Quais são as emoções básicas?

Paul Ekman classificou 6 tipos de emoções básicas no final do século XX. Hoje, explicaremos quais são e compartilharemos suas características.
Quais são as emoções básicas?

Última atualização: 10 Novembro, 2021

As emoções são reações psicofisiológicas que desenvolvemos automaticamente em face de certos eventos. Elas são condicionadas por muitos fatores, como seu ambiente cultural, sua personalidade e suas experiências anteriores. Apesar disso, vários autores classificaram algumas emoções básicas ou universais que todos os seres humanos compartilham.

Claro, não existe um modelo único que tente explicar quais são as emoções primárias. Um dos primeiros e mais famosos é o de Paul Ekman. Ekman classificou um total de 6 emoções primárias na época, embora em estudos posteriores ele tenha expandido esse número. Hoje, explicaremos esse modelo e compartilharemos as características de cada emoção.

Emoções básicas ou universais

Como Ekman aponta em suas obras, cada emoção é caracterizada por distinções únicas e compartilhadas. Traços como suas manifestações fisiológicas e os eventos que as precedem permitem que sejam diferenciadas. Apesar disso, elas compartilham características, como uma ocorrência inesperada, curta duração, início rápido e consistência entre as respostas.

Lembre-se de que as emoções não são entidades individuais. Elas fazem parte do que se conhece como estados emocionais, que permitem criar conexões entre várias delas. Apesar do fato de as emoções serem automáticas (você não pode forçá-las ou desenvolvê-las à vontade), Ekman propõe a consciência emocional como um método para controlá-las.

Com essas reflexões como prelúdio, apresentamos as 6 emoções básicas que, segundo o autor, são compartilhadas por todos os seres humanos.

1. Raiva

As emoções básicas incluem a raiva
Por mais que você tente evitar, a raiva é uma emoção básica que só pode ser controlada. Ocorre naturalmente desde a primeira infância.

Embora às vezes tentemos escondê-la ou menosprezá-la, a raiva é uma emoção universal. É também uma das emoções primárias mais poderosas que existem. A raiva se manifesta por meio de sentimentos como irritabilidade, frustração, hostilidade ou ressentimento.

Essa emoção desencadeia uma série de reações fisiológicas internas e externas que permitem diferenciá-la. Quando você está com raiva, sua pressão arterial aumenta, sua frequência cardíaca aumenta e seu corpo produz adrenalina. Esta última é o que levou à associação dessa emoção a um mecanismo de defesa (resposta natural de luta e fuga).

Em relação às suas respostas externas, destacamos o rosto tenso, a postura rígida, o tom de voz aumentado, o rubor da face, o olhar penetrante e as ações física violentas. A raiva é uma manifestação natural, e podemos até classificá-la como saudável. Quando se desenvolve descontroladamente, pode ser perigosa para outras pessoas ou para o próprio indivíduo.

2. Surpresa

A surpresa é outra das emoções básicas definidas por Ekman. Nós a desenvolvemos em situações inesperadas ou imprevistas, e ela nem sempre está relacionada a um aspecto positivo. Na verdade, existem três manifestações possíveis dessa emoção: neutra, agradável e desagradável.

Essa distinção é muito importante, pois a maioria das pessoas a associa com alegria ou felicidade. No entanto, um evento inesperado que causa desprazer ou medo também é uma manifestação de surpresa. Dentre suas características fisiológicas externas, destacamos:

  • Elevação das sobrancelhas.
  • Abertura total das pálpebras.
  • Ligeira inclinação da mandíbula.
  • Reação gestual que acompanha a situação (pode ser um espasmo, um salto, um grito ou outros).

Essa emoção é caracterizada por ser a mais curta de todas. Você geralmente a manifesta por uma fração de segundo, após a qual desenvolve sentimentos complementares (alegria, medo e assim por diante). Por tudo isso, é uma das emoções básicas menos poderosas.

