Benefícios do exercício físico para a saúde mental

09 Março, 2020
Vários estudos provaram que o exercício físico é bom para a saúde mental. A atividade física contribui para o bom funcionamento do cérebro, evita sua deterioração e tem efeitos magníficos nas habilidades cognitivas.

A prática regular de atividade física é um fator decisivo para o bem-estar humano. Está provado que o exercício físico oferece muitos benefícios para a saúde mental, e boa parte da nossa saúde psicológica e orgânica depende da saúde desse órgão. Por isso, se exercitar é quase uma obrigação se quisermos manter uma vida saudável.

Há evidências suficientes de que o exercício é bom para a saúde do cérebro, pois retarda o envelhecimento e ajuda a prevenir doenças graves, como o Alzheimer. Da mesma forma, tem um impacto decisivo no bom humor e na qualidade de vida.

Fazer exercício é bom para a saúde do cérebro

Em primeiro lugar, se exercitar é bom para a saúde do cérebro porque o cérebro depende fortemente do sistema cardiovascular. Este último, por sua vez, funciona muito melhor quando praticamos atividade física regularmente. A saúde cardiovascular tem um impacto direto na saúde do cérebro.

Existem vários estudos que mostram uma relação entre a prática frequente de exercício e um menor risco de sofrer de doenças neurodegenerativas. Da mesma forma, foi comprovado que a atividade física melhora várias funções cognitivas e traz benefícios psicológicos.

Um grupo de cientistas da Universidade de Western Sydney e da Universidade de Manchester publicou um estudo sobre isso na revista NeuroImage. Segundo a pesquisa, algumas áreas do cérebro diminuem 5% a cada década após os 40 anos. No entanto, essa porcentagem é menor nas pessoas que fazem exercícios, e pode até chegar perto de zero.

Pai e filho jogando bola
O exercício é benéfico em todas as idades e pode ser praticado em família.

Não deixe de ler: Hipertensão: saiba como mudar os hábitos

Benefícios fisiológicos e cognitivos do exercício físico

Uma das principais razões pelas quais se exercitar é bom para a saúde do cérebro é o fato de que este hábito ajuda a gerar mais neurônios. Durante muito tempo, acreditava-se que o cérebro não era capaz de gerar novas células, mas hoje sabemos que é. Este processo é chamado neurogênese.

Uma das áreas do cérebro envolvidas na neurogênese é o hipocampo. Um experimento conduzido pelo Dr. Joseph Firth com 737 pessoas verificou que o exercício aeróbico regular aumentou o tamanho do lado esquerdo do hipocampo. Isso favorece a formação de novos neurônios.

Outros benefícios do exercício são os seguintes:

  • Manutenção da massa cinzenta: A massa cinzenta é responsável pela transmissão de dados e agilidade mental. Ela se deteriora com o passar dos anos, mas ficou provado que quem se exercita a mantém mais densa e completa, apesar da idade.
  • Melhora das funções executivas: Essas funções nos permitem executar tarefas e resolver problemas complexos.
  • Aumento da concentração: Vários estudos mostram que quem pratica exercícios se concentra mais facilmente.
  • Maior flexibilidade cognitiva: A flexibilidade tem a ver com a capacidade de passar de uma tarefa para outra com mais facilidade. A atividade física aumenta essa capacidade.
  • Melhora da memória de longo prazo: Um estudo mostrou que aqueles que se exercitam antes de memorizar um texto retêm mais informação do que aqueles que não praticam atividade física.
  • Retarda o envelhecimento do cérebro: Há pesquisas que comprovam que aqueles que se exercitam regularmente aumentam o volume do hipocampo cerebral em 1% a 2%, após 30 anos.

Saiba mais: O que é neuroplasticidade?

Benefícios do exercício físico para a saúde emocional

Mulher meditando
As emoções são afetadas pela prática de exercício. Quando nos exercitamos, o cérebro é inundado por substâncias que geram sintomas de satisfação.

