Dormir com a mãe é bom ou ruim para as crianças?

06 Maio, 2020
A cama compartilhada durante a infância pode trazer muitos benefícios para a saúde dos bebês. No entanto, as opiniões são inconclusivas quando se trata de crianças mais velhas.

Com o nascimento de um filho, surgem tantas dúvidas quanto os minutos em um dia. Cada momento apresenta uma decisão e sempre encontramos opiniões a favor e contra nós. No entanto, estudos científicos podem lançar alguma luz a respeito de diferentes tópicos. Um deles são os possíveis benefícios ou prejuízos da criança dormir com a sua mãe.

Neste artigo, oferecemos perspectivas diferentes sobre esse tópico. É importante ter em mente que um grande número de variáveis ​​deve ser considerado, como a idade da criança e questões culturais e socioeconômicas. Continue lendo para saber mais!

As crianças se beneficiam ao dormir com a mãe?

Quando são bebês

Bebê mamando
No caso dos bebês, a cama compartilhada favorece a amamentação à noite.

Os estudos concordam amplamente sobre as melhores posições para colocar o bebê na hora de dormir e reduzir o risco de morte súbita. No entanto, existem opiniões diferentes a respeito do local onde o bebê deve dormir. 

Em alguns casos, destacam-se os riscos da cama compartilhada com a mãe, como no caso de os pais serem fumantes ou por causa das chances de asfixia. Por outro lado, há uma redução dos riscos ao dormir no mesmo quarto, mas não na mesma cama.

O que podemos destacar é a grande vantagem que compartilhar o quarto ou a cama oferece para a mãe quando se trata de amamentar o bebê. Portanto, dormir com a mãe favorece a amamentação.

Leia também: 8 benefícios da amamentação para a mãe e o bebê

Quando são crianças

A maioria dos estudos sobre a cama compartilhada se refere aos primeiros meses ou anos de vida. Em estágios posteriores, eles parecem bastante condicionados por questões culturais ou socioeconômicas.

De acordo com esses mesmos dados, não há uma relação importante entre dormir com a mãe e as habilidades cognitivas ou o comportamento das crianças. A idade que é tomada como referência é a de 5 anos.

Levando em consideração esses fatores, afirma-se que não é a mesma coisa quando a mãe decide compartilhar a cama com a criança por vontade própria e quando o faz por causa de um problema de espaço doméstico. Isso também provoca uma variabilidade nos resultados, assim como as situações em que a cama é compartilhada temporariamente, como quando a criança tem problemas para dormir.

Então, dormir com a mãe ou o pai, sim ou não?

O sono das crianças
Existem opiniões conflitantes a respeito dos benefícios e prejuízos de dormir com os pais.

Possíveis aspectos positivos

  • Promove o vínculo entre mãe e filho.
  • Há mais tempo para a família ficar junta quando isso não costuma ser possível durante o dia.
  • Regula a respiração das crianças.
  • Ajuda, em alguns casos específicos, a aliviar os problemas de sono das crianças.
  • Pode melhorar a tolerância ao estresse e melhorar a autoestima das crianças.

Leia também: Asma infantil: causas e diagnóstico

Possíveis aspectos negativos

  • Pode aumentar os problemas de sono em crianças, principalmente se os pais sofrem de insônia ou interrompem o sono durante a noite.
  • Pode prejudicar a capacidade de socialização e autonomia.
  • Em alguns casos, pode aumentar a angústia dos pais.

De qualquer forma, os estudos geralmente não recomendam dormir junto a partir dos 5 ou 6 anos de idade. É claro que isso sempre vai depender de cada mãe e filho, pois cada situação é diferente.

No entanto, o processo de transição pode ser gradual. Você pode alternar dias ou começar colocando uma cama ao lado da dos pais.

Dicas para as crianças dormirem melhor

Primeiro, o hábito de assistir televisão à noite, antes de dormir, reduz as horas de sono. Seria preferível realizar outras atividades, como ler uma história ou conversar com a família por um tempo. As massagens também são uma boa opção para crianças nervosas.

Em segundo lugar, é importante que os jantares sejam equilibrados e completos. Devemos evitar alimentos que possam alterá-los ou estimulá-los, o que dificultaria o sono. Não devemos consumir açúcar ou cacau, por exemplo, e nem seus derivados.

Conclusão sobre dormir com a mãe ou o pai

Dormir com a mãe é benéfico?
Existem tantos hábitos quanto crianças e famílias.

Neste artigo ficou claro que, mais uma vez, nas questões familiares dos pais, é sempre difícil falar em termos gerais. As decisões que os pais tomam sempre trazem benefícios e malefícios.

Cada família e cada pessoa são mundos difíceis de classificar em questões como educação, amor ou paciência. Além disso, cada criança sempre apresenta novos desafios que os pais vão superar com a experiência.

E você, acha que a criança deveria dormir com a mãe? O debate pode render muito assunto e há opiniões para todos os gostos.