3. Nojo

Às vezes também é chamado de asco. É uma reação de repulsa que pode ter evoluído como um mecanismo para preservar a saúde humana. Alguns autores afirmam que desenvolvemos a repulsa como mecanismo para evitar doenças. Distingue-se pelas seguintes manifestações:

  • Reação automática de afastamento do objeto ou situação que gera desagrado.
  • Náusea ou vômito
  • Franzir o rosto

Você pode não gostar de algo que vê, cheira ou saboreia; também, e em menor medida, que você toca ou ouve à distância. Você também pode sentir repulsa por evocar situações hipotéticas em sua mente, como a morte ou a podridão.

Essa sensação pode durar apenas alguns segundos ou várias horas. Esta emoção pode ser a porta de entrada para outras, como a raiva. Por exemplo, a raiva pode se desenvolver em uma situação de repulsa moral (ações repreensíveis ou más, como maltratar um animal).

4. Tristeza

A tristeza é um estado emocional caracterizado por uma sensação de desânimo. Esse sentimento costuma ser acompanhado de apatia, desinteresse, dor e desesperança. Em geral, é uma emoção transitória, embora em manifestações prolongadas possa levar à depressão. É distinguida pelo seguinte:

  • Baixo nível de energia.
  • Necessidade de se afastar dos outros.
  • Perturbação emocional
  • Sensação de vazio ou inutilidade.
  • Episódios de choro.

Você pode desenvolver tristeza por muitos motivos: ausência de prazer, tristeza por um ente querido, sentimento de culpa, fracasso ou frustração, solidão, injustiça e muitos mais. Embora seja uma das emoções básicas mais fortes, é também uma das mais fáceis de esconder. Isso não acontece com a raiva ou a alegria, por exemplo.

5. Felicidade

As emoções básicas incluem a felicidade
A felicidade é tão desejada que, pelo menos na sociedade de hoje, há um considerável investimento de tempo e recursos para ser feliz na maior parte do tempo.

A alegria é o antônimo da emoção anterior. Em alguns contextos, é descrita como prazer ou felicidade. Em todo caso, estes termos se referem ao mesmo sentimento: aquele em que você sente uma forte dose de satisfação, bem-estar e gratificação. Dentre suas manifestações fisiológicas, citamos:

  • Sorrisos ou expressões faciais relacionadas à felicidade.
  • Postura corporal relaxada, solta e expressiva.
  • Tom de voz nítido, rápido e agudo.

A felicidade é um estado transitório, então geralmente não dura muito. Pode ser desenvolvido, como todos os outros, por coisas que acontecem com você no momento, mas também por eventos que você evoca em sua mente. É uma das emoções básicas mais desejadas pelas pessoas.

6. Medo

O medo é a última das 6 emoções básicas. Ele evoluiu como uma ferramenta de sobrevivência para enfrentar o perigo e preservar a integridade do ser humano. Nesse sentido, o medo é uma emoção perfeitamente racional.

O medo é caracterizado pelo aumento da frequência cardíaca, pela rigidez dos músculos, pela necessidade de se proteger ou fugir da situação. Nem todos o experimentam da mesma forma, pois existem diferentes graus de sensibilidade. Em geral, medos irracionais são classificados como fobias.

O trabalho posterior de Ekman definiu o desprezo como a sétima emoção universal. No entanto, as seis anteriores estão classificadas entre as mais estudadas e aceitas pelos especialistas. Elas vão muito além da divisão de emoções boas e ruins, pois todas são consideradas naturais e completamente válidas.

Pode interessar a você...
Quais são as emoções primárias?
Melhor Com Saúde
Leia em Melhor Com Saúde
Quais são as emoções primárias?

As emoções primárias são inatas, universais, e cumprem funções adaptativas. Se quiser saber mais sobre elas, não perca este artigo!



  • Ekman, P. An argument for basic emotions. Cognition & emotion. 1992; 6(3-4): 169-200.
  • Oaten, M., Stevenson, R. J., & Case, T. I. Disgust as a disease-avoidance mechanism. Psychological bulletin. 2009; 135(2): 303.