Pesquisa científica aponta: cuidar dos netos ajuda a prevenir a demência

· 16 de fevereiro de 2019
Cuidar dos netos costuma ser benéfico na maioria dos casos, porém, é muito importante que idosos também se envolvam e tenham tempo para outras atividades.

Os avós desempenham um papel fundamental no núcleo familiar; afinal, graças à sua dedicação e por cuidar dos netos, dão grande apoio para as crianças e os pais.

Desde sempre sabe-se que existe uma estreita relação entre os netos e os avós, especialmente quando ambos compartilham momentos incríveis durante a ausência dos pais.

Essa conexão é mais forte do que muitas pessoas imaginam. Isso porque, além de gerar uma sensação de bem-estar, também proporciona certos benefícios à saúde de quem está envelhecendo.

Uma pesquisa recente publicada na revista da Sociedade Norte Americana da Menopausa pôde confirmar que cuidar dos netos pode ajudar a prevenir a deterioração cognitiva e doenças crônicas como o Alzheimer ou a demência senil.

Leia também: 5 filmes para assistir com os avós

Sobre o estudo que descobriu os benefícios de cuidar dos netos

O especialista em Alzheimer e demência senil Jonathan LaPook, responsável pelo estudo, determinou que as avós recebem um importante benefício; já que assim mantêm sua agilidade mental.

Para chegar a esta conclusão foram registrados dados de 186 mulheres australianas, com idades entre 57 e 68 anos, com as quais foram feitos diferentes testes de agilidade mental. Elas foram questionadas se seus filhos haviam exigido muito delas no último ano.

Das mulheres avaliadas, 120 passavam pelo menos um dia cuidando dos netos e se saíram melhor em dois dos testes.

Esta atividade causa certa exigência física e emocional que influencia de forma positiva diferentes processos mentais; assim como várias funções do organismo que requerem uma maior atividade física.

Contudo, para que os benefícios aconteçam, cuidar dos netos deve ser uma atividade moderada. Isso porque, em excesso, pode ter um efeito contrário pelo desgaste físico e o estresse que implica.

Idosa praticando o ato de cuidar dos netos sorrindo com a neta

De acordo com a pesquisa, as pessoas que alegaram cuidar das crianças por cinco ou mais dias por semana tiveram resultados piores nos testes desenvolvidos para avaliar a memória e a velocidade do processo mental de trabalho.

Foi possível determinar que quanto mais tempo as avós passavam cuidando dos netos, mais sentiam a exigência de seus filhos. Portanto, as pesquisas concluíram que o humor desempenha um papel relevante nos benefícios deste hábito.

Menopausa

Ainda que, graças a pesquisas passadas, fosse possível examinar a relação entre a agilidade mental e as atividades sociais, esta foi a primeira vez que se concentraram nos possíveis benefícios para as mulheres adultas na pós-menopausa.

Segundo o Dr. Gass, diretor executivo da Sociedade Norte Americana da Menopausa:

“Ser avó é uma função social muito importante e comum para as mulheres após a menopausa, e por isso torna-se necessário conhecer seus efeitos sobre a saúde futura. ”

Leia também: O impacto emocional de nossos avós

O papel dos avós na vida das crianças

Idoso praticando o ato de cuidar dos netos

Para os avós, seus netos são uma fonte de satisfação porque, com exceção de casos extraordinários, não existe mais nenhuma obrigação que se tem com um filho, e só é necessário se preocupar em dar carinho e talvez alguns ensinamentos de vida.

As crianças recebem amor, diversão e uma companhia que talvez ninguém mais proporcione. Enquanto os avós conseguem relaxar se entretendo com brincadeiras e conquistas dos pequenos, encontram confiança e companhia.

Contudo, tal atividade deve ter limites. Isso não deve se tornar uma responsabilidade, já que o excesso causa estresse e pode desencadear problemas de saúde.

Existem avós e avôs comprometidos com a criação de seus netos porque desejam que seus filhos sigam seu próprio caminho.

Porém, tanto eles quanto seus filhos devem ser conscientes da necessidade de dedicar tempo a outras atividades que gerem prazer na etapa da velhice, e que têm um papel relevante tanto na saúde física como na emocional.