Quais são os benefícios do silêncio como terapia?

O silêncio às vezes pode parecer ensurdecedor. No entanto, é uma terapia interessante para relaxar e promover o nosso bem-estar. Saiba mais detalhes a seguir.
Quais são os benefícios do silêncio como terapia?

Última atualização: 03 Fevereiro, 2021

Silêncio é uma palavra latina que se refere à ausência de ruído. Você sabia que o uso do silêncio como terapia pode ser extremamente curativo?

O conceito de silêncio é algo importante desde tempos muito antigos. Na filosofia clássica, vários pensadores preferiram o silêncio sobre a palavra, como no caso da escola estoica.

Às vezes, falar sobre um problema pode nos desgastar; portanto, é melhor ficar em silêncio, pois na intimidade silenciosa podemos preservar o que não queremos expor ao julgamento dos outros.

No entanto, é cada vez mais difícil encontrar um ambiente em que o silêncio reina devido aos dispositivos tecnológicos, ruídos da rua, poluição sonora e outros. Tudo isso impede o nosso cérebro de descansar e experimentar um verdadeiro repouso.

O silêncio como terapia e os perigos do ruído

Por que o silêncio é tão importante e por que tantas pessoas se mudam dos grandes centros urbanos em busca de tranquilidade?

Em primeiro lugar, vale ressaltar que a Organização Mundial da Saúde (OMS) estimou que grande parte da população está exposta a níveis de ruído potencialmente prejudiciais.

Os números tratados pela OMS são impressionantes, com estimativas de mais de 500 milhões de pessoas sofrendo com problemas auditivos até 2030.

Em segundo lugar, é necessário salientar que o cérebro precisa de silêncio para tomar decisões e sentir calma, pois a presença de ruído faz com que os mecanismos de luta ou fuga sejam ativados no nível cerebral, e isso causa estresse.

Você pode estar interessado: Incríveis remédios naturais para aliviar o estresse

Os benefícios do silêncio

Mulher descansando tranquila
A exposição constante aos ruídos pode elevar os níveis de cortisol e causar problemas de saúde. Os ambientes tranquilos, por outro lado, nos trazem benefícios.

Se o barulho ao nosso redor for forte, os níveis de cortisol aumentam juntamente com a pressão arterial. Isso pode desencadear um episódio de estresse crônico. Portanto, vale lembrar os benefícios do silêncio. Se usarmos o silêncio como uma terapia, podemos:

Esses benefícios são cientificamente comprovados, então não hesite em começar a tirar alguns minutos e desfrutar de tudo que pode ganhar se mergulhar no mundo do silêncio.

Estudos confirmam a necessidade de silêncio

Em 2006, um médico e músico chamado Luciano Bernardi realizou importantes pesquisas que colocaram mais ênfase na importância do silêncio.

Nesse estudo, o Dr. Bernardi analisou a relação entre os efeitos da música no sistema circulatório e no cérebro. Em suas descobertas ele percebeu que, nos minutos de descanso entre as canções, o cérebro diminuiu os níveis de estresse.

Isso confirma a necessidade de se aproximar um pouco mais do silêncio como terapia para sentir menos ansiedade e mais calma em nossas vidas.

Como o silêncio pode nos ajudar?

Se você está se perguntando como pode introduzir o silêncio em sua vida, você pode precisar encontrar um espaço ideal para isso e iniciar algumas rotinas que são úteis para conectá-lo ao seu interior, como a meditação.

Durante a prática da meditação o estresse diminui e ocorrem outros ganhos a nível psicológico, pois ela também melhora a qualidade do sono, a memória, relaxa a mente, diminui a tensão muscular, entre outros.

À medida que meditamos, podemos experimentar o escopo terapêutico do silêncio, incluindo a surpreendente regeneração dos neurônios, algo de que muitos duvidavam até agora.

Nas cidades, pode não ser fácil encontrar um minuto para a calma, já que o trânsito já impõe barulho ao nosso redor. No entanto, outras formas de fuga também são válidas. Isso explica por que muitas pessoas preferem tirar férias em lugares distantes da cidade.

Descubra também: Como conseguir um sono de qualidade

Algumas recomendações para tirar proveito da terapia do silêncio

Mulher meditando em silêncio
Tirar alguns minutos para meditar e fazer exercícios de respiração pode ajudá-lo a obter os benefícios do silêncio como terapia. O importante é se desconectar completamente de todos os tipos de distrações.

Siga estas sugestões para que você possa viver com um pouco mais de paz de espírito em sua vida:

  • Aproveite o café da manhã. É sua primeira refeição e você merece fazê-la sem pensar em nenhum problema ou no que deve fazer quando sair de casa. Aproveite esse pequeno momento.
  • Pratique exercícios de respiração quando estiver no escritório ou em qualquer lugar. Concentre-se na sua respiração e isso fará outros sons do ambiente desacelerarem.
  • Descubra lugares que lhe transmitem paz. Às vezes eles estão dentro da cidade, mas por causa da velocidade não os percebemos, como igrejas, algumas praças ou parques. Estes são lugares onde podemos nos livrar de todo o barulho por alguns minutos e deixar o nosso cérebro descansar. Algumas atividades também nos ajudam a ter mais calma.
  • Desconecte-se do mundo exterior por um segundo. Isso significa parar de responder mensagens, ligações ou atender a outras obrigações. Basta evitar a nomofobia de tantas pessoas e desligar o telefone. Esses minutos serão muito úteis.

Se você colocar essas dicas em prática, será capaz de se conectar consigo mesmo e desfrutar da verdadeira essência do silêncio como terapia. Mantenha-as em mente a partir de agora!

Pode interessar a você...
Pratique uma meditação antiestresse em casa
Mejor con SaludLeerlo en Mejor con Salud
Pratique uma meditação antiestresse em casa

Quer fazer uma meditação antiestresse em casa mas não sabe como? Confira nosso passo a passo neste artigo e melhore sua qualidade de vida!



  • Muscar, E. (2000). El ruido nos mata en silencio. Anales de Geografia de La Universidad Complutense.
  • Pollak, M. (1989). MEMORIA, OLVIDO, SILENCIO •. Revista Estudos Históricos.
  • Münzel T, Gori T, Babisch W, Basner M. Cardiovascular effects of environmental noise exposure. Eur Heart J. 2014;35(13):829–836. doi:10.1093/eurheartj/ehu030
  • Evans, G. W., Lercher, P., Meis, M., Ising, H., & Kofler, W. W. (2001). Community noise exposure and stress in children. The Journal of the Acoustical Society of America109(3), 1023–1027. https://doi.org/10.1121/1.1340642
  • Beutel ME, Jünger C, Klein EM, et al. Noise Annoyance Is Associated with Depression and Anxiety in the General Population- The Contribution of Aircraft Noise. PLoS One. 2016;11(5):e0155357. Published 2016 May 19. doi:10.1371/journal.pone.0155357
  • Bernardi, L., Porta, C., Casucci, G., Balsamo, R., Bernardi, N. F., Fogari, R., & Sleight, P. (2009). Dynamic interactions between musical, cardiovascular, and cerebral rhythms in humans. Circulation119(25), 3171–3180. https://doi.org/10.1161/CIRCULATIONAHA.108.806174