Hipermobilidade da articulação sacroilíaca

7 de setembro de 2019
Existem inúmeros testes que podem ser realizados para examinar a mobilidade dessa articulação e diagnosticar a hipermobilidade da articulação sacroilíaca.

A articulação sacroilíaca fica ao lado da parte inferior da coluna, abaixo da parte lombar, no cóccix. É uma estrutura que conecta o osso sacro (osso triangular na parte inferior da coluna vertebral) com a pelve (crista ilíaca).

Tanto a hipermobilidade da articulação sacroilíaca quanto outras condições que afetam essa articulação são geralmente mais frequentes em mulheres jovens e de meia idade.

A articulação sacroilíaca tem as seguintes características:

  • É pequena mas muito forte. É reforçada por ligamentos.
  • Não apresenta muita mobilidade.
  • Transmite todas as forças da parte superior do corpo para o quadril e as pernas.
  • Atua como um amortecedor.

Anatomia da articulação sacroilíaca

Tratamentos para dores nas articulações

A cintura pélvica forma a base do tronco. Além disso, constitui também o suporte do abdômen e realiza uma união entre os membros inferiores e o tronco. É um anel osteoarticular fechado composto por três peças ósseas e três articulações.

As três peças ósseas são:

  • 2 ossos ilíacos, pares e simétricos.
  • O sacro, ímpar e simétrico.
  • Bloco vertebral formado pela fusão de 5 vértebras sacrais.

A pelve tem grande importância no equilíbrio instável da coluna vertebral, já que qualquer alteração na primeira afetará inevitavelmente a segunda. Portanto, poderíamos considerá-la uma unidade funcional.

As articulações sacroilíacas são a junção entre a coluna vertebral que é flexível, por cima, e a estabilidade da pelve, por baixo. Além disso, considera-se que o sacro faz parte das vértebras lombares e que o ilíaco faz parte dos membros inferiores.

Causas de dor na articulação sacroilíaca

Acredita-se que uma alteração no movimento normal da articulação possa ser responsável pela dor sacroilíaca, entretanto, hoje não está claro por que a dor ocorre nesta área.

A fonte da dor pode ter sua causa em:

  • Hipermobilidade sacroilíaca: ou seja, quando há muito movimento e instabilidade nessa área das costas. A dor é geralmente sentida na parte inferior ou no quadril. Também pode irradiar para a área da virilha.
  • Hipomobilidade sacroilíaca: pelo contrário, essa situação ocorre quando há muito pouco movimento ou fixação dessa área. A dor geralmente é sentida no lado lombar ou nas nádegas. Nesse caso, a dor pode irradiar pela perna.

Leia também: 5 problemas presentes na articulação do quadril

Os pacientes descrevem a dor como se fosse semelhante à ciática. É causada por radiculopatia.

Avaliação da articulação sacroilíaca

Formas de avaliação da articulação sacroilíaca

Existem inúmeros testes para examinar a mobilidade dessa articulação e diagnosticar hipermobilidade ou outras condições. Os testes podem ser de complexidade diferente e geralmente são adaptados de forma diferente por cada fisioterapeuta.

Além disso, no mesmo teste podem-se constatar situações diferentes. Aliás, deve-se notar que a necessidade de uma anamnese (conjunto de informações) antes desses testes também é importante, pois ajuda a orientar o profissional nesse tipo de exame.

Alguns desses testes que geralmente são realizados para diagnóstico são:

  • Teste de mobilidade da articulação sacroilíaca: apesar de ser bastante geral, o teste inicial deve ser considerado para avaliar essa articulação, porque fornecerá ao profissional informações sobre a mobilidade na estrutura.
  • Teste de Downing: serve para determinar as diferentes lesões e estabelecer a diferença entre o déficit de mobilidade total ou parcial dos ossos ilíacos sobre o sacro. Este teste consiste em duas partes: teste de alongamento e teste de encurtamento.
  • Deslizamento ventral do sacro: esta técnica pode detectar um bloqueio da articulação e outros sintomas que o paciente pode sofrer durante a manobra.
  • Teste de Gillet: flexão do quadril: com esta manobra é diagnosticada uma fixação no ílio ou uma fixação da base sacral.

Tratamento

Para tratar problemas articulares nessa área, diferentes técnicas fisioterapêuticas são usadas, tais como:

  • Cuidados posturais.
  • Desbloqueio da articulação.
  • Deslizamentos.
  • Alongamento.
  • Reorganização das cadeias neuromusculares.

Leia também: Posturas do Yoga: a cobra e seus benefícios

Além das mencionadas, outras medidas também podem ser utilizadas, como por exemplo, aplicação de gelo, calor e repouso, uso de medicamentos para combater a dor, uso de suportes ou corretores e exercício físico controlado.

No entanto, se você sentir desconforto nessa área vá ao médico e não tome nenhuma ação corretiva sem a supervisão profissional.

  • Mejía, G. E., Arias, M., Valdez, K., Carrillo, S., & Infante, G. (2008). Dolor de la articulación sacroilíaca. Anatomía, diagnóstico y tratamiento. Revista de La Sociedad Espanola Del Dolor.
  • Ramirez, C. (2007). Disfunción de la articulación sacro ilíaca: causa potencial de dolor lumbar. SaludUIS.
  • Cánovas Martínez, L., Orduña Valls, J., Paramés Mosquera, E., Lamelas Rodríguez, L., Rojas Gil, S., & Domínguez García, M. (2016). Sacroiliac joint pain: Prospective, randomised, experimental and comparative study of thermal radiofrequency with sacroiliac joint block. Revista Española de Anestesiología y Reanimación (English Edition). https://doi.org/10.1016/j.redare.2015.12.001