Dicas naturais para cuidar mais dos dentes

Ter uma boa higiene e saúde bucal é muito importante. A seguir, vamos apresentar cinco ideias naturais para cuidar mais dos dentes.
Dicas naturais para cuidar mais dos dentes

Última atualização: 28 Janeiro, 2021

Ter uma boa higiene e saúde bucal é muito importante. Além disso, mostrar um sorriso brilhante também tem um valor estético que nos faz sentir bem. Portanto, cuidar mais dos dentes é um fator que não devemos minimizar.

Nesse sentido, manter os nossos dentes saudáveis pode ser uma tarefa que nos pede tempo e disciplina. Para fazer isso, muitas vezes não basta só a escovação diária, mas também é preciso cumprir um conjunto de hábitos saudáveis.

A seguir, vamos apresentar ideias naturais para manter os dentes bem cuidados.

1. Frutas e legumes para cuidar mais dos dentes

Comer frutas e legumes, principalmente aqueles que são crocantes, é uma excelente ideia para manter os nossos dentes mais limpos e saudáveis. Por incrível que pareça, alimentos tais como cenoura, maçãs e peras são naturalmente abrasivos.

Isso significa que, no momento em que os comemos, esses alimentos realizam um polimento nos nossos dentes, eliminando as manchas que podem se alojar ali.

Além disso, comer esses tipos de frutas e legumes faz com que nosso organismo produza mais saliva, o que é bom para manter nossos dentes saudáveis, protegendo-os principalmente contra as bactérias.

2. Queijos para cuidar mais dos dentes

Os queijos são outra opção para cuidar dos dentes de forma natural. Isso ocorre porque o queijo acelera a neutralização do ácido e a reposição de minerais no esmalte dos dentes.

Neste caso, o cálcio e o fosfato contidos nos queijos são de grande ajuda para manter a cor natural dos dentes.

3. Morangos para cuidar mais dos dentes

morangos

Por incrível que pareça, os morangos também são ótimos para manter os dentes bem cuidados.

O morango, graças ao seu alto conteúdo de vitamina C, apresenta um efeito adstringente que remove as manchas dos dentes e combate a aparição da placa bacteriana que, muitas vezes, é a causadora dos sérios problemas de cáries.

Para obter esse benefício, basta consumir esta deliciosa fruta, pois ela nos brindará com seus benefícios de maneira geral. 

4. Escovar os dentes

Obviamente, uma das mais importantes recomendações conhecida por todos é escovar os dentes diariamente, três vezes ao dia ou depois de cada refeição.

Dessa forma, vamos garantir o desfrute de uma boa saúde bucal, mantendo nossos dentes limpos e saudáveis.

Também é muito recomendado utilizar o fio dental para remover restos de comida que podem estar presos entre os dentes. Finalmente, é importante lembrar que devemos escovar os dentes de acordo com a recomendação dos dentistas.

Lembre-se de que você não deve pressionar muito a escova sobre os dentes e as gengivas; essa ação pode comprometer o esmalte dos dentes e machucar a gengiva. 

Dica final: sempre faça uma visita ao seu dentista, isso é indispensável.

Pode interessar a você...
Dicas para cuidar dos dentes contra infecções
Melhor Com SaúdeLeia em Melhor Com Saúde
Dicas para cuidar dos dentes contra infecções

Uma infecção nos dentes pode levar a dor intensa e aguda, inflamação e mal-estar generalizado. Portanto, é melhor proteger seus dentes contra infecções.



  • Fearon, J. (1993). Tooth whitening : concepts and controversies. International Dentistry SA. https://doi.org/10.1371/journal.pone.0042178
  • Cho-Yan Lee J, Mattheos N, Nixon KC, Ivanovski S. Residual periodontal pockets are a risk indicator for peri-implantitis in patients treated for periodontitis. Clin Oral Implants Res. 2012;
  • Roesch Ramos L, Peñaflor Fentanes E, Navarro Montiel R, Dib Kanan A, Estrada Esquivel B. Tipos y técnicas de blanqueamiento dental. Oral Rev. 2007;
  • Rubido S, García-Caballero L, Abeleira MT, Limeres J, García M, Diz P. Effect of chewing an apple on dental plaque removal and on salivary bacterial viability. PLoS One. 2018;
  • Rizzo Rubio, A. Cadavid, A. Comparación de diferentes técnicas de cepillado para la higiene bucal. Rev. CES Odont 2016; 29(2): 52-64. http://www.scielo.org.co/pdf/ceso/v29n2/v29n2a07.pdf