Melhor Com Saúde
 

Orientações nutricionais para pacientes com diabetes tipo 2

O jejum intermitente oferece benefícios para pacientes diabéticos relacionados ao aumento da sensibilidade à insulina.

Orientações nutricionais para pacientes com diabetes tipo 2

Última atualização: 05 Janeiro, 2021

A diabetes tipo 2 tornou-se uma doença endêmica contemporânea. Além de não ter cura até hoje, carrega complicações associadas de vários tipos. Trata-se de um grave problema de saúde que, em muitos casos, é resultado de escolhas alimentares ruins. Por isso, hoje falaremos a respeito de como a boa nutrição é fundamental para pacientes com diabetes tipo 2.

Recomendações nutricionais para pacientes com diabetes tipo 2

Conforme concluído por uma publicação da Diabetes, Metabolic Syndrome and Obesity, a educação relacionada à nutrição e à diabetes é crucial para a gestão adequada da doença.

Por isso, é importante que nutricionistas e médicos informem os pacientes sobre temas como porções de carboidratos, controle da glicemia e a importância do exercício físico.

Por outro lado, existem outras recomendações nutricionais que podem ser levadas em conta para nos ajudar a enfrentar esse problema de saúde. De qualquer forma, é importante que cada paciente consulte um médico para determinar um tratamento alimentar individual.

Jejum intermitente

Jejum intermitente
O jejum intermitente tem mostrado benefícios no controle da diabetes tipo 2. No entanto, é conveniente fazê-lo sob a supervisão de um nutricionista.

Um dos principais problemas decorrentes da diabetes é o controle da curva de glicose. Os jejuns intermitentes, especialmente de 16:8, melhoram essa situação e reduzem a resistência à insulina, de acordo com uma revisão publicada na Translational Research. Assim, pular o café da manhã pode ser uma estratégia benéfica quando se trata de gerenciar a diabetes.

Há estudos que indicam que o jejum de 24 horas também pode ser benéfico. O problema nesses casos é que costuma ser mais difícil aderir a ele. Nem todo mundo é capaz de suportar tanto tempo sem comer, especialmente se forem submetidos a algum tipo de trabalho físico.

Deve-se notar também que a diabetes está frequentemente associada ao excesso de peso. Nessas situações, o jejum intermitente também se torna um bom aliado.

A remoção de uma refeição diária reduz o número de calorias na dieta e, portanto, facilita a perda de peso. Isso evita um grande número de complicações associadas ao sobrepeso e à obesidade.

Leia também: Dieta para pré-diabetes: alimentos permitidos e proibidos

Alimentos integrais para pacientes com diabetes

Açúcares e farinhas refinadas são dois dos grandes problemas da alimentação moderna. Eles desencadeiam picos de insulina e promovem o início e a incontrolabilidade da diabetes tipo 2. Optar por minimizar o consumo de alimentos processados e substituir farinhas e cereais refinados por suas versões integrais são ótimas decisões.

Os alimentos integrais têm uma taxa mais lenta de absorção intestinal. Dessa forma, a passagem do açúcar para o sangue é progressiva e a agressão ao pâncreas é menor. Trocar o trigo por cereais de maior qualidade, como espelta ou quinoa, são estratégias interessantes quando falamos de prevenção e controle da diabetes.

Reduzir a quantidade de alimentos processados na dieta é um dos grandes marcos da alimentação moderna. Com paladares acostumados a grandes quantidades de açúcar, muitas vezes é difícil reduzir a quantidade de doces na dieta. No entanto, optar por alimentos frescos e naturais é um grande investimento em saúde.

Não consuma refrigerantes ou álcool

Evitar bebidas alcoólicas
O consumo de refrigerantes e bebidas alcoólicas afeta a saúde dos pacientes com diabetes tipo 2. Além disso, pode levar a um estado de desidratação.

