A sucralose é um adoçante saudável?

A sucralose é um adoçante seguro, embora não devamos abusar do consumo. Além disso, ela não é eficaz para emagrecer, pois pode modificar a microbiota. Por este motivo, é necessário ter cautela ao incluí-la na alimentação.
A sucralose é um adoçante saudável?

Última atualização: 04 Março, 2021

A sucralose, assim como os demais adoçantes, costuma estar em destaque, pois muitos questionam se eles são saudáveis ​​ou não. Encontramos cada vez mais produtos que usam a sucralose como substituto do açúcar, mas será que esta realmente é uma escolha melhor?

Os adoçantes artificiais ganharam popularidade nos últimos anos. No entanto, alguns cuidados devem ser tomados quanto ao seu consumo, pois alguns efeitos que causam a longo prazo não estão claros.

O que é a sucralose?

A sucralose (E955) é um adoçante artificial não nutritivo, 600 vezes mais doce que a sacarose e o açúcar branco. Foi aprovado pelo FDA em 1999 para uso em alimentos, bebidas, produtos farmacêuticos, dietas e suplementos vitamínicos.

Foi descoberto por acaso em 1976 por um estudante de química em uma universidade de Londres. Ele teve a ideia de testar um composto obtido pela substituição de três grupos de hidrogênio-oxigênio na molécula de sacarose por três átomos de cloro.

A principal vantagem da sucralose é que doses muito baixas são necessárias para atingir o efeito doce. Além disso, praticamente não fornece calorias, uma vez que a maior parte não é metabolizada, e sim expelida pelas fezes.

Adoçante para o chá

Não é cancerígena

Vários estudos publicados indicaram que a sucralose, quando aquecida a altas temperaturas, poderia provocar efeitos tóxicos. Foi alegado que, quando aquecida acima de 120ºC, a sucralose se decompunha e interagia com compostos graxos, gerando agentes nocivos chamados cloropropanois, que aumentam o risco de câncer.

No entanto, estudos recentes confirmaram que isso não é verdade, que a sucralose não tem efeitos cancerígenos e é segura para consumo. O FDA estabeleceu uma dose de 500 mg/kg de peso corporal/dia como segura.

A sucralose engorda?

Como já dissemos, este é um adoçante sem calorias, que é expulso do corpo quase na sua totalidade. Porém, não está associado à perda de peso, Por que isso ocorre?

Um estudo publicado na Obesity observou uma relação entre o consumo de adoçantes artificiais e um aumento no peso corporal. Isso pode ocorrer devido a diferentes causas:

  • O adoçante não sacia. Em um estudo, 12 mulheres saudáveis fizeram ressonâncias magnéticas enquanto consumiam pequenas doses de sacarose e sucralose. Dessa forma, os pesquisadores descobriram que, enquanto a sacarose estimula zonas de atividade dopaminérgica, a sucralose não.

Embora a mente consciente não faça distinção entre um açúcar natural e um adoçante, nosso cérebro só ativa os neurotransmissores do prazer quando detecta o açúcar, ignorando a existência da sucralose.

  • A resposta neuronal-hormonal que gera o sabor doce pode ser alterada. Portanto, mais insulina é secretada pelo pâncreas, o que pode levar a desequilíbrios fisiológicos.
Adoçar o café

Isso altera a microbiota intestinal?

Nos últimos anos, o efeito que os adoçantes têm sobre a microbiota intestinal tem sido estudado em profundidade, uma vez que eles podem modificar bactérias benéficas e transformá-las em bactérias mais nocivas.

Em um estudo publicado no Journal of Toxicology and Enviromental Health, no qual fizeram experiências com camundongos, foi encontrada uma relação entre o consumo de sucralose e a redução de bifidobactérias, microrganismos fundamentais para a estabilidade bacteriana intestinal.

Além disso, a sucralose também pode desencadear a intolerância à glicose, um sintoma típico de pessoas pré-diabéticas.

Lembre-se de que esses estudos foram feitos em ratos. Em humanos, ainda não foi demonstrado que os adoçantes afetam a microbiota, mas sabe-se que a flora intestinal de pessoas obesas é diferente da de pessoas com um peso saudável. De qualquer forma, os últimos artigos sugerem que pode haver uma relação entre a redução da biodiversidade da microbiota e o consumo regular de adoçantes.

Sucralose, um adoçante controverso

A sucralose é um adoçante seguro, embora muitas dúvidas tenham sido levantadas sobre esse tema. Mesmo assim, é conveniente não abusar da sucralose, ou de qualquer outro adoçante, uma vez que os efeitos que eles podem provocar na nossa saúde a longo prazo não são claros.

Acima de tudo, deve ficar claro que esta não é uma boa alternativa para perder peso. A melhor opção para adoçar a comida é usar adoçantes naturais, como frutas, frutas secas ou especiarias como canela.

Lembre-se também de que reduzir o consumo de açúcar refinado é essencial para melhorar a saúde. Este ingrediente é capaz de aumentar a resistência à insulina e promover o aparecimento de patologias metabólicas que podem condicionar o estilo de vida de quem sofre com elas.

Pode interessar a você...
Adoçantes contra a obesidade: mito ou realidade?
Melhor Com SaúdeLeia em Melhor Com Saúde
Adoçantes contra a obesidade: mito ou realidade?

Tradicionalmente, os adoçantes são considerados uma opção benéfica no controle da obesidade. Mas até que ponto isso é verdade?



  • Berry, C., Brusick, D., Cohen, S. M., Hardisty, J. F., Grotz, V. L., & Williams, G. M. (2016). Sucralose Non-Carcinogenicity: A Review of the Scientific and Regulatory Rationale. Nutrition and cancer68(8), 1247–1261. doi:10.1080/01635581.2016.1224366
  • Fowler, S. P., Williams, K., Resendez, R. G., Hunt, K. J., Hazuda, H. P., & Stern, M. P. (2008). Fueling the obesity epidemic? Artificially sweetened beverage use and long‐term weight gain. Obesity16(8), 1894-1900.
  • Abou-Donia, M. B., El-Masry, E. M., Abdel-Rahman, A. A., McLendon, R. E., & Schiffman, S. S. (2008). Splenda alters gut microflora and increases intestinal p-glycoprotein and cytochrome p-450 in male rats. Journal of Toxicology and Environmental Health, Part A71(21), 1415-1429.