Como combater a tristeza de maneira natural

· 5 de janeiro de 2019
A tristeza é um sentimento natural e saudável que faz parte do complexo repertório de emoções humanas. No entanto, não é bom senti-la o tempo todo. Saiba como afastá-la naturalmente!

A tristeza é um sentimento natural e saudável que faz parte do complexo repertório de emoções humanas. Ao longo da vida, todos sentimos tristeza por variados motivos, mas quando se torna crônica e dura por um longo período de tempo ou quando perdemos a alegria de viver, é preciso um plano para debelar a melancolia e recuperar a vontade de viver.

Caso contrário, entraremos em depressão, uma condição em que a química do cérebro se altera, e se sofre com um déficit dos chamados “hormônios do bem estar”, como a serotonina e a endorfina.

Felizmente, a tristeza pode ser combatida naturalmente, e neste artigo, mostraremos como:

Exercício físico para combater a tristeza

1. Pratique exercícios físicos para combater a tristeza

Os exercícios físicos, sobretudo os aeróbicos, que aumentam a frequência cardíaca, nos fazem sentir muita euforia e bem-estar, antes, durante e após sua prática.

Andar de bicicleta, caminhar, correr, nadar, jogar futebol ou praticar qualquer outro esporte regularmente (cerca de 3 vezes por semana) pode ser o necessário para dar um adeus definitivo à tristeza.

Além disso, o suor ajuda a desintoxicar o corpo, deixando-o mais leve. Ainda mais, perderá peso e tonificará os músculos, melhorando a autoestima.

Praticar atividades em grupo é ainda melhor, pois poderá fazer amigos. Exercitar-se ao ar livre também é um remédio sem igual para proporcionar alegria e bem-estar naturalmente para seu corpo, mente e alma.

 Consuma alimentos crus para combater a tristeza

2. Consuma alimentos crus

Os alimentos industrializados contêm muitos conservantes e outras substâncias tóxicas que diminuem nossa energia e vitalidade, dando a impressão de que estamos sempre tristes.

Por outro lado, alimentos cozidos também carecem de nutrientes vivos, que contribuem para a saúde e dão mais energia.

Pode pesquisar em sites de pessoas adeptas à dieta crudívora para conhecer receitas que usam alimentos crus, e consuma mais frutas e vegetais ao natural. Outras sugestões:

— Frutas secas
— Sementes e brotos, como o de bambu
— Alimentos fermentados, como o kéfir ou o chucrute
— Algas
— Cogumelos (não em conserva)

3. Cuide bem do seu sistema nervoso

O sistema nervoso e o emocional estão intimamente ligados, tanto que é difícil saber quando a atuação de um termina e quando começa a do outro.

Já notou que, quando se recebe uma notícia boa e se tem pensamentos positivos sobre o futuro, a felicidade aparece, e vice-versa? Quando nossos pensamentos se obscurecem, nossas emoções os acompanham.

Por isso, para cuidar bem do sistema nervoso, diminua o quanto puder o nível de estresse de sua vida.

Dessa forma, elimine relacionamentos tóxicos, cuide das boas amizades, reserve tempo para passar com quem ama, reacenda o romance na sua vida e invista em uma dieta que faz bem para os nervos. Conheça algumas dicas de ingredientes:

Cuide bem do seu sistema nervoso para combater a tristeza

Levedura de cerveja: basta misturar algumas colheres nas vitaminas, sucos, sopas e cremes para notar melhoras.
Pólen: o pólen pode ser um bom suplemento para quem deseja fortalecer a imunidade e ganhar mais energia.
Cacau: o cacau puro é rico em nutrientes que regulam o sistema nervoso e contribui para o bem-estar. Consuma com moderação.
Aveia: além de muito nutritiva, ajuda a diminuir a ansiedade e o nervosismo. A aveia é uma fibra de digestão lenta que favorece o trânsito intestinal, eliminando toxinas do corpo.

Saiba mais: 6 maneiras de fortalecer o sistema nervoso

4. Massagens com óleos cítricos essenciais

Boa dieta ajuda a evitar a tristeza

Usando óleos essenciais, como de limão, laranja, toranja e abacaxi, massageie-se ou marque uma sessão com um massagista profissional. A prática contribui para a saúde do sistema circulatório, relaxa os músculos e pode ser muito revigorante.

Os óleos essenciais cítricos têm propriedades energizantes, que combatem a tristeza e o mau humor. Escolha óleos orgânicos sem substâncias químicas, para que o corpo possa absorvê-los sem efeitos secundários desagradáveis.

Além disso, também é possível perfumar os ambientes da casa com os óleos essenciais, usando um infusor, um aromatizador de ambientes ou borrifando uma mistura de água e óleos essenciais.

5. Ouça boa música para espantar a tristeza

óleos e massagens podem te ajudar a combater a tristeza

A música boa é aquela da qual se gosta e se sente prazer em ouvir. Faça listas das suas músicas preferidas e escute-as enquanto se exercita, enquanto cozinha, relaxa ou caminha ao ar livre.

Dessa forma, não deixe que os modismos ou as opiniões de outras pessoas o afetem. Escolha as canções e músicas que mais ajudem a relaxar, cuja letra o inspire e traga bom humor.

Além disso, se souber tocar algum instrumento, experimente tocar suas músicas preferidas. Vale muito a pena também se esforçar para ir aos shows de seus artistas preferidos.

Leia mais: 6 benefícios da música para a saúde

6. Aposte na cromoterapia

As cores estão muito relacionadas às emoções. Já notou que ao entrar em um ambiente de uma determinada cor, seu estado de ânimo também muda?

Por exemplo, a cor de laranja, a cor vermelha e o amarelo são cores que dão energia, lembram o Sol, a luz e as vibrações mais próximas à Terra, vitalizando o corpo físico e as emoções.

Por outro lado, o verde é a cor da natureza, e traz harmonia e equilíbrio, ideal para combater o estresse e para equilibrar os momentos de euforia e de tristeza.

Para quem desejar paz e bem-estar, a cor turquesa é uma excelente opção, pois traz serenidade e aumenta a conexão com o divino que há em nós e ao nosso redor.

Além disso, use as cores não apenas na decoração da sua casa e ambiente de trabalho, mas também em roupas. Ter um guarda-roupa com todas as cores do arco-íris é um bom investimento na saúde emocional.

  • Wills, P. (2017). Manual de reflexologia e cromoterapia. Editora Pensamento.
  • da Silva, R. C., & Monteiro, C. F. (2013). Cromoterapia: um importante recurso terapêutico para a terapia ocupacional. X Encontro Latino Americano de Iniciação Científica-VI Encontro Latino Americano de Pós-Graduação, São José dos Campos: Universidade do Vale do Paraíba. Retirado de http://www. inicepg. univap. br/cd/INIC_2006/inic/inic/03/Sa% FAde% 20inic% 20X008. pdf.
  • Ruud, E. (1990). Caminhos da musicoterapia. Grupo Editorial Summus.
  • von Baranow, A. L. V. M. (1999). Musicoterapia: uma visão geral. Rio de Janeiro: Enelivros.