentados para diminuir o desconforto.

A impotência funcional é, talvez, o que tem mais impacto. O ombro com tendinite não consegue se esticar ou pegar objetos relativamente próximos. Isso faz com que seja difícil cozinhar, amarrar os cadarços e muito mais.

Homem com dor no ombro
Para um jovem atleta, a lesão é um problema para a continuidade dos treinos.

Tratamento

O tratamento da tendinite no ombro é conservador na maioria dos casos. O foco é evitar a cirurgia de artroscopia e, em vez disso, optar por meios físicos, com base na reabilitação.

Para isso, planos sob medida são desenvolvidos para cada paciente. Um idoso com osteoartrite não é igual a um jovem atleta que se machucou treinando. As possibilidades para o futuro são diferentes.

O uso de anti-inflamatórios fica a critério do médico e do paciente. Eles servem para aliviar a dor, mas se não forem acompanhados de fisioterapia, descanso do ombro e aplicação de frio no local, é difícil que o efeito seja completo. Eles têm indicação no início do transtorno, para melhorar os incômodos.

Entre as opções anti-inflamatórias há duas importantes: esteroides e não esteroides. Os primeiros são corticosteroides, que devem ser usados por tempo limitado em número de dias e doses, para evitar efeitos adversos. Os segundos permitem mais flexibilidade, embora também tenham reações adversas ligadas ao sistema digestivo.

A tendinite no ombro é diferente em cada idade

Deve ficar claro que a tendinite no ombro não é igual para todos. Às vezes ela passa despercebida e não afeta o cotidiano do paciente; em duas semanas o problema foi resolvido e ninguém descobriu.

O caso de um atleta, por exemplo, é diferente, pois ele sente que seu rendimento é limitado nos treinos. Alguém que trabalha sentado em um escritório também pode sofrer e sentir dor por causa da posição ao usar o computador.

Diante dessa doença, é melhor consultar um médico. O profissional realizará alguns exames diagnósticos e, se necessário, encaminhará o paciente para um fisiatra para traçar um plano de recuperação.

Pode interessar a você...
5 fatores que afetam o desempenho de um atleta
Melhor Com SaúdeLeia em Melhor Com Saúde
5 fatores que afetam o desempenho de um atleta

É necessário superar os fatores que podem influenciar negativamente o desempenho de um atleta. Veja conosco as dicas para melhorar seu desempenho.



  • Marzoa, I. Ferreiro, et al. “Tratamiento rehabilitador del hombro doloroso.” Rehabilitación 39.3 (2005): 113-120.
  • Bravo Acosta, Tania, et al. “Valor de la ecografía musculoesquelética en el dolor agudo de hombro.” Revista Cubana de Medicina Física y Rehabilitación 8.2 (2017): 256-258.
  • Jiménez-Martín, A., et al. “Tratamiento de la tendinitis calcificante de hombro mediante artroscopia.” Trauma Fund MAPFRE 23 (2012): 32-37.