Como se tudo isso não bastasse, também ficou provado que o exercício físico traz muitos benefícios psicológicos e emocionais. A saúde mental é um dos componentes mais importantes do bom funcionamento cerebral, e a atividade física ajuda a melhorá-la e mantê-la.

Estas são algumas das razões pelas quais se exercitar é bom para a saúde emocional:

  • Previne e reduz a depressão: a atividade física é um antidepressivo natural, pois afeta a produção de serotonina, um neurotransmissor que contribui decisivamente para experimentar uma sensação de bem-estar e melhorar o humor.
  • Reduz o estresse e a ansiedade: o exercício libera endorfinas, mais precisamente a dopamina e a noradrenalina. Estas contribuem para reduzir estados de inquietação e irritação e promovem uma maior estabilidade emocional.
  • Aumenta a autoestima e a criatividade: por fim, o exercício físico também influencia a melhora da autoestima, motivação e vitalidade. Todas essas contribuições nos tornam pessoas mais criativas e proativas. Da mesma forma, a atividade física ajuda a reduzir a síndrome de abstinência quando você deseja deixar um vício.
  • Mandolesi, L., Polverino, A., Montuori, S., Foti, F., Ferraioli, G., Sorrentino, P., & Sorrentino, G. (2018). Effects of Physical Exercise on Cognitive Functioning and Wellbeing: Biological and Psychological Benefits. Frontiers in psychology, 9, 509. https://doi.org/10.3389/fpsyg.2018.00509
  • Hernández, Juan & Juarez Aguilar, Enrique & García-García, Fabio. (2015). El hipocampo: neurogénesis y aprendizaje. Revista Médica de la Universidad Veracruzana. 1. 20-28.
  • Chun-Lian Ma, Xiao-Tang Ma, Jin-Ju Wang, Hua Liu, Yan-Fang Chen, Yi Yang. 2017. Physical exercise induces hippocampal neurogenesis and prevents cognitive decline. Behavioural Brain Research. https://doi.org/10.1016/j.bbr.2016.09.067.
    (http://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0166432816307495)
  • María Ángela Agüera Sánchez, Miguel Ángel Barbancho Ma, Natalia García-Casares. 2020. Efecto del ejercicio físico en la enfermedad de Alzheimer. Una revisión sistemática.
    Atención Primaria. https://doi.org/10.1016/j.aprim.2018.09.010.
    (http://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0212656718304682)
  • Kavussanu, M., & McAuley, E. (1995). Exercise and Optimism: Are Highly Active Individuals More Optimistic?, Journal of Sport and Exercise Psychology, 17(3), 246-258. Retrieved Sep 17, 2020, from https://journals.humankinetics.com/view/journals/jsep/17/3/article-p246.xml
  • Adrian De la Rosa, Gloria Olaso-Gonzalez, Coralie Arc-Chagnaud, Fernando Millan, Andrea Salvador-Pascual, Consolacion García-Lucerga, Cristina Blasco-Lafarga, Esther Garcia-Dominguez, Aitor Carretero, Angela G. Correas, Jose Viña, Mari Carmen Gomez-Cabrera. 2020. Physical exercise in the prevention and treatment of Alzheimer’s disease. Journal of Sport and Health Science. https://doi.org/10.1016/j.jshs.2020.01.004.
    (http://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S2095254620300119)
  • Brian D. Johnston. 2018. Beneficios del ejercicio. Manual Merck. https://www.merckmanuals.com/es-us/hogar/fundamentos/ejercicio-y-forma-f%C3%ADsica/beneficios-del-ejercicio
  • Exercise and Depression. WebMD. https://www.webmd.com/depression/guide/exercise-depression#:~:text=When%20you%20exercise%2C%20your%20body,similar%20to%20that%20of%20morphine.
  • Enfermedades cardiovasculares. 2017. Organización Mundial de la Salud. https://www.who.int/es/news-room/fact-sheets/detail/cardiovascular-diseases-(cvds)