Ciática na gravidez: sintomas e tratamento

14 de maio de 2019
A ciática é uma condição comum entre as mulheres grávidas na segunda metade da gravidez. Mas, aplicando os cuidados adequados é possível controla-la para que interfira o mínimo possível na vida diária.

A ciática é uma dor muito intensa que percorre a parte de trás da perna até o calcanhar e que ocorre devido à compressão, irritação ou inflamação do nervo ciático. Você sabe como aliviar a dor da ciática na gravidez?

Esta condição afeta mais da metade das mulheres grávidas e geralmente começa após o sexto mês. Em seguida, estudaremos as suas causas, os sintomas que ela gera e o tratamento adequado para seu controle.

Ciática na gravidez

Causas

As causas que levam à compressão do nervo ciático durante a gravidez são múltiplas, mas todas têm a mesma origem: as alterações anatômicas e hormonais às quais a mãe é submetida à medida que o feto se desenvolve dentro do útero.

Assim, isso causa uma série de problemas que resultam no aparecimento desta patologia:

  • O crescimento do útero dentro da cavidade abdominal produz o deslocamento de alguns órgãos internos que podem comprimir o nervo ciático.
  • A posição do útero e do feto faz com que a mãe tenda a empurrar a pelve para a frente, a fim de manter o equilíbrio, alterando assim seu centro de gravidade. Isso faz com que separe mais os pés e que curve as costas em excesso, dando origem a posições que podem comprimir o nervo ciático.
  • Até o final da gravidez aumenta o hormônio relaxina, que promove a distensão do útero, enquanto os ligamentos em todo o corpo se tornam mais elásticos. Como resultado, muitas articulações são mais instáveis ​​e as contraturas tornam-se mais frequentes.

Leia mais: Dor ciática? Faça estes alongamentos para aliviá-la

Sintomas de ciática na gravidez

Mulher com dor de ciática

A dor vai variar muito dependendo do grau de compressão ao qual o nervo ciático é submetido. Há mulheres que relatam uma dor muito intensa e imobilizadora enquanto outras que só percebem um leve desconforto. Os sintomas mais comuns apresentados pelos afetados são os seguintes:

  • No caso de ciática leve, a dor se estende da região lombar até o glúteo e geralmente ocorre em áreas localizadas.
  • Se este é um caso de ciática mais intensa, a dor irradia ao longo da perna e afeta o joelho e até mesmo o calcanhar.
  • Além disso, a doença pode ser intensificada ao tossir ou espirrar, referindo-se a uma sensação de chicotada nas áreas afetadas.
  • Pode haver formigamento ou fraqueza muscular.
  • Dormência e mobilidade reduzida nos casos mais graves.

Confira ademais: Dores na gravidez: aliviá-las nas primeiras semanas

Como controlar a dor ciática na gravidez

A respiração pode ajudar a aliviar a dor ciática na gravidez

Aplicando uma série de cuidados, podemos tratar e controlar essa patologia. Além disso, podemos torná-la mais suportável até descobrir o que está causando o dano ao nervo ciático e resolver.

  • Primeiramente, controle de peso durante a gravidez.
  • Além disso, pratique exercício moderado: atividades físicas como caminhadas, natação, ioga ou pilates ajudam a fortalecer os músculos abdominais.
  • Termoterapia: a aplicação de calor local na área afetada relaxa a sensação dolorosa.
  • Coloque um travesseiro entre as pernas na hora de dormir se você dorme de lado, ou debaixo delas, se você dorme de bruços.
  • Coloque um cinto pélvico que ajude a distribuir melhor o peso da barriga e mantenha uma postura adequada.
  • Escolha calçado adequado que se adapte a curvatura natural das costas. O uso de salto alto é totalmente contraindicado.
  • No caso de ficar sentado por muito tempo, faça intervalos para andar e esticar as pernas a cada duas horas.
  • Se a dor for muito intensa, será de grande ajuda recorrer a fisioterapeutas e massagens localizadas para relaxar e aliviar os músculos.
  • É muito importante não se automedicar com anti-inflamatórios e consultar o médico sempre que for necessário administrar medicamentos.

Por fim, lembre-se de que o médico sempre será o profissional de confiança a quem consultar em casos de doenças. As mudanças corporais que surgem durante a gravidez têm certas consequências, mas lidar com elas da melhor maneira nos fará gozar de uma gravidez saudável e feliz.

  • Ostgaard, H. C., Andersson, G. B., & Karlsson, K. (1991). Prevalence of back pain in pregnancy. Spine. https://doi.org/10.1097/00007632-199105000-00011
  • L., T., A., R., & M., M. (1994). Autotraction treatment for low-back pain in pregnancy: A pilot study. Clinical Rehabilitation.
  • Valat, J. P., Genevay, S., Marty, M., Rozenberg, S., & Koes, B. (2010). Sciatica. Best Practice and Research: Clinical Rheumatology. https://doi.org/10.1016/j.berh.2009.11.005