O que é a síndrome das pernas cansadas?

18 Novembro, 2020
A síndrome das pernas cansadas aparece devido ao retorno venoso insuficiente. Embora em muitos casos ela exija intervenção médica, costuma melhorar com mudanças no estilo de vida.

As demandas da vida cotidiana podem ter muita influência na saúde. A fadiga que aparece após passar horas em pé é normal. No entanto, se a sensação for contínua, poderemos enfrentar a síndrome das pernas cansadas, algo desconhecido para muitos, mas sofrido por um grande número de pessoas.

Felizmente, a síndrome das pernas cansadas não é uma doença grave, embora possa limitar as atividades da vida diária e deva ser monitorada e controlada.

Essa síndrome afeta de 20 a 30% da população adulta. Afeta 50% das pessoas acima de 50 anos e é cinco vezes mais comum em mulheres. Também ocorre mais em pessoas obesas, pessoas com hábitos sedentários ou que passam muito tempo em pé.

Infelizmente, em muitos casos, esse problema de saúde está diretamente relacionado à profissão exercidaPassar muitas horas em pé ou sentado pode afetar negativamente a saúde das pernas e dos pés.

A seguir, detalhamos mais sobre a síndrome das pernas cansadas, seus sintomas, causas e dicas para prevenir ou melhorar esta condição.

O que é a síndrome das pernas cansadas?

Devido ao processo natural de envelhecimento celular, as paredes celulares aumentam de tamanho mais rapidamente. Isso torna os vasos sanguíneos, constituídos por muitas células, mais frágeis e menos eficazes.

A função das veias é coletar sangue de todo o organismo e devolvê-lo ao coração. No que diz respeito ao sistema venoso das pernas, para que o sangue suba (na direção oposta à da gravidade), ele possui pequenas válvulas que impedem a retirada do sangue, além de uma camada muscular que ajuda no bombeamento.

Quando o retorno venoso é insuficiente, ou porque o bombeamento falha ou porque o sangue está estagnado, os primeiros sintomas aparecem: sensação de peso, cansaço e inchaço das pernas.

Se isso se prolonga com o tempo, devido à pressão excessiva sofrida pela parede venosa, ela perde a capacidade de conter o sangue dentro dela. É quando surgem as varizes e a doença vascular conhecida como insuficiência venosa crônica (IVC).

Síndrome das pernas cansadas
A síndrome das pernas cansadas pode ser causada pelo retorno venoso insuficiente.

Leia também: 7 dicas de dieta para evitar varizes

Sintomas da síndrome das pernas cansadas

Em geral, os sinais e sintomas mais comuns da síndrome das pernas cansadas são os seguintes:

  • Peso e edema nas pernas.
  • Dor.
  • Coceira.
  • Fadiga.
  • Cãibras musculares.
  • Parestesias noturnas (sensação de dormência nas pernas).
  • Formigamento e rigidez.
  • Varizes ou vasinhos (veias dilatadas, pois não têm a capacidade de devolver todo o sangue ao coração. Os vasinhos são menores e de cor avermelhada, enquanto as varizes são maiores e de cor mais azulada).
  • Inchaço, que é pior quando em pé ou em movimento por um longo tempo.

Como dados clínicos, os sintomas que mais ocorrem na maioria dos casos são coceira, sensação de peso e dor.

Quais fatores influenciam o seu surgimento?

Existem fatores que predispõem à síndrome das pernas cansadas que não podem ser evitados, como os discutidos abaixo.

  • Idade. Vários estudos mostram que a frequência de doenças venosas atinge 60% em pessoas com mais de 65 anos.
  • Histórico pessoal (doença circulatória anterior).
  • Predisposição genética (histórico familiar).
  • Status hormonal (particularmente durante a gravidez, menopausa, uso de contraceptivos orais e tratamentos de reposição hormonal).
  • Morfologia do pé. O pé chato reduz a contração muscular que realizamos naturalmente ao caminhar.

