Diverticulite: alimentos que devem ser evitados

· 3 de junho de 2014
Tente manter uma dieta leve a base de purês com frutas ou verduras cozidas. Inclua também infusões de camomila, menta ou cúrcuma, entre outras, para melhorar os sintomas.

A diverticulite é um transtorno no qual o revestimento do cólon sai para a parte externa como se fossem pequenas bolsinhas ou pelos, o que gera mal-estar e dor ao ingerir determinados tipos de alimentos. Conheça neste artigo quais alimentos devem ser evitados por aqueles que sofrem com esta disfunção.

O que saber sobre a diverticulite?

Como dito no início, a diverticulite é a presença de pequenas bolsas, hérnias ou avultamento no intestino, mais precisamente no trecho que corresponde ao cólon.

É uma afecção muito comum que não apresenta sintomas, exceto se os dejetos ou partículas de alimentos ficarem “presos” nestas protuberâncias ou divertículos, o que faz com que as bactérias se proliferem.

Dessa forma, é neste momento que começam as dores na parte baixa e esquerda do abdômen, sendo este o primeiro sinal. Também temos que prestar atenção se sofremos com diarreias seguidas de prisão de ventre, febre, náuseas ou vômitos, por exemplo.

Ilustração dos intestinos para tratar a diverticulite

Uma vez que aconteçar um episódio de diverticulite, há um risco de até 45% de que aconteça novamente. Os médicos aconselham alguns alimentos que não podem ser consumidos ou, ao menos, evitados para que o quadro não piore.

Leia também: 6 sinais de que seu intestino está doente.

Afinal, quais alimentos são proibidos?

Grãos

Evite comer produtos derivados de cereais, como é o caso da pipoca, pães de milho, aveia ou qualquer alimento que seja feito com farelo ou arroz integral. Todos eles contêm muita quantidade de fibras difíceis de digerir e que poderiam ficar presos nos divertículos, agravando o quadro.

Para substituí-los, prefira grãos refinados, como massas, arroz branco, alimentos assados ou biscoitos de farinha branca refinada.

Frutos e vegetais

É verdade que não podemos viver sem consumir estes alimentos, mas, ao menos, durante o momento em que se manifesta o quadro, aconselha-se não consumi-los.

Evite consumir os frutos secos, como as uvas passas, pois têm muita fibra. Afaste-se das bagas, ou seja, mirtilos, framboesas etc., pois suas sementes são difíceis de ingerir, assim como também os vegetais crucíferos como o brócolis, o repolho e a couve-flor.

Não beba sucos com polpa e certifique-se de que todos os vegetais que você consumir estejam cozidos, assim você amolecerá as fibras e conseguirá digeri-las com mais facilidade.

Evite, por sua vez, quase todas as frutas cruas, com exceção dos pêssegos, abacate, melão e banana.

Carnes e proteínas

Escolha os cortes de carne mais finos ou picados, os peixes (de qualquer espécie) e os ovos para que sejam suas principais fontes de proteína. Estes alimentos não irritam o cólon e são fáceis de diferir.

Não consuma queijos fortes porque eles contêm uma grande dose de caseína, ruim para a diverticulite. Retire de seu menu todos os pratos que contenham sementes ou nozes, como as manteigas de amendoim, por exemplo. Reduza as porções de feijões, ervilhas e legumes porque é sabido que são uma grande fonte de fibras.  

Cascas e especiarias

Estes alimentos também estão proibidos porque causam mais inflamação da que já se manifesta nesta doença. Isso quer dizer que tanto as frutas, verduras ou carnes não devem ter pele nem casca. As especiarias muito picantes também são ruins para o organismo.

Bebidas energéticas

Neste grupo estão o café, chá, mate, chocolate e refrigerantes ou bebidas com gás, pois irritam o intestino.

No caso da cafeína, incluída em quase todos estes, contraem os músculos do cólon, tem a capacidade de eliminar a água que as fezes contêm e de causar a prisão de ventre. Se é difícil deixar o café, comece a tomar o descafeinado, mas procure aos poucos deixá-lo.

Leia também: Quando café podemos tomar diariamente?

Dicas, conselhos e remédios para a diverticulite

Beber água pode ajudar na diverticulite

  • Beber muita água (entre seis a oito copos por dia);
  • Ir ao banheiro apenas quando sentir vontade e não segurar quando tiver necessidade porque pode agravar a situação;
  • Faça exercícios para beneficiar os músculos das pernas, do quadril e os do cólon, para facilitar as evacuações;
  • Não use laxante ou enemas se sofre de prisão de ventre, porque podem irritar ainda mais seus intestinos e criar a dependência, já que não há um funcionamento correto do aparelho excretor;
  • Evitar consumir alimentos que sejam muito processados ou com gordura, assim como os picantes, os açúcares e as frituras;
  • Evitar alimentos que contenham sementes. Mastigar bem antes de engolir porque os fragmentos podem se alojar entre os divertículos causando dor e inflamação;
  • Comer papas ou purês de vegetais ou frutas cozidas. Você pode preparar batidas sem polpa também para estimular à cura durante seu tratamento.

As plantas recomendadas para tratar a diverticulite são: 

  • Camomila: reduz a inflamação e traz alívio. Consuma, ao menos, um chá de camomila por dia.

Camomila pode ajudar na diverticulite

  • Hortelã: serve para aliviar o inchaço no abdômen, as dores, as náuseas e os gases. Beba até 3 xícaras por dia.
  • Orégano: reduz a inflamação no cólon.
  • Tomilho: é uma grande fonte de fibras e de compostos analgésicos antiespasmódicos e anti-inflamatórios. Você pode usá-lo como condimento para sopa, molhos ou saladas.
  • Cúrcuma: é um anti-inflamatório natural que se usa para qualquer tipo de inflamação e para reduzir os divertículos.

Imagens cortesia de Hey Paul Studios, Orin Zebest, Memi Beltrame e woodleywonderwork.