Como praticar o jumping fitness?

Entre os exercícios aeróbicos, o jumping fitness surge como a principal alternativa para perder peso, melhorar a resistência e diminuir o impacto nas articulações. Hoje, vamos contar em que consiste e como praticá-lo.
Como praticar o jumping fitness?

Última atualização: 27 Julho, 2021

jumping fitness, também conhecido como body jump, é uma modalidade criada em 2001 na República Tcheca. Os instrutores Jana Svodova e Tomas Burianek combinaram os princípios dos exercícios aeróbicos com uma cama elástica ou trampolim, a fim de minimizar o impacto nas articulações e tornar as aulas mais dinâmicas.

As sessões desta modalidade se desenrolam ao longo de 45 ou 60 minutos, com música ambiente para orientar cada exercício e com variações na intensidade dos movimentos. Relaciona-se, desta forma, com outras práticas, tais como body pump, body balance, fitboxing, pilates e spinningDiferencia-se de todas elas porque os exercícios são realizados sobre um trampolim.

Durante os últimos anos houve um aumento do interesse por parte das academias e amantes do esporte. Atualmente, é praticado em 30 países e surge como uma alternativa aos exercícios aeróbicos convencionais. É por isso que vamos mostrar como fazer jumping fitness e compartilhar alguns dos seus benefícios.

Quais são os benefícios de praticar jumping fitness?

A principal razão para fazer jumping fitness está no alívio sobre as articulações. Algumas modalidades aeróbicas geram impacto nos joelhos, tornozelos e quadris, causando desgaste, dor, inflamação e lesões ao longo do tempo.

O trampolim sobre o qual os exercícios são realizados ajuda a aliviar consideravelmente as tensões nessas áreas, já que cada movimento é amortecido.

São feitas diversas práticas aeróbicas sobre o trampolim, para que sejam obtidos benefícios como os seguintes:

  • Reduzir os episódios de depressão: toda atividade física é positiva para o bem-estar psicológico. As evidências indicam, entretanto, que as modalidades aeróbicas são especialmente benéficas.
  • Ajudar a controlar o peso: seja mantendo-o ou contribuindo, na companhia de uma alimentação equilibrada, para perdê-lo. O body jump combina diferentes intensidades de movimentos aeróbicos, o que foi documentado como benéfico para a perda de peso.
  • Controlar os níveis de colesterol e triglicerídeos: estudos confirmaram que a execução de atividade física de média e alta intensidade é útil para controlar o colesterol e os triglicerídeos.
  • Reduzir a pressão arterial: os 45/60 minutos de atividade passados sobre o trampolim são úteis para baixar os níveis de pressão arterial. Isso é ideal para as pessoas que sofrem de hipertensão ou como método preventivo. Assim foi demonstrado por várias pesquisas a esse respeito. De qualquer forma, é aconselhável uma avaliação prévia por um cardiologista para determinar a viabilidade de realizar os saltos com os valores de pressão arterial apresentados por cada paciente.
  • Contribuir para o funcionamento executivo: trata-se da melhoria da capacidade cognitiva, atenção, memória e concentração. Isso é o que as evidências sugerem e, portanto, este é um dos motivos pelos quais a atividade aeróbica é recomendada para os idosos.
  • É uma atividade cardioprotetora: especialmente se executada em alta intensidade, embora também já tenha sido demonstrado que as modalidades aeróbicas de média intensidade têm repercussões positivas para o coração.
Dor no joelho
Correr é uma atividade aeróbica que pode causar impacto sobre as articulações, principalmente joelhos e tornozelos.

Como praticar o jumping fitness?

Conforme já observamos, jumping fitness é realizado por meio de aulas que variam de 45 a 60 minutos. Às vezes, é possível encontrar sessões de 30 minutos destinadas aos iniciantes.

As aulas são ministradas por um treinador, que também é responsável pela seleção das faixas musicais para acompanhá-las. Estas, em teoria, ajudam a orientar os movimentos e definem o ritmo para passar de média para alta intensidade.

Os movimentos são selecionados de acordo com o nível dos participantes, o objetivo da aula e a experiência do treinador. Tudo isso feito sobre um trampolim que pode ou não ter uma barra de apoio. Entre os exercícios mais utilizados em uma sessão de jumping fitness, destacamos os seguintes:

1. Aquecimento

Assim como em qualquer outra modalidade, body jump começa com o alongamento e o aquecimento dos músculos envolvidos. Embora ambas as coisas possam ser feitas fora do trampolim, os primeiros 5 minutos de uma aula típica são destinados a preparar os músculos uma vez que estivermos posicionados sobre ele.

O treinador, juntamente com um fundo musical, usará os passos seguintes como sistema de aquecimento:

  • Salto leve com as pernas totalmente estendidas.
  • Salto leve com palmas e elevações de joelhos.
  • Saltos com giros de 90 graus até completar a posição inicial.
  • Polichinelos.
  • Saltar de um lado para o outro.
  • Agachamento com salto.
  • Saltos do tipo skipping.

Estes são alguns dos movimentos indicados para o aquecimento, essenciais para evitar lesões e atingir o máximo rendimento muscular. Eles não devem ser omitidos no início de nenhuma sessão de jumping fitness.