Além disso, também existem fatores evitáveis ​​que agravam a síndrome, como os seguintes: 

  • Estilo de vida sedentário.
  • Passar muitas horas por dia em pé ou sentado.
  • Exposição prolongada ao sol ou calor.
  • Profissões de risco: pessoal de saúde, recepcionistas, pessoal de hospitalidade, cabeleireiros, empregadas domésticas, trabalhadores de escritório, motoristas, professores, operadores de telemarketing, etc.
  • Sobrepeso ou obesidade, especialmente no caso de mulheres. O aumento do tecido adiposo nas pernas complica a eficácia da bomba muscular que ajuda no retorno venoso.
  • Constipação, porque causa um aumento na pressão abdominal e pode dificultar o fluxo do sangue de volta ao coração.
  • Roupas apertadas nas pernas e quadris, pois interferem no retorno venoso.
  • As altas temperaturas. O calor causa a dilatação das veias e dificulta o retorno do sangue.

Todas essas influências podem ser modificadas antes do início da síndrome, e combatê-las pode ajudar a aliviar seu desconforto e complicações a longo prazo.

Mulher com retenção de líquidos
Existem fatores modificáveis ​​que afetam a síndrome das pernas cansadas. Um deles é vestir roupas muito justas.

Você pode gostar de ler: Os perigos de usar roupas muito apertadas

Dicas para a prevenção e o alívio da síndrome das pernas cansadas

A principal solução para evitar a síndrome das pernas cansadas é mudar os hábitos de vida. Em relação às medidas que podemos usar para prevenir a síndrome ou aliviar seus possíveis efeitos quando ela aparecer, existem os seguintes:

  • Mantenha as pernas para cima: faça pausas com as pernas elevadas por pelo menos 30 minutos, 2 ou 3 vezes ao dia. Você deve se sentar e levantar as pernas acima do nível do quadril, apoiadas em uma poltrona, sem cruzá-las.
  • Faça exercício físico diariamente: pelo menos de 30 a 60 minutos por dia. Evite exercícios com pesos nas pernas. Atividades aeróbicas recomendadas incluem natação, ciclismo, pilates ou ioga.
  • Evite o excesso de peso: mantenha uma dieta com teor reduzido de calorias.
  • Evite fontes de calor e exposição excessiva ao sol: banhos de água fria nas pernas podem ser benéficos.
  • Durma com as pernas levantadas cerca de 10 ou 20 cm.
  • Não use roupas ou calçados apertados: é preferível usar roupas de tecido natural para melhorar a transpiração da pele. Um pouco de salto pode ser benéfico no calçado, embora os saltos altos devam ser evitados.
  • Evite a constipação: tente estabelecer um padrão diário de evacuação, criando novos hábitos.
  • Controle a pressão sanguínea.
  • Faça massagens com os pés para cima: para ajudar na circulação e diminuir o acúmulo de líquidos nos tornozelos.
Meias de compressão
No caso da síndrome das pernas cansadas, as meias de compressão podem ser sugeridas como uma opção de tratamento.

Possíveis tratamentos

A síndrome das pernas cansadas não é um problema sério, mas é cada vez mais comum na área da saúde. Atualmente, as seguintes opções são usadas como tratamento:

  • Terapia de compressão: consiste em aplicar pressão nas pernas através do uso de bandagens ou meias elásticas de compressão. Você deve escolher a compressão, tamanho e modelo adequados, que serão diferentes para cada pessoa, por isso é essencial que elas sejam sempre recomendados por um profissional.
  • Hidroterapia: duchas combinadas com massagens com água fria ou água fria alternada com morna. Isso serve para estimular a circulação venosa.
  • Fitoterapia: existem plantas medicinais que ajudam a melhorar a circulação sanguínea. Elas sempre devem ser recomendadas por um profissional e seu uso deve ser supervisionado por farmacêuticos. Exemplos delas são ginkgo biloba, rusco, hamamélis virginiana, entre outras.
  • Medicamentos: consiste na administração de venotônicos, sempre sob prescrição médica, que melhoram o retorno venoso.
  • Cirurgia vascular: em casos extremos.

A síndrome das pernas cansadas pode afetar a sua qualidade de vida se você não receber os cuidados adequados. Diante dos primeiros sintomas, é aconselhável consultar um médico.