Os padrões de sono predizem doenças degenerativas

Um estudo sobre os nossos padrões de sono, especialmente sobre a fase REM, poderia nos dizer se estamos predispostos a sofrer de certas doenças degenerativas.
Os padrões de sono predizem doenças degenerativas

Última atualização: 15 Agosto, 2021

As mudanças ou padrões de sono predizem doenças degenerativas, especialmente na fase de movimento rápido dos olhos (REM). Neste artigo explicamos quais são os sinais que a nossa forma de dormir nos envia, segundo diferentes estudos.

O que são as alterações nos padrões de sono?

Quais são as alterações nos padrões de sono?

Os distúrbios do sono são todos problemas relacionados ao sono e não afetam apenas pessoas com doenças neurodegenerativas, como Parkinson, demência ou Alzheimer.

Em todos os casos, eles modificam o desenvolvimento normal do ciclo formado pelo sono e pela vigília, e em algumas pessoas interferem no funcionamento mental, emocional e físico do indivíduo. Os principais distúrbios do sono são:

  • Apneia do sono (pausa na respiração)
  • Enurese (molhar a cama, principalmente crianças)
  • Insônia (sono não reparador, insuficiente ou agitado)
  • Síndrome das pernas inquietas (os membros se movem continuamente à noite)
  • Paralisia do sono (acordar na fase REM, quando o cérebro está ativo mas o corpo não está, exceto os olhos)
  • Terrores noturnos (despertar abrupto e aterrorizado)
  • Sonambulismo (caminhar ou fazer outra atividade durante o sono)
  • Narcolepsia (adormecer a qualquer hora ou em qualquer lugar, sem querer)

Existem também outros distúrbios do sono menos recorrentes, como:

  • Hipersonia idiopática (alteração do curso normal do descanso e necessidade de dormir 4 horas adicionais durante o dia)
  • Hipersonia recorrente (episódios de sono de até 20 horas por dias)
  • Insônia idiopática (um distúrbio neurológico do ciclo vigília/sono que apresenta problemas para acordar ou regular o sono)

Fase REM e doenças neurodegenerativas

Fase REM e doenças neurodegenerativas

De acordo com um estudo do Serviço de Neurologia do Hospital Clinic de Barcelona, os comportamentos que temos na nossa fase de sono REM podem explicar ou alertar sobre certas doenças, como o mal de Parkinson e a demência senil.

Aqueles pacientes que têm pesadelos nos quais são agredidos ou perseguidos e se expressam com socos, chutes, gritos e choro quando passam pela fase REM podem sofrer algumas doenças neurodegenerativas no futuro devido à falta de dopamina no cérebro.

Por meio de determinados exames de diagnóstico, as pessoas podem comparecer a essa clínica e analisar o tipo de transtorno que as afeta e o que isso pode significar para o futuro.

Essas análises são realizadas em regime ambulatorial no próprio hospital, e têm a função de comparar os comportamentos durante a fase REM com a possibilidade de adoecimento.

Os distúrbios do sono podem ser um sinal para evitar a narcolepsia, derrames ou até doenças degenerativas ou sonolência. Problemas respiratórios como apneia e ronco também podem ser detectados.

Padrões de sono e doenças neurológicas

Insônia

Segundo a neurologista María Gudín, é difícil diferenciar um episódio epiléptico de um problema de sono. Sua colega Mercedes Muñoz indicou que o mal de Parkinson (o segundo mais comum entre os neurodegenerativos) é mais comum em pessoas que sofrem de insônia, além de ansiedade e depressão.

  • A hipersonia aparece em 80% dos pacientes com Parkinson.
  • Distúrbios do comportamento do sono na fase REM ocorrem em 40% dos casos.
  • A síndrome das pernas inquietas ocorre em 20% dos casos.

Isso significa que vários padrões de sono são comuns nas doenças neurodegenerativas, e isso afeta a qualidade de vida das pessoas. Esses hábitos podem ser uma manifestação inicial da doença e, portanto, é importante abordá-los a partir de um ponto de vista terapêutico.

Por sua vez, a Dra. Estefanía Segura comparou os principais distúrbios do sono com o aparecimento de doenças mentais como esquizofrenia, depressão, ansiedade sazonal e bipolaridade. Todos eles estão relacionados a problemas de sono. O mesmo se aplica à ansiedade generalizada e ao estresse pós-traumático.

Distúrbios do sono e Alzheimer

Um artigo publicado no portal Laboratorios Bagó, escrito pelos médicos M. Vitiello e S. Borson, afirma que o aumento da expectativa de vida está associado a um maior número de pessoas com demências em geral e com a doença de Alzheimer em particular.

Envelhecimento, Alzheimer e padrões de sono estão muito associados. Essas doenças primárias, aliadas a uma predisposição genética e fatores externos, podem comprometer a qualidade de vida das pessoas.

Em muitos pacientes, a interrupção do sono é decisiva para a sua internação. Nesses casos, as mudanças no comportamento do sono são maiores do que nas pessoas que não têm a doença. As características do sono em indivíduos com Alzheimer são:

  • Aumento dos movimentos de despertar
  • Redução do sono de ondas lentas e nos movimentos rápidos dos olhos
  • Sonolência durante o dia

Os danos aos neurônios que nos mantêm dormindo são a causa dessa aceleração na patologia do sono. O hipotálamo e o relógio interno são responsáveis pelo adormecer e pelo despertar, mas nessas pessoas eles não estão sincronizados.

Pode interessar a você...
Por que estou com sono, mas não consigo dormir? Distúrbios do sono
Melhor Com SaúdeLeia em Melhor Com Saúde
Por que estou com sono, mas não consigo dormir? Distúrbios do sono

Para abordar os distúrbios do sono, é importante considerar os fatores que estão contribuindo com eles. Faça uma mudança de comportamento



  • Iranzo, A., Molinuevo, J. L., Santamaría, J., Serradell, M., Martí, M. J., Valldeoriola, F., & Tolosa, E. (2006). Rapid-eye-movement sleep behaviour disorder as an early marker for a neurodegenerative disorder: a descriptive study. Lancet Neurology. https://doi.org/10.1016/S1474-4422(06)70476-8
  • Iranzo, A., Tolosa, E., Gelpi, E., Molinuevo, J. L., Valldeoriola, F., Serradell, M., … Santamaria, J. (2013). Neurodegenerative disease status and post-mortem pathology in idiopathic rapid-eye-movement sleep behaviour disorder: An observational cohort study. The Lancet Neurology. https://doi.org/10.1016/S1474-4422(13)70056-5
  • Terzaghi, M., Sinforiani, E., Zucchella, C., Zambrelli, E., Pasotti, C., Rustioni, V., & Manni, R. (2008). Cognitive performance in REM sleep behaviour disorder: a possible early marker of neurodegenerative disease? Sleep Medicine. https://doi.org/10.1016/j.sleep.2007.06.013
  • A., I., J.L., M., J., S., M., S., M.J., M., F., V., & E., T. (2006). Rapid-eye-movement sleep behaviour disorder as an early marker for a neurodegenerative disorder: a descriptive study. Lancet Neurology. https://doi.org/10.1016/S1474-4422(06)70476-8
  • Kempfner, J., Sorensen, G., Zoetmulder, M., Jennum, P., & Sorensen, H. B. D. (2010). REM Behaviour Disorder detection associated with neurodegenerative diseases. In 2010 Annual International Conference of the IEEE Engineering in Medicine and Biology Society, EMBC’10. https://doi.org/10.1109/IEMBS.2010.5626212