Cápsulas de alho: benefícios e recomendações

As cápsulas de alho têm grandes benefícios para a sua saúde. Veja como usá-las, para que servem e como agem no seu corpo.
Cápsulas de alho: benefícios e recomendações
Maria Patricia Pinero Corredor

Escrito e verificado por a nutricionista Maria Patricia Pinero Corredor.

Última atualização: 09 agosto, 2022

O alho viajou pelo mundo em sua história como alimento, condimento e suplemento. Tudo isso, graças às suas propriedades culinárias e terapêuticas. Por exemplo, as cápsulas de alho são usadas como adjuvantes na prevenção cardiovascular.

Seus componentes ativos têm benefícios para a saúde. Os mais eficazes são os compostos de enxofre, que auxiliam no seu potencial antioxidante, antimicrobiano e anti-inflamatório.

Devido à sua importância, existem diferentes formas de apresentação no mercado. As cápsulas de alho são uma das mais utilizadas.

Quanto deve ser consumido por dia e quais recomendações são adequadas para aproveitá-las ao máximo? Fique conosco para saber como incorporá-las melhor à sua dieta.

Que tipo de vegetal é o alho?

O alho é uma planta chamada Allium sativum, que significa “colheita em chamas” ou “quente”. Tem sua origem na Ásia Central, de onde se espalhou para a Ásia Menor e Egito, e daí para toda a Europa, chegando depois à África e à América.

Como vegetal é um bulbo que pertence à família Liliaceae. É composto por vários bulbilhos, chamados de “dentes”, que estão presos a uma base. Cada dente é coberto por uma camada interna e todo o bulbo por uma camada externa.

Além disso, o bulbo é o órgão de armazenamento da planta, pois contém carboidratos e proteínas. Existem vários componentes ativos que ele apresenta.

Componentes ativos

Além de água e carboidratos, como frutose, o alho contém compostos de enxofre, fibras e aminoácidos livres. Destaca vitamina C, compostos fenólicos, polifenóis e fitoesteróis. Seus minerais mais presentes são potássio, fósforo, magnésio, sódio, ferro e cálcio.

Seus compostos ativos de enxofre são relevantes. Aqui vale citar alixina, alicina, aliina, tiossulfinato, dialil dissulfeto e trissulfeto, triossulfinato, alil mercaptocisteína e S-alilcisteína.

O alho também contém hormônios que atuam de forma semelhante às humanas. Além disso, vários aminoácidos foram isolados, como histidina, metionina, treonina, triptofano e valina.

Benefícios das cápsulas de alho

As cápsulas de alho são suplementos que contêm uma dose unitária de um ou mais ingredientes ativos. Destinam-se à administração oral e, ao adquiri-las, é necessário verificar como a matéria-prima foi obtida. Sua eficácia depende disso.

Por exemplo, o alho cru retém mais ingredientes ativos do que o alho cozido. Quando está fresco, é mais poderoso que o velho.

Alho amassado
O alho cru retém mais substâncias com potencial benéfico do que aquele que é processado com algum cozimento.

Efeito antioxidante

Alguns estudos enfatizaram o efeito antioxidante do extrato de Allium sativum. Quando consumido, observou-se uma diminuição na produção de radicais livres. Esses radicais oxidam as células, prejudicando sua função e acelerando o envelhecimento.

Também foi observado que o consumo frequente de alho produz um aumento de fatores antioxidantes, como a glutationa e a enzima superóxido dismutase. Ambos protegem as lipoproteínas da oxidação e ajudam a prevenir doenças cardiovasculares.

Os componentes com maior atividade antioxidante no alho são a alicina e S-alil cisteína.

Reduz os níveis de lipídios no sangue

Algumas pesquisas concluíram que o alho modifica os lipídios do sangue, pois é capaz de neutralizar o aumento dos triglicerídeos no sangue. É capaz de reduzir os níveis de colesterol em 12% após 4 semanas de tratamento.

A diminuição máxima do colesterol foi observada com alho cru, na dose de 10 gramas por dia; ou óleo de alho, na dose de 8 miligramas por dia.

Pode regular a pressão arterial

Os compostos bioativos do alho relaxam os vasos sanguíneos, melhoram o fluxo sanguíneo, fortalecem a parede vascular e reduzem a pressão arterial. O alho também é capaz de reduzir a formação de coágulos sanguíneos, inibindo a agregação plaquetária.

Seu alto potencial antiarterosclerótico tem promovido seu uso na prevenção de doenças cardiovasculares.

Efeito neuroprotetor

O extrato de alho pode ter efeitos neuroprotetores, principalmente devido às propriedades antioxidantes da S-alilcisteína. Este componente pode melhorar o declínio cognitivo em distúrbios relacionados ao estresse oxidativo.

