O que é o Soft Lift?

12 Novembro, 2020
O Soft Lift é um novo procedimento de rejuvenescimento facial que combina toxina botulínica e ácido hialurônico. Em que consiste? Quais são as suas vantagens? Descubra todos os detalhes a seguir.

O Soft Lift já é um novo aliado da beleza. O rosto é a carta de apresentação ao mundo exterior; portanto, não é errado desejar mantê-lo sempre jovem e natural.

Felizmente, ao iniciar tratamentos estéticos não invasivos desde cedo, temos a vantagem de enfrentar o passar dos anos sem muitas mudanças e sem ter que recorrer à cirurgia.

O que é o Soft Lift ?

O Soft Lift é uma técnica indicada para qualquer sexo ou idade, que oferece resultados naturais, restaurando a harmonia do rosto e da expressão facial. Não possui contraindicações e é adequado para todos que desejam recuperar a aparência do rosto. 

É realizado em um consultório médico e, após uma única sessão, as atividades normais podem ser retomadas normalmente. Os resultados fornecidos são muito interessantes, pois a imagem começa a ser visivelmente renovada. Além disso, seus efeitos duram cerca de 4 meses. 

O procedimento é minimamente invasivo, mas deve ser realizado por um médico licenciado e especializado. Uma consulta prévia com o profissional pode ajudar a estabelecer se é interessante ou não recorrer a essa técnica.

Procedimentos faciais
O Soft Lift é uma técnica antienvelhecimento não invasiva que oferece resultados interessantes. Geralmente, ajuda a manter a pele jovem e saudável.

Cronoenvelhecimento natural

O envelhecimento da face é evidenciado por várias alterações, como rugas dinâmicas, rugas estáticas e perda de colágeno e ácido hialurônico. Isso pode ser visto através dos sinais de flacidez da pele. Entre os sinais de envelhecimento facial, também encontramos:

  • Perda do contorno da face devido à gravidade.
  • Falta de firmeza.
  • Perda de volume.
  • Alterações na textura e cor da pele.

Todas essas mudanças pelas quais a pele passa ao longo do tempo fazem com que o rosto pareça cansado e envelhecido. No entanto, métodos como o Soft Lift ajudam a mitigá-lo.

Leia também: Mitos e curiosidades sobre o protetor solar

Em que consiste o procedimento Soft Lift ?

Dois produtos são usados na técnica Soft Lift, que são os seguintes:

  • A toxina botulínica tipo Aindicada para o tratamento de rugas dinâmicas, formadas pelo movimento dos músculos faciais.
  • O ácido hialurônico, que preenche as rugas estáticas, que são permanentes. Muitas vezes, estas últimas são mais profundas e mais visíveis com o rosto em repouso. Esta substância também é indicada para a harmonização do contorno facial e dos lábios, ou na reposição de volume de áreas do rosto que foram modificadas pelo envelhecimento.

Como afirmado em um estudo publicado no International Journal of Biological Molromolecules, o ácido hialurônico tem efeitos muito importantes na melhoria da aparência da pele.

Soft lift no rosto
O Soft Lift envolve a aplicação de substâncias como toxina botulínica tipo A e ácido hialurônico.

Alterações ao sair da sessão

O Soft Lift é um procedimento não invasivo e não cirúrgico que intervém nos sinais de envelhecimento da pele. O resultado alcançado é uma aparência mais natural, rejuvenescida e agradável, sem passar pelos riscos ou pelo período de descanso que uma cirurgia estética implica.

O Soft Lift é uma técnica médica avançada que, através do uso de tratamentos antienvelhecimento de ponta (preenchimentos com ácido hialurônico e aplicações de toxina botulínica tipo A), ajuda a alcançar o rejuvenescimento facial total.

Quais áreas podemos tratar?

Este sistema pode ser usado em qualquer setor da face em que você considere que os sinais de envelhecimento devem ser corrigidos. Isso inclui o seguinte:

  • Região nasal (rinomodelação e bunny lines).
  • Região da testa (elevação das sobrancelhas e rugas frontais).
  • Sulcos nasogeniais, rugas nos cantos do olho (pés de galinha).
  • Reabastecimento do volume da bochecha.
  • Definição de contorno facial.
  • Lábios (volumização e contorno labial, rugas labiais).

As novas tendências em rejuvenescimento facial endossam o fato de buscar constantemente resultados naturais e harmônicos que levam ao embelezamento do rosto de maneira abrangente.

Rejuvenescimento facial
Através do Soft Lift, é possível melhorar praticamente qualquer área do rosto. Seus resultados são visíveis desde a primeira sessão.

Você pode gostar de ler: Estresse oxidativo, em que consiste?

Os 3 R’s do rejuvenescimento

As técnicas convencionais de rejuvenescimento aplicam uma abordagem bidimensional para avaliar a face. Antes, apenas o tratamento de rugas ou manchas era considerado.

Este método evoluiu essa forma de tratamento. Ele analisa a face a partir de um ponto de vista tridimensional. Trata todos os sinais de envelhecimento do rosto que estão dentro dos 3R’s do rejuvenescimento facial, causando o seguinte:

  • Relaxamento muscular: reduz rugas dinâmicas (toxina botulínica).
  • Redefinição do contorno do rosto: ajuda no tratamento de rugas estáticas (ácido hialurônico + toxina botulínica).
  • Substituição de volume: fornece reposicionamento nas áreas onde é necessário, seja porque foi perdido ou nunca foi harmonizado (ácido hialurônico).

Por tudo isso, diz-se que Soft Lift é um tratamento inovador que combina as técnicas já consagradas como líderes no campo do rejuvenescimento facial.

  • Small, R. (2014). Botulinum Toxin Injection for Facial Wrinkles. American Family Physician90(3), 168–175.
  • Sulamanidze M, Sulamanidze G. Facial lifting with Aptos Methods. J Cutan Aesthet Surg. 2008;1(1):7‐11. doi:10.4103/0974-2077.41149
  • Floyd, E. M., Sukato, D. C., & Perkins, S. W. (2019, May 1). Advances in Face-lift Techniques, 2013-2018: A Systematic Review. JAMA Facial Plastic Surgery. American Medical Association. https://doi.org/10.1001/jamafacial.2018.1472
  • Nigam, P., & Nigam, A. (2010, January 1). Botulinum toxin. Indian Journal of Dermatology. https://doi.org/10.4103/0019-5154.60343
  • Jankovic, J. (2010). Botulinum Toxin. In Encyclopedia of Movement Disorders (pp. 144–150). Elsevier Inc. https://doi.org/10.1016/B978-0-12-374105-9.00098-8