5 hábitos que estão arruinando o seu descanso sem você saber

Seus comportamentos durante o dia, e especialmente antes de dormir, podem ter um grande impacto no seu sono quando se trata de proporcionar um descanso saudável ou contribuir para a insônia.
5 hábitos que estão arruinando o seu descanso sem você saber

Última atualização: 27 agosto, 2019

O sono é essencial para uma boa saúde e bem-estar. No entanto, há hábitos que arruínam seu descanso devido ao estilo de vida agitado. A maioria das pessoas não dorme o suficiente ou consegue um descanso de qualidade. É um problema que pode causar falta de atenção, irritabilidade, problemas digestivos e sonolência durante o dia e, portanto, pode afetar o seu desempenho.

Descansar adequadamente melhora a qualidade de vida. Pelo contrário, a falta de sono também está relacionada a problemas de saúde física mais sérios, como diabetes, hipertensão arterial, deficiências imunológicas, aumento do risco de doenças cardíacas, depressão e comportamentos de risco. Isso demonstra a importância de ter um bom descanso e o impacto que isso tem na saúde física e mental.

Sem dúvida alguma, todas as pessoas precisam dormir para mostrar sua melhor versão. Se você não conseguir se recuperar da fadiga do seu dia a dia, você deve considerar colocar em prática alguns hábitos para melhorar o descanso.

5 hábitos que arruínam seu descanso

A seguir, mostramos alguns hábitos para melhorar o descanso. Tome nota, pois eles podem ter uma influência notável no seu desempenho diário!

1. Não planejar horários para dormir

Dormir pouco é um dos hábitos que arruínam seu descanso

O primeiro e o mais importante é planejar os horários de deitar e dormir. Isso significa que, na medida do possível, você deve respeitar a hora de ir para a cama e a de se levantar. Assim, seu corpo se acostumará a uma rotina.

Planejar os horários permite que você regule o relógio do seu corpo e o ajude a adormecer e a dormir bem durante a noite toda. Naturalmente, seu corpo terá menos energia quando a noite chegar. Da mesma forma, levantar-se significará menos esforço.

2. Falta de um ritual que indique ao corpo que é hora de relaxar

Outro dos hábitos para melhorar o descanso que recomendamos é estabelecer um ritual que indique ao corpo que é o momento oportuno para relaxar. Isso significa que você deve criar um momento de calma e tranquilidade antes de deitar. Portanto, esqueça a televisão ou o uso do telefone celular.

De fato, algumas pesquisas sugerem que luzes de televisão, smartphones e tablets interferem no sono. Por outro lado, durante este momento de tranquilidade, você pode tomar um banho ou ler um livro para ajudar o corpo a relaxar.

«Quando o sono se torna impossível, a vontade de viver evapora-se por si mesma»

–Louis-Ferdinand Céline–

3. Sestas muito prolongadas

Não temos dúvidas de que cochilar pode ser uma ótima maneira de relaxar e de recuperar as energias. No entanto, também pode dificultar o descanso noturno.

Moça com insônia

Nesse sentido, recomendamos que, se você precisar tirar uma soneca, tente limitá-la a menos de uma hora e faça isso logo após a refeição. E tente com que isso não se torne um hábito.

Se você perceber que está dormindo uma sesta regularmente, é hora de avaliar o que está acontecendo. Reajuste seu horário de sono e consulte um médico ou um profissional.

4. Vícios como álcool, cafeína ou tabaco são hábitos que arruínam seu descanso

Infelizmente, muitas coisas que você gostaria de fazer à noite podem afetar negativamente a sua qualidade de sono. Álcool, tabaco e cafeína podem impedir uma pessoa de descansar adequadamente. Ao reduzir ou evitá-los completamente, você notará uma melhoria notável no descanso. Aliás, também contribui para um estilo de vida mais saudável.

Entre os vícios mencionados acima, a cafeína se destaca como um estimulante. Ela faz com que você fique energizado e acordado quando a noite chega. Portanto, deve-se evitar seu consumo depois das 14 horas. Por outro lado, o álcool pode gerar inicialmente o sono. Entretanto, depois de algumas horas ele atua como estimulante para o seu organismo.

5. Falta de exercício físico

Finalmente, propomos incluir exercícios físicos em sua rotina de atividades. Assim, cansará seu corpo e mente e adormecerá mais rápido e mais profundamente. Para algumas pessoas, é melhor se exercitar pela manhã.

Por outro lado, para outros, um exercício leve antes da hora de dormir é exatamente o que precisam para uma boa noite de sono. Recomendamos que experimente as duas combinações e veja qual delas funciona melhor para você!

Finalmente, lembre-se de que, ao se comprometer com uma saúde melhor, você também deve se permitir o descanso de que precisa. Tenha em mente que o estresse diário excessivo pode criar ansiedade e ser muito prejudicial para uma boa noite de sono.

Além disso, para ajudar a controlar o estresse, mantenha-se ligado à prática diária de meditação, organize-se melhor, estabeleça prioridades, compartilhe tarefas, ria e se divirta. Integrando esses rituais em sua vida, você não apenas descansará melhor, mas também desfrutará de mais saúde e bem-estar em sua vida diária.

This might interest you...
Podemos recuperar horas de sono?
Melhor Com Saúde
Leia em Melhor Com Saúde
Podemos recuperar horas de sono?

Ficou acordado até tarde e acha que pode recuperar horas de sono amanhã, saiba que isso é biologicamente impossível. O sono perdido nunca é recuper...



  • Chen, P. H., Kuo, H. Y., & Chueh, K. H. (2010). Sleep hygiene education: efficacy on sleep quality in working women. Journal of Nursing Research, 18(4), 283-289.
  • Foley, L. S., Maddison, R., Jiang, Y., Marsh, S., Olds, T., & Ridley, K. (2013). Presleep activities and time of sleep onset in children. Pediatrics, 131(2), 276-282.
  • Hall, M., Vasko, R., Buysse, D., Ombao, H., Chen, Q., Cashmere, J. D., … & Thayer, J. F. (2004). Acute stress affects heart rate variability during sleep. Psychosomatic medicine, 66(1), 56-62.
  • Innes, K., Selfe, T., Brown, C., Rose, K., & Thompson-Heisterman, A. (2012). P02. 131. Effects of meditation on perceived stress, mood, sleep, memory and blood pressure in cognitively impaired adults and their caregivers: a pilot trial. BMC Complementary and Alternative Medicine, 12(1), 1-1.