É por isso que é recomendado no tratamento de Alzheimer, Parkinson, acidente vascular cerebral e coreia de Huntington. O efeito neuroprotetor favorece a memória e o aprendizado.

Função imunomoduladora e anti-inflamatória

Alguns estudos descobriram que o extrato de alho melhora o sistema imunológico, que está relacionado à redução da inflamação. Os compostos mais ativos são compostos de enxofre e a dose eficaz para melhorar a resposta imune em humanos é de 1,8 a 10 gramas de alho por dia.

Os componentes do alho também estimulam a produção das linhas de defesa do organismo. Por exemplo, linfócitos, macrófagos e células “assassinas”. Da mesma forma, aumentam as citocinas imunoestimuladoras.

Essa atividade imunomoduladora é eficaz no tratamento de gripes, resfriados e bronquite. Da mesma forma, também tem sido associada ao mecanismo de prevenção do câncer.

Antimicrobiano e antifúngico

As propriedades anti-infecciosas do alho são conhecidas desde os tempos antigos. Possui atividade antimicrobiana contra diferentes bactérias produtoras de doenças, como E. coli, Salmonella, H. pylori, entre outras. A alixina do alho mostrou efeitos inibitórios significativos contra fungos, leveduras e parasitas.

Recomendações sobre a ingestão de alho

O alho pode ser encontrado em 5 formas diferentes no mercado:

  • Cru fresco.
  • Em óleo essencial.
  • Óleo macerado.
  • Pó.
  • Extrato de alho envelhecido.

Estas preparações são comercializadas como cápsulas ou comprimidos. Elas têm uma cobertura para evitar a decomposição de seus componentes ativos e a afetação da respiração.

A Agência Europeia de Medicamentos estabelece as seguintes doses para adultos e idosos, de acordo com o tipo de preparação contida na cápsula:

  • Alho em pó: uma dose única de 300 a 750 miligramas ou doses diárias entre 900 a 1.380 miligramas divididas entre 3 a 5 doses.
  • Extrato líquido: uma dose única entre 110 a 220 miligramas, 4 vezes ao dia, e em dose diária entre 440 a 880 miligramas.
  • Extrato seco de alho: recomenda-se uma dose de 100 a 200 miligramas, uma ou duas vezes ao dia, ou doses diárias de 100 a 400 miligramas.
É importante ler o rótulo e seguir as instruções do médico ou nutricionista para adaptar a dose a cada caso particular.
Alho em remédios naturais.
O alho faz parte dos remédios naturais que são conhecidos desde os tempos antigos. A indústria produziu versões mais comerciais para seu uso.

Possíveis efeitos adversos

A frequência com que alguns efeitos colaterais podem ocorrer ainda é desconhecida. No entanto, os seguintes são mencionados como mais comuns:

  • Mau hálito e mau odor corporal.
  • Dor de cabeça, tontura e sudorese profusa.
  • Flatulência, dor de estômago e diarréia.
  • Função plaquetária alterada com possível sangramento.
  • Alterações na microflora intestinal.
  • Níveis baixos de açúcar no sangue.

Contraindicações de cápsulas de alho

As cápsulas de alho devem ser evitadas durante certos estados fisiológicos, como gravidez e lactação. Neste último caso, pode alterar o sabor do leite materno.

Também deve ser omitido em pacientes com problemas hemorrágicos, com distúrbios digestivos, que sofrem de pressão arterial baixa e que estão planejando cirurgia.

Elas também não devem ser tomadas com anticoagulantes orais juntos, como a varfarina. Nem anti-hipertensivos, como o lisinopril, nem analgésicos, como o paracetamol.

Recomenda-se incorporar cápsulas de alho em dietas saudáveis?

A resposta a esta pergunta é sim. Em dietas saudáveis costumamos usar o alho como tempero, por isso nem sempre as quantidades a serem ingeridas serão suficientes.

É aconselhável usar cápsulas de alho sob a orientação de um profissional de saúde que indique as melhores doses preventivas. Elas dependerão da apresentação da cápsula.

No entanto, as melhores são as mais concentradas. Um extrato de alho em doses de 100 a 220 miligramas, distribuídos em 2 a 4 doses diárias, é suficiente.

Pode interessar a você...
Alho e sementes de abóbora para eliminar parasitas intestinais
Melhor Com Saúde
Leia em Melhor Com Saúde
Alho e sementes de abóbora para eliminar parasitas intestinais

Se você quer descobrir como eliminar parasitas intestinais, saiba que o alho e as sementes de abóbora podem ser seus grandes aliados.