9 erros que não nos deixam dormir

Para dormir bem e descansar adequadamente, é fundamental jantarmos pelo menos duas horas antes de dormir e evitarmos o uso de aparelhos eletrônicos.
9 erros que não nos deixam dormir

Última atualização: 25 Agosto, 2021

Os erros que o impedem de dormir estão prejudicando o seu sono noturno, quase sem que você perceba? Você está sofrendo de insônia ou tendo problemas para adormecer? Você não sabe a que hábitos esse problema pode ser atribuído? A boa notícia é que, no artigo a seguir, vamos contar quais são os principais erros que não nos deixam dormir. Você pode resolver seus problemas de insônia corrigindo esses comportamentos.

Os principais erros que não nos deixam dormir

Dormir é muito importante para todos os mamíferos, pois ajuda o corpo a se recuperar dos esforços feitos durante o dia e a se recuperar de certas doenças. Portanto, se ultimamente você está tendo problemas para descansar as 8 horas recomendadas por noite, pode ser devido a um ou mais dos seguintes erros:

1. Tomar café depois do jantar

Na hora da sobremesa podemos optar por uma fruta, um bolo de chocolate ou um café. As duas últimas alternativas podem ser os gatilhos para a insônia. Isso se deve às suas propriedades estimulantes do sistema nervoso. Tenha cuidado com a cafeína e os açúcares refinados após o jantar, pois eles podem prejudicar o seu sono.

2. Ir para a cama com o estômago cheio

Homem sem sono

Este é outro erro relacionado à comida que vale a pena evitar. Se você for para a cama logo depois de comer, terá problemas para dormir bem. Isso será ainda pior se você for uma daquelas pessoas que dorme de bruços. O peso do estômago leva a pesadelos, insônia, refluxo gastroesofágico ou a acordar no dia seguinte com muito pouca energia. Recomenda-se esperar pelo menos uma hora para ir para a cama após o jantar.

3. Não ter um horário fixo para dormir

O corpo precisa de uma rotina que deve ser seguida ao pé da letra. Se você for para a cama cedo em um dia e mais tarde no outro, o corpo não entenderá bem o que fazer. Essa confusão também causa mudanças cerebrais. Portanto, você não conseguirá dormir ou seus olhos se fecharão enquanto você ainda está comendo.

Manter sempre a mesma hora de dormir é essencial para o corpo, pois fornece orientações a respeito de como agir. O mesmo se aplica à hora para a qual você programa o despertador. Mesmo que seja fim de semana ou feriado, tente dormir e se levantar nos mesmos horários de sempre.

4. Recuperar as horas de sono mais tarde

Erros que não nos deixam dormir

Como não dormimos muito durante a semana, aproveitamos o domingo para não sair da cama. Esse é um dos erros que não nos deixam dormir! Embora acreditemos que isso é bom para o corpo, é o contrário. Tentar recuperar o sono perdido nos deixa letárgicos e exige cada vez mais descanso. Por isso, por mais que você durma durante todo o fim de semana, na segunda-feira você se sentirá cansado e sem energia.

5. Assistir televisão ou usar o celular

O uso de dispositivos eletrônicos nos momentos antes de ir para a cama, e mesmo quando já estamos dormindo, retarda a produção do hormônio que regula os ciclos do sono. Isso ocorre porque o cérebro está alerta e recebe todos os tipos de estímulos. E ele acha que deve ficar acordado! Não é aconselhável assistir ao noticiário ou a um filme de ação, ficar com o tablet ou celular até o último momento antes de fechar os olhos ou dormir com a televisão ligada. Não se esqueça de que a mente precisa de uma pausa de uma tela tão brilhante.

6. Não ter colchão ou roupa adequada

Não ter colchão ou roupa adequada para dormir

Há quanto tempo você não troca o seu travesseiro ou o seu colchão? Eles devem ser trocados pelo menos a cada três anos para evitar lesões na coluna e sofrer de diversos tipos de distúrbios do sono, como a insônia. Por sua vez, a roupa de cama e o seu pijama devem ser adaptados à época do ano e ser confortáveis. Evite pijamas apertados, muitos cobertores ou meias que apertam os tornozelos. Quanto melhor você se sentir, mais rápido conseguirá adormecer e será menos provável que acorde no meio da noite.

7. Deixar a luz acesa

A mente precisa estar no escuro para receber o sinal de que é hora de dormir. Se você deixar a luz acesa ou a televisão ligada, ou as cortinas e persianas abertas, você pode não conseguir dormir ou seu sono não será de qualidade. Tente deixar o quarto o mais escuro possível.

8. Dormir com alguém (inclui animais de estimação)

Mulher com insônia

Dividir a cama pode ser muito bom, mas também tem consequências negativas no que diz respeito ao descanso. Se você dorme com seu parceiro, com seu cachorro, com seus filhos ou com seu gato, terá uma qualidade de sono inferior do que se dormir sozinho. Isso porque à noite você terá que se adaptar aos movimentos, sons e temperaturas dos outros seres ao seu redor. Se você tem muitos problemas para dormir, considere mudar de quarto ou ir para o sofá.

9. Manter temperaturas extremas

No verão, você liga o ar-condicionado a tal ponto que, se não se cobrir com um cobertor, seus pés congelam. No inverno, você liga o aquecimento no máximo e começa a transpirar no meio da noite. Ambos os extremos são péssimos para o nosso descanso. É melhor que o quarto seja mantido em uma temperatura média confortável (por exemplo, 20°C).

Conclusões sobre os erros que não nos deixam dormir

Nossos hábitos, assim como o ambiente que nos rodeia, influenciam a qualidade do nosso sono. Portanto, se queremos descansar, ser ativos e melhorar nossa saúde, é fundamental conhecer os erros que não nos deixam dormir. Ao conhecê-los, podemos implementar as estratégias necessárias para resolvê-los. Caso sua insônia persista ou piore, recomendamos consultar um médico ou psicólogo.

Pode interessar a você...
5 consequências negativas de dormir mal
Melhor Com SaúdeLeia em Melhor Com Saúde
5 consequências negativas de dormir mal

Apesar de não se considerar um dos hábitos saudáveis, dormir bem é uma das práticas mais relevantes para a saúde. Conheça as consequências de dormi...



  • De Castro, F. L., Rodríguez, O. F., Ortega, M. M., & Agüero, L. F. (2012). Abordaje terapéutico del insomnio. SEMERGEN-Medicina de familia38(4), 233-240.
  • Díaz, M. S., & Pareja, J. A. (2008). Tratamiento del insomnio. Información terapéutica del sistema nacional de salud32(4), 116-122.
  • Sarrais, F., & de Castro Manglano, P. (2007). El insomnio. In Anales del sistema sanitario de Navarra (Vol. 30, pp. 121-134). Gobierno de Navarra. Departamento de Salud.