O que é o comprometimento cognitivo leve?

14 Outubro, 2020
Pessoas com comprometimento cognitivo leve podem ter dificuldade para se lembrar de alguns nomes ou palavras específicas.

O comprometimento cognitivo leve é uma situação que tende a ser confundida com a demência. Na verdade, alguns especialistas o consideram um estágio inicial, enquanto outros o classificam como uma patologia independente.

Funções cognitivas como memória, linguagem e pensamento são afetadas, mais significativamente do que no envelhecimento normal.

O comprometimento cognitivo leve afeta grande parte da população. Estima-se que aumente com a idade e atinja quase 40% dos idosos com mais de 85 anos. As mulheres são mais propensas a desenvolvê-lo do que os homens.

Essa patologia ainda está sendo estudada, mas os avanços em sua definição e possíveis tratamentos estão aumentando a cada dia. É por isso que, neste artigo, explicaremos tudo que você precisa saber sobre o comprometimento cognitivo leve.

O que é o comprometimento cognitivo leve?

Com o passar dos anos, o cérebro, como todo o nosso corpo, também muda. É relativamente normal que certos aspectos, como a memória, sejam sutilmente afetados pelo envelhecimento.

No entanto, as pessoas que experimentam um comprometimento cognitivo leve muitas vezes notam que suas funções cognitivas estão muito reduzidas. Como já mencionamos, algumas dessas funções são a memória, o pensamento e a linguagem. Por exemplo, alguém com essa deficiência pode levar mais tempo para se lembrar de uma palavra ou do nome de uma pessoa específica. No entanto, essas mudanças não costumam interferir nas atividades diárias.

Esta é a principal diferença em comparação com a demência: o comprometimento cognitivo leve permite que você continue mantendo a sua rotina normal. Em contraste, pessoas com demência têm dificuldades maiores, como problemas para a execução de tarefas que antes eram simples.

Alguns especialistas afirmam que essa deterioração aumenta o risco de alguém vir a desenvolver demência no futuro, seja Alzheimer ou outro tipo. No entanto, a verdade é que algumas pessoas com comprometimento cognitivo leve nunca chegam a esse ponto de demência.

Comprometimento cognitivo leve na velhice

Quais são os sintomas?

Como dissemos, pessoas com comprometimento cognitivo leve têm problemas que vão ligeiramente além daqueles associados à normalidade do envelhecimento. Alguns deles são:

  • Tendência a esquecer as coisas com mais frequência, como compromissos ou eventos importantes.
  • Muitas vezes perde-se o fio das conversas e é mais difícil conseguir acompanhar um filme ou ler um livro.
  • Planejar uma atividade ou tomar decisões parece ser mais complicado.
  • Pode experimentar alguns sintomas de depressão, ansiedade ou apatia.

É normal que familiares ou pessoas próximas percebam essas mudanças. É importante que, se isso acontecer, você tente acalmar a pessoa para não agravar ainda mais a sua confusão. Também é essencial consultar um médico.

Quais são as diferenças sintomáticas em relação à demência?

Pessoas com demência têm sintomas mais graves que afetam suas vidas diárias. Em primeiro lugar, as perdas de memória são mais pronunciadas. Lembrar-se dos nomes da família pode ser difícil, e podem ocorrer quadros de amnésia.

Além disso, o senso de direção é afetado, o que faz com que essas pessoas tendam a se perder mesmo em caminhos conhecidos. Itens pessoais ou domésticos também são mais facilmente perdidos.

Aqueles com demência podem sentir uma perda de interesse por tudo com o que costumavam se importar, um quadro também chamado de abulia. É normal que o comportamento se altere e que as habilidades sociais diminuam.

A solidão dos idosos

Você pode gostar de ler: Anatomia da demência: a vida de um paciente demente

Como é diagnosticado o comprometimento cognitivo leve?

O diagnóstico dessa patologia é complexo, pois não há evidências específicas que a confirmem. No entanto, existem certos critérios e exames que permitem orientar o diagnóstico, além dos sintomas que já mencionamos.

Os médicos podem aplicar testes como o Mini Exame Do Estado Mental. Este exame pede que a pessoa responda a várias perguntas simples, como dizer uma data ou seguir uma indicação. Esses testes duram cerca de 10 minutos e permitem que o médico compare o funcionamento mental de uma pessoa com o de outras com idade semelhante.

Você pode se interessar: Pesquisa científica aponta: cuidar dos netos ajuda a prevenir a demência

Conclusão

Se você acha que você ou alguém da sua família sofre de comprometimento cognitivo leve, não hesite em procurar um médico ou um psicólogo, pois eles serão capazes de fazer uma avaliação adequada e propor certas medidas que irão ajudar a lidar com a situação.

  • Diferencias entre demencia y deterioro cognitivo leve. (n.d.). Retrieved September 6, 2019, from https://www.sanitas.es/sanitas/seguros/es/particulares/biblioteca-de-salud/tercera-edad/demencias/demencia-deterioro-cognitivo.html
  • Mias, C. D., Masih, M., & Querejeta, A. (2007). Mild cognitive impairment: A prevalence and sociodemographic factors study in the city of Córdoba, Argentina. Retrieved from https://www.researchgate.net/publication/6253209
  • Vega Alonso, T., Miralles Espí, M., Mangas Reina, J. M., Castrillejo Pérez, D., Rivas Pérez, A. I., Gil Costa, M., … Fragua Gil, M. (2018). Prevalencia de deterioro cognitivo en España. Estudio Gómez de Caso en redes centinelas sanitarias. Neurología, 33(8), 491–498. https://doi.org/10.1016/j.nrl.2016.10.002