5 problemas presentes na articulação do quadril

Apesar de o quadril ser uma das estruturas ósseas que mais usamos e que mais aguentam peso, também é uma das mais desconhecidas e das que menos se fala.Podemos dizer que o quadril é um dos grandes esquecidos em temas de saúde.
5 problemas presentes na articulação do quadril

Última atualização: 08 Janeiro, 2019

Como articulação, sua função principal se centra na união e sustentação de um ou mais ossos. Em relação à região do corpo em que se encontra, o objetivo é manter o sacro, os ilíacos e o fêmur em seu devido lugar.

O quadril

Sua localização, entre o tronco e as extremidades inferiores, explica a importância do mesmo em relação ao organismo em geral.

Ele não apenas sustenta o corpo, mas também se destaca pela ampla gama de movimentos que permite.

Desde a flexão até a rotação, o quadril funciona como uma excelente dobradiça gigante.

Com respeito à sua estrutura fisiológica, sendo uma articulação, ela abriga outra muito importante: a articulação coxofemoral, lugar onde a cabeça do fêmur se une com o quadril.

Apesar de ser uma das mais fortes de todo o corpo, o quadril apresenta sensibilidade diante de diversos fatores que, com o passar do tempo, provocam o aparecimento de problemas de diversas índoles.

Problemas mais comuns presentes na articulação do quadril

Embora seja muito estável, o quadril pode sofrer diferentes doenças. Algumas recebem seu nome de acordo com a área específica em que se desenvolvem e costumam ser complexas de tratar.

A seguir, vamos detalhar as mais comuns.

1. Pubalgia

 

na articulação do quadril

Também conhecida como osteopatia do púbis, trata-se de uma lesão relativa aos músculos inervados da região do púbis.

Falar de pubalgia é, sem dúvida alguma, fazer referência a um episódio de inflamação crônica. Os músculos mais afetados são os abdominais e os adutores.

2. Artrose de quadril ou coxofemoral

Sendo uma articulação muito firme e importante, o quadril pode ser muito afetado por essa condição incômoda e dolorosa.

A artrose, em geral, tende a ser uma doença degenerativa. Por esta razão, a imobilização da região afetada é necessária com rapidez.

3. Osteogênese imperfeita

 

na articulação do quadril

Essa condição costuma receber o nome de “doença dos ossos de vidro”. Ela afeta todos os tecidos ósseos presentes no organismo, incluindo, é claro, os do quadril.

É um problema congênito ou herdado geneticamente de outros membros da família.

Sendo esta região do corpo uma das mais propensas a receber traumas diretos, a osteogênese imperfeita está muito relacionada ao quadril.

4. Necrose do quadril

A necrose faz referência à morte de um tecido ou similar. No caso do quadril, explica a deterioração da cabeça do fêmur.

Essa situação se apresenta por uma irrigação sanguínea insuficiente. Somado a isso, no caso de não ser identificada e corrigida a tempo, de maneira paulatina se transformará em um mal crônico.

A causa mais comum é a fratura femoral na altura dos epicôndilos. Ela costuma romper os vasos sanguíneos ou, no melhor dos casos, comprimi-los. Em ambos os casos, pode ocorrer a necrose.

5. Impacto femoroacetabular

na articulação do quadril

Atualmente a origem dessa condição, própria do quadril, ainda é totalmente desconhecida. Seu aparecimento pode afetar o fêmur e o acetábulo.

A dor é quase insuportável e se apresenta durante o choque do côndilo femoral com a cavidade acetabular. A isso se deve o fato de afetar ambas as estruturas relativas ao quadril.

Embora qualquer pessoa possa sofrer com essa condição, jovens e atletas são os que mais a apresentam.

Outros tendem a relacionar esse mal com a artrose, citando-o como uma das principais causas da mesma.

Em conclusão, o impacto femoroacetabular ocorre pela incapacidade esférica da articulação. Assim, o roçar é constante e incômodo.

Imagem principal cortesia de © wikiHow.com

Pode interessar a você...
Rotina de exercícios para o quadril
Melhor Com SaúdeLeia em Melhor Com Saúde
Rotina de exercícios para o quadril

Fazer uma rotina de exercícios para o quadril não só nos ajudará a reduzir a gordura nessa área, mas também fortalecerá os músculos e ossos.