Tanto refrigerantes açucarados quanto suas versões zero são um grande estresse para o pâncreas. O mesmo vale para as bebidas alcoólicas. Além disso, são alimentos que promovem o ganho de peso e a obesidade. Dessa forma, removê-los da dieta geralmente resulta em uma diminuição da massa corporal e uma melhora perceptível no estado de saúde.

Por outro lado, o álcool pode contribuir para o início de um estado de desidratação. Como veremos mais tarde, a hidratação é essencial para os diabéticos. Portanto, o álcool é uma substância que deve ser evitada nesta população.

Exercícios

O exercício é um grande aliado na luta contra a diabetes tipo 2. Especificamente, como visto em um estudo publicado na Current Diabetes Reviews, o treino intervalado de alta intensidade ajuda a reduzir a resistência à insulina e controlar o peso corporal. Dessa forma, a prática do exercício regular torna-se um costume necessário tanto na prevenção quanto na gestão dessa doença.

Combinar exercício de intensidade moderada com jejuns intermitentes melhora os resultados do controle da glicose. A resistência à insulina é reduzida e a perda de gordura e peso corporal é aumentada. Isso melhora significativamente a saúde da pessoa.

Não se perca: Você sabia que correr 1 hora por dia prolonga a sua vida?

Hidratação

A desidratação é um problema comum entre pessoas com diabetes. O alto nível de glicose no sangue causa um aumento da excreção renal e, portanto, perda de fluidos.

É importante que as pessoas com diabetes sempre se mantenham bem hidratadas para evitar maiores complicações. Beber água com frequência e não esperar para ter sede são dois pilares básicos nessas situações.

Os pacientes com diabetes precisam mudar alguns hábitos

É importante melhorar a nutrição para facilitar a gestão da diabetes tipo 2. Nesse sentido, é aconselhável consumir alimentos integrais, manter-se hidratado e evitar maus hábitos, como o consumo de álcool e tabaco. Além disso, outras opções como o jejum intermitente podem ser abordadas, sempre com o acompanhamento de um nutricionista.

Conheça todos os tipos de diabetes

Conheça todos os tipos de diabetes

A diabetes se caracteriza pela deficiência do corpo em produzir insulina. No entanto, não há só um tipo. Aqui te mostraremos todos os tipos de diabetes.



  • Barnosky AR., Hoddy KK., Unterman TG., Varady KA., Intermittent fasting vs daily calorie restriction for type 2 diabetes prevention: a review of human findings. Trans Res, 2014. 164(4): 302-11.
  • Hamasaki H., Interval exercise therapy for type 2 diabetes. Curr Diabetes Rev, 2018. 14(2): 129-137.
  • Chester B, Stanely WG, Geetha T. Quick guide to type 2 diabetes self-management education: creating an interdisciplinary diabetes management team. Diabetes Metab Syndr Obes. 2018;11:641–645. Published 2018 Oct 17. doi:10.2147/DMSO.S178556
  • Sami W, Ansari T, Butt NS, Hamid MRA. Effect of diet on type 2 diabetes mellitus: A review. Int J Health Sci (Qassim). 2017;11(2):65–71.
  • Alkhatib A, Tsang C, Tiss A, et al. Functional Foods and Lifestyle Approaches for Diabetes Prevention and Management. Nutrients. 2017;9(12):1310. Published 2017 Dec 1. doi:10.3390/nu9121310
  • Della Pepa G, Vetrani C, Vitale M, Riccardi G. Wholegrain Intake and Risk of Type 2 Diabetes: Evidence from Epidemiological and Intervention Studies. Nutrients. 2018;10(9):1288. Published 2018 Sep 12. doi:10.3390/nu10091288
  • Marventano S, Vetrani C, Vitale M, Godos J, Riccardi G, Grosso G. Whole Grain Intake and Glycaemic Control in Healthy Subjects: A Systematic Review and Meta-Analysis of Randomized Controlled Trials. Nutrients. 2017;9(7):769. Published 2017 Jul 19. doi:10.3390/nu9070769