Recomendamos ler também: Os 13 melhores exercícios com bolas 

2. Jogging

O trote ou jogging pode ser adaptado ao trampolim, de modo que ele é incluído em toda sessão de body jump por alguns minutos. Dessa forma, ele se torna mais amigável com as articulações e, ao mesmo tempo, mais seguro de praticar para alguns grupos de pessoas.

Em geral, é realizado com uma intensidade média, embora possa haver momentos em que se atinge um pico alto. Exige maior estabilidade no core, panturrilhas e quadríceps, pois as pequenas mudanças derivadas do efeito rebote do trampolim tendem a desequilibrar o centro de gravidade a cada passo.

3. Dança aeróbica

A dança aeróbica é uma das variantes de exercício mais subestimadas. Uma sessão de alta intensidade pode queimar até 500 calorias e, por isso, todas as aulas de jumping fitness incluem algum tipo de dança. Elas são escolhidas de comum acordo com os participantes, para que possam ir desde a zumba até a dança oriental.

Para um maior conforto, podem ser utilizados trampolins grandes, ampliando a superfície da base para uma maior liberdade de movimento. Ao tentar obter um gasto calórico maior, é muito comum fazer modificações nos passos e dar origem a mais improvisações.

Aula de Jumping fitness
Os treinos podem incluir danças e um pouco de peso, sempre priorizando o uso do trampolim.

4. Exercícios com pesos

Embora não sejam utilizados em todas as sessões, o uso de pesos é permitido durante uma sessão de body jump. Assim, são combinadas atividades aeróbicas e anaeróbicas em um único treino e é obtido um fortalecimento muscular durante o processo.

Naturalmente, o peso é regulado para apenas alguns quilos a fim de manter a essência da modalidade e evitar acidentes com o trampolim.

A maioria dos movimentos pode ser reinterpretada para incluir pesos, embora também possam ser feitos treinos anaeróbicos clássicos com a adição dos saltos. Tudo depende do condicionamento físico e dos objetivos.

Considerações para fazer jumping fitness em casa

Estes foram alguns exemplos de como é uma aula de jumping fitness. Porém, nada o impede de praticá-lo em casa, embora seja preciso considerar alguns detalhes previamente:

  • Escolha um trampolim que suporte o seu peso.
  • Deixe a área livre para evitar acidentes ao estender os braços e os pés.
  • Garanta o atrito dos pontos de contato com o chão. Se o seu trampolim não contar com borrachas antiderrapantes, considere adicioná-las.
  • Use roupas esportivas que permitam que você se mova livremente.
  • Use calçados esportivos para uma maior estabilidade. Depois de ganhar mais experiência, você pode tentar fazer as aulas descalço.
  • Não continue a sessão se sentir pressão no peito, desconforto excessivo na região pélvica ou dores musculares.

Além de levar tudo isso em conta, você também deve saber que existem alguns contextos nos quais o jumping fitness é contraindicado, tais como incontinência urinária, vertigem, entorses de tornozelo ou lesões articulares recentes. A sua execução também não é recomendada após o 5º mês de gravidez, embora você possa consultar o seu médico especialista conforme julgar apropriado.

Lembre-se de que serão necessárias algumas aulas, em média 5 ou 6, para se familiarizar com os movimentos e o equilíbrio no trampolim. Portanto, evite exceder as suas capacidades para prevenir lesões ou interrupções.

Pode interessar a você...
6 benefícios de pular corda, um exercício muito completo
Melhor Com SaúdeLeia em Melhor Com Saúde
6 benefícios de pular corda, um exercício muito completo

Hoje você entenderá por que os treinos mais duros incluem este exercício, como acontece com os boxeadores. Veja 6 benefícios de pular corda.



  • Chiu, C. H., Ko, M. C., Wu, L. S., Yeh, D. P., Kan, N. W., Lee, P. F., … & Ho, C. C. Benefits of different intensity of aerobic exercise in modulating body composition among obese young adults: a pilot randomized controlled trial. Health and quality of life outcomes. 2017; 15(1): 1-9.
  • Dimeo, F., Bauer, M., Varahram, I., Proest, G., & Halter, U. Benefits from aerobic exercise in patients with major depression: a pilot study. British journal of sports medicine. 2001; 35(2): 114-117.
  • Guiney, H., & Machado, L. Benefits of regular aerobic exercise for executive functioning in healthy populations. Psychonomic bulletin & review. 2013; 20(1): 73-86.
  • Mann, S., Beedie, C., & Jimenez, A. Differential effects of aerobic exercise, resistance training and combined exercise modalities on cholesterol and the lipid profile: review, synthesis and recommendations. Sports medicine. 2014; 44(2): 211-221.
  • Pal, S., Radavelli-Bagatini, S., & Ho, S. Potential benefits of exercise on blood pressure and vascular function. Journal of the American Society of Hypertension- 2013; 7(6): 494-506.
  • Swain, D. P., & Franklin, B. A. Comparison of cardioprotective benefits of vigorous versus moderate intensity aerobic exercise. The American journal of cardiology. 2006; 97(1): 141-147.