Descubra quem é o culpado pela obesidade

11 de março de 2019
A obesidade tem vários fatores, que nem sempre sugerem que seja uma má alimentação.

 É inegável que a obesidade é um grande problema de saúde em todo o mundo. Por isso não é incomum que existam todos os tipos de dietas, soluções mágicas, e métodos para alcançar o peso ideal.

Deixando de lado o fato de que essas ferramentas são saudáveis ​​ou não e quando são apropriadas, é importante saber que a obesidade nem sempre tem as mesmas causas. Claro, uma pessoa que tem uma dieta altamente calórica aumenta o seu risco de sofrer de obesidade.

No entanto, é sempre possível encontrar pessoas saudáveis ​​durante toda a vida, e que de repente ganham peso.

Abaixo vamos dizer-lhe quem são os culpados pela obesidade. É um tópico muito interessante porque permitirá que você veja além do que pareça óbvio à vista.

As calorias consumidas

Um dos culpados da obesidade são as dietas hipercalóricas. Isto é, aquelas que lhe fornecem mais calorias do que você pode queimar. Na verdade, deve haver um equilíbrio entre as calorias que você consome e a atividade física que realiza durante o dia.

Descubra quem é o culpado pela obesidade: o açúcar

Quando sua ingestão calórica é excessiva você acaba acumulando gordura, o que faz com que as células de gordura aumentem. Para combater esse problema as soluções são relativamente simples:

  • Coma menos calorias por refeição. Se você tiver problemas para medir os valores ou não souber quanto deve consumir, procure a orientação de um nutricionista. Ele lhe dará as regras que facilitem entender as quantidades e as combinações de comida.
  • Aumentar a quantidade de exercício. Embora agora você tenha uma dieta melhor, é importante que corrija seu peso se já estiver acima do ideal. Isso facilitará o exercício diário. O mínimo é meia hora por dia, mas tente fazer muito mais se precisar diminuir quilos, e não apenas manter o seu peso ideal.

A genética

Outro fator determinante no desenvolvimento da obesidade é a genética. Por isso não é incomum ver que as famílias onde os pais são obesos, as crianças repetem o padrão. Em parte, isso pode ser explicado pela má alimentação. Nesse sentido, se todo mundo consome alimentos hipercalóricos sem medir as porções, o excesso de peso se acumula.

No entanto, filhos de mães com excesso de peso terão problemas para controlar os movimentos de certos músculos. Além disso, existem riscos de gravidez para mulheres com excesso de peso, que terão dificuldades para conceber.

Descubra quem é o culpado pela obesidade: a genética

Para evitar que seus filhos tenham sobrepeso recomendamos que você atinja seu peso ideal ou fique o mais próximo deste, antes de tentar ficar gravida.

Leia também: Tudo que você precisa saber sobre a dieta para desintoxicar o fígado

O açúcar

Atualmente parece é impossível consumir qualquer alimento processado livre de açúcar, independentemente do seu tipo. Obviamente existem vários tipos de açúcar e alguns são benéficos. No entanto, os açúcares que são adicionados à maioria dos alimentos processados ​​causam alterações nos hormônios, e na bioquímica do seu corpo.

Entre os alimentos que você deve evitar estão os alimentos com vários tipos de açúcares em seu conteúdo. Se você tiver dúvidas é melhor verificar os rótulos dos produtos que compra. Evite principalmente aqueles que contêm dois ou mais tipos de açúcar.

Se não fica claro para você ao ler o rótulo, lembre-se de que seus nomes terminam com o termo “ose” (sacarose, sucralose, glicose, frutose, etc…).

A falta de atividade física causa obesidade

Em qualquer dieta saudável o exercício é mencionado como um fator determinante para prevenir ou combater a obesidade. Geralmente é recomendado pelo menos 30 minutos por dia, embora o ideal seja fazer um pouco mais.

A falta de atividade física causa obesidade

Quando você tem uma vida muito ocupada que não permite que vá à uma academia, pode parecer que o excesso de peso é natural. No entanto, é aconselhável que você sempre encontre a oportunidade de incluir algum tipo de atividade física diária.

Se você estiver neste caso, tente tirar alguns minutos à cada hora para dar uma voltinha ou fazer alguns alongamentos. Para complementar esses esforços, tente andar sempre que possível, e faça o máximo de atividades físicas possíveis.

Recomendamos que você leia: A importância de uma boa alimentação para um estilo de vida saudável

Isso pode incluir:

  • Carregar as sacolas do supermercado.
  • Aspirar ou varrer.
  • Estacionar, ou sair do transporte público um pouco mais longe.
  • Brincar com seus filhos com uma bola, ou de pega-pega.
  • Ir dançar com o seu parceiro ou amigos no fim de semana.

Como você pode ver, a obesidade tem vários fatores que nem sempre sugerem que seja uma má alimentação.