Temos que ser flexíveis para poder praticar ioga?

Ainda que a flexibilidade na ioga seja importante para realizar algumas posturas, também podemos aproveitar os benefícios desta prática se não formos muito elásticos.
Temos que ser flexíveis para poder praticar ioga?

Última atualização: 19 Fevereiro, 2019

Sem dúvida alguma, algumas pessoas se perguntam se é necessário ser flexível para poder praticar ioga. Devido às posturas e à complexidade de muitas delas, tem-se a crença errada de que, se nos falta elasticidade, a ioga não é para nós. No entanto, esta prática é muito mais do que isso.

Ser flexível para poder praticar ioga não é indispensável

Certamente, não é uma condição indispensável ser flexível para poder praticar ioga. Na verdade, esta prática ajuda a adquirir uma maior flexibilidade. Se você é uma pessoa com uma baixa elasticidade, com o tempo perceberá como melhorará neste aspecto.

No entanto, devemos prestar atenção no estilo de ioga que queremos praticar. Se optamos por um tipo que não foque tanto nos movimentos, e sim na meditação, a flexibilidade aqui não será nenhum problema. Alguns destes estilos de ioga são:

  • Ashtanga: pratica-se sentada na postura da lótus e com a coluna reta.
  • Kundalini: centra-se em despertar os chakras com visualizações e meditação.
  • Kriya: uma variante do kundalini, inclui mudras e controle da respiração.
  • Ioga do som: centra-se em repetições de mantras para induzir o estado meditativo.
  • Vyniasa: sequência de movimentos fluida que nos prepara para meditar.
Mulher flexível

Então, como podemos ver, em todos estes estilos não é necessário ser flexível. Na verdade, são tipos de ioga bastante imóveis que não contêm muitos movimentos e que não se costumam fazer posturas impossíveis.

Assim, estes tipos de ioga são ideais para pessoas que buscam alcançar um estado meditativo ou que, devido a determinadas limitações físicas, não podem realizar nem as posturas mais básicas.

A elasticidade se desenvolve progressivamente

Primeiramente, ser flexível para poder praticar ioga não é algo que deveria nos preocupar, caso optamos por um estilo onde são realizadas posturas que vão aumentando em dificuldade. O motivo está no fato de que esta prática nos ajuda a desenvolver a elasticidade progressivamente.

Por isso é importante que, se nunca tivermos praticado a ioga e nossa flexibilidade é reduzida, é melhor assistir uma aula de ioga para principiantes. Desta forma, o corpo irá se acostumando às diferentes posturas e irá trabalhando essa elasticidade tão limitada.

No entanto, é importante não tentar forçar muito o corpo inclusive em uma postura básica. A razão é que podemos nos machucar. Se não respeitarmos os limites de nosso corpo e quisermos ir rápido, terminaremos nos lesionando.

A ioga e o equilíbrio

Definitivamente, acreditar que na ioga somente importa a flexibilidade é um erro. Uma pessoa com uma elasticidade invejável pode não se dar bem ao realizar algumas posturas. Além dessa habilidade, necessitamos de equilíbrio.

Mulher flexível praticando ioga

A postura da árvore, por exemplo, mais do que flexibilidade requer equilíbrio. O mesmo ocorre com posturas tão conhecidas como a da bailarina ou da cadeira. Estas são posturas bastante simples. Quando já tivermos adquirido experiência, talvez, tenderemos a enfrentar posturas como a ponte ou a bananeira.

Recomendamos que leia também: Ioga em casa: confira as dicas mais importantes

A ioga e a paz mental

Além do equilíbrio e a flexibilidade, o que se busca na ioga é também a paz mental. Esse bem-estar tão necessário e buscado em uma sociedade onde se sofre mais e mais de um grande estresse.

A meditação é uma parte importante da ioga, mas a concentração para poder manter o equilíbrio também nos transporta para o momento presente. Um instante no qual não há espaço para a ansiedade nem para as preocupações. Somente para o agora.

A importância da respiração

A respiração é o último elemento importante dentro desta prática. Em muitas das posturas nas quais deveremos colocar nossa elasticidade a prova, a respiração pode nos ajudar.

Assim, existem várias formas de respirar. Algumas nos permitirão relaxar, outras nos ajudarão a conseguir uma torção muito mais profunda. Esta é outra parte da ioga muito necessária.

Então, alguma vez você se preocupou por não ser flexível para poder praticar ioga? Quais benefícios obteve com o tempo? Esperamos que a falta de elasticidade não seja um inconveniente para que você possa iniciar nesta prática tão positiva.

Pode interessar a você...
As melhores posturas de Ioga para iniciantes
Melhor Com SaúdeLeia em Melhor Com Saúde
As melhores posturas de Ioga para iniciantes

Você realmente sabe quais são as melhores posturas de Ioga para iniciantes para começar a aproveitar todo o seu potencial?



  • Dick, A. M., Niles, B. L., Street, A. E., Dimartino, D. M., & Mitchell, K. S. (2014). Examining mechanisms of change in a yoga intervention for women: THE influence of mindfulness, psychological flexibility, and emotion regulation on PTSD symptoms. Journal of Clinical Psychology. https://doi.org/10.1002/jclp.22104
  • Cowen, V. S., & Adams, T. B. (2005). Physical and perceptual benefits of yoga asana practice: Results of a pilot study. Journal of Bodywork and Movement Therapies. https://doi.org/10.1016/j.jbmt.2004.08.001
  • Park, C. L., Riley, K. E., Bedesin, E., & Stewart, V. M. (2016). Why practice yoga? Practitioners’ motivations for adopting and maintaining yoga practice. Journal of Health Psychology. https://doi.org/10.1177/1359105314541314
  • Field, T. (2016). Yoga research review. Complementary Therapies in Clinical Practice. https://doi.org/10.1016/j.ctcp.2016.06.005
  • Sengupta, P. (2012). Health Impacts of Yoga and Pranayama: A State-of-the-Art Review. International Journal of Preventive Medicine.