6 formas eficazes de controlar os hormônios que nos fazem ganhar peso

· 9 de dezembro de 2016
Assim como existem alimentos que podem nos fazer ganhar peso, para evitar isso e manter nossos hormônios estáveis podemos seguir uma série de indicações que nos ajudarão a ter mais saúde.

Os hormônios e a genética desempenham um papel importante nos problemas relacionados ao peso.

Durante muito tempo os especialistas nos aconselharam que o melhor para perder peso era comer menos e fazer mais exercícios.

Atualmente, a maioria dos pesquisadores entende que esse conselho é simples demais para lidar com o complexo problema do sobrepeso e da obesidade.

Dicas para regular os hormônios

1. Mantenha um alto consumo de fibras e pouco açúcar

aveia-frutas

A insulina é um dos hormônios mais citados quando se fala em ganhar peso. Isso porque ela estimula as células a absorver o açúcar e a armazená-lo em seu corpo sob a forma de gordura.

Isso pode se transformar num círculo vicioso: à medida que você ganha peso, seu corpo requer mais insulina para reduzir o nível de açúcar do sangue. Isso, por sua vez, faz com que você ganhe peso.

Entretanto, se a sua dieta for baixa em açúcares e alta em fibras, você terá menos problemas para controlar os níveis de insulina de maneira natural.

Isso acontece porque a fibra se decompõe lentamente em seu corpo e ajuda a evitar os picos de açúcar no sangue.

Além disso, a fibra ajuda a melhorar a digestão e a se manter satisfeito por mais tempo, tornando mais fácil perder peso.

2. Coma proteínas durante o dia

A proteína é importante porque ajuda a regular um hormônio chamado grelina. É possível que você nunca tenha ouvido falar dele, mas ele é essencial quando se trata de ganhar peso. Isso porque essa substância é também chamada de “hormônio da fome”.

Altos níveis desse hormônio farão com que seu cérebro lhe diga “alimente-se agora!”, quando isso na verdade não é necessário. No entanto, a proteína ajuda a suprimir esse hormônio e a apagar os falsos sinais que o cérebro envia.

A proteína não precisa ser de origem animal, como a carne, os ovos ou laticínios. As oleaginosas, sementes e leguminosas, como os feijões, lentilhas ou ervilhas, são outra alternativa de proteína pela qual você pode optar.

Pode te interessar:

Queda de cabelo na gravidez. Confira as soluções!

3. Escolha os laticínios com sabedoria

A menos que você seja intolerante à lactose, os laticínios não lhe farão mal algum. No entanto, você deve escolhê-los com prudência.

leite

Muitas empresas da indústria de laticínios usam hormônios artificiais de crescimento em suas vacas durante muitos anos para estimular uma maior produção de leite.

Esses hormônios não foram projetados para os seres humanos, por isso, é possível que se relacionem estreitamente com o ganho de peso.

Escolha sempre os laticínios orgânicos ou que tenham no rótulo: “livre de hormônios”. Assim, você poderá consumi-los sem se preocupar com os efeitos que possam vir a ter em seu peso a longo prazo.

4. Tenha cuidado com os grãos

Os grãos e sementes com glúten, sobretudo os integrais, não são necessariamente ruins para todo mundo. No entanto, se você tem problemas com os hormônios secretados pela tireoide, é uma boa ideia reduzir de forma significativa o seu consumo.

Vários estudos demonstraram que uma dieta rica em glúten pode tornar os efeitos desses hormônios mais lentos. Os hormônios da tireoide desempenham um papel importante quando você quer evitar ganhar peso, já que ajudam a regular o metabolismo.

Quanto mais baixos os níveis desses hormônios, mais lento será seu metabolismo e mais difícil será para você perder peso.

Pode te interessar:

Cefaleias: soluções naturais para combatê-las

5. Evite os derivados de soja

soja

A soja pode ser um produto complicado. Ainda que tenha pouca gordura, calorias, e seja rico em proteínas vegetais, também contém substâncias químicas chamadas fitoestrogênios.

Eles podem bloquear o estrogênio real em seu corpo. Quando seus níveis de estrogênio são estáveis, otimizam-se também os de um hormônio chamado leptina.

A leptina é importante para a manutenção do peso, já que regula a sensação de saciedade. Quando a leptina em seu corpo está num nível normal, você se sente satisfeito quando come a quantidade adequada.

Por isso, o melhor é evitar a soja quando quiser perder peso.

6. Corte o consumo de cafeína

O café e o chá são ricos em antioxidantes e benefícios para a saúde. No entanto, quando se trata de evitar ganhar peso, é possível que você precise diminuir o consumo de cafeína.

A cafeína pode aumentar os níveis de cortisol, que é o chamado “hormônio do estresse” e pode causar obesidade na região abdominal, já que redistribui a gordura dos braços e das pernas para o abdômen.

homem_barista_oferecendo_xicara_cafe

Assim, se você quer perder peso, minimize o consumo de bebidas com cafeína; também se incluem aí as que se dizem descafeinadas.

Essas mudanças na sua dieta não se baseiam, necessariamente, em quantas calorias você consome, mas nos componentes que os alimentos de sua dieta regular contêm.

Os hormônios desempenham um papel fundamental quando se trata de ganhar peso. Se você souber como mantê-los em equilíbrio e utilizá-los em seu próprio benefício, será mais fácil emagrecer.

Lembre-se de que, se você quiser fazer uma mudança relevante em sua dieta ou hábitos alimentares, sempre é melhor consultar seu médico de confiança ou nutricionista.

  • Sategna-Guidetti, C., Volta, U., Ciacci, C., Usai, P., Carlino, A., De Franceschi, L., … Brossa, C. (2001). Prevalence of thyroid disorders in untreated adult celiac disease patients and effect of gluten withdrawal: An Italian multicenter study. American Journal of Gastroenterology. https://doi.org/10.1016/S0002-9270(00)02410-2
  • Halpern, Z. S. C., Del Bosco Rodrigues, M., & Da Costa, R. F. (2004). Determinantes fisiológicos do controle do peso e apetite. Revista de Psiquiatria Clinica. https://doi.org/10.1590/S0101-60832004000400002