Existe uma relação entre a dieta e a acne?

Dieta e acne têm sido associadas há anos, mas essa relação também envolve muitos mitos. É verdade que alguns alimentos afetam o aparecimento da acne? Descubra a seguir.
Existe uma relação entre a dieta e a acne?

Última atualização: 30 Janeiro, 2021

A possível relação entre dieta e acne é investigada há décadas. Trata-se de uma doença desencadeada no folículo piloso que se caracteriza pela presença de pequenos cravos, espinhas ou inchaços em diferentes partes do corpo.

Ela provoca um efeito duplo, estimulando a produção sebácea e entupindo o duto por onde o sebo deve ser eliminado. Esse processo termina com a inflamação da glândula e a sua colonização por bactérias. A acne é uma alteração dermatológica muito comum na população. Sua incidência é enorme entre os adolescentes, ultrapassando 85%. Além disso, também pode ocorrer em 54% das mulheres e 40% dos homens com mais de 25 anos.

Até algumas décadas atrás, era aconselhado não consumir chocolate, oleaginosas e frituras porque, supostamente, tudo isso piorava a sintomatologia da doença. No entanto, os resultados dos estudos realizados não encontraram evidências da influência da presença desses alimentos na dieta no surgimento da acne.

Dieta e acne: a chave pode estar no índice glicêmico

A influência de alimentos com alto índice glicêmico na acne tem sido estudada nos últimos anos. Os resultados sugerem que o consumo de açúcares refinados e açúcares lácteos poderia influenciar o aparecimento da sintomatologia da doença.

Esses alimentos promovem a secreção de hormônios androgênicos, que são a base das mudanças que ocorrem no folículo sebáceo, desencadeando a inflamação.

Carboidratos refinados
Os pães feitos de farinhas refinadas e os doces não são a melhor escolha para um café da manhã saudável.

Dieta cetogênica como tratamento para a acne

Alguns autores propõem seguir uma dieta cetogênica para obter uma melhora da doença. Restringir o consumo de carboidratos e alimentos com índice glicêmico elevado poderia melhorar significativamente os sintomas e reduzir os processos de inflamação.

Não há ensaios clínicos randomizados que relacionem o consumo de leite à acne, nem a influência da gordura dietética sobre ela. Dessa forma, o melhor método de prevenção, segundo as evidências de hoje, seria realizar uma restrição de carboidratos e alimentos processados.

Você pode se interessar: Acne hormonal: causas e tratamentos

Cuidado com o excesso de proteínas

Uma pesquisa publicada no Journal of American Academy of Dermatology alerta para o possível aparecimento de acne a partir de suplementação de proteínas de alta dosagem. No entanto, os resultados não permitem relacionar a carga proteica da dieta com o início ou gravidade da doença, uma vez que todos os estudos apresentam alguns vieses.

Por um lado, isso ocorre sempre em indivíduos com alto índice de massa corporal; por outro lado, alguns deles usam substâncias proibidas (doping), que modificariam a quantidade de hormônios androgênicos existentes no corpo.

A genética desempenha um papel importante

A acne é uma doença que ocorre em 85% dos adolescentes entre 15 e 24 anos. Apesar disso, a herança genética condiciona o aparecimento dessa patologia.

Pessoas com pele seca são menos propensas a desenvolver acne, porque têm menos sebo nos folículos e, portanto, estão menos propensas a inflamações por cargas bacterianas.

Mulher com acne no rosto
Há muitos fatores associados ao aparecimento da acne. Entre eles, a genética pode desempenhar um papel importante.

Tratamentos eficazes

Além do papel que a dieta pode desempenhar na prevenção ou diminuição dos sinais e sintomas da acne, os tratamentos mais eficazes contra essa alteração são os do tipo farmacológico.

As bactérias que provocam essas inflamações são sensíveis a muitas drogas, como peróxido de benzoíla e clindamicina. Esses tratamentos geralmente envolvem cremes tópicos, embora nos casos mais graves o tratamento oral seja adotado.

A dieta pode ser um ponto de virada no tratamento da acne

A acne é uma doença extremamente comum entre os adolescentes. As alterações hormonais e a carga androgênica são o principal fator de risco. No entanto, a dieta pode influenciar a gravidade da doença.

Dieta e acne estão ligadas há anos e há muitos mitos relacionados a esta influência. Atualmente, suspeita-se de que a única relação possível seja de que existam alimentos ricos em açúcares simples que estimulam a produção de insulina.

No entanto, é aconselhável ir ao dermatologista quando os sintomas da doença começarem, para avaliar se alguma medicação precisa ser usada para prevenir lesões graves.

Pode interessar a você...
Cúrcuma para a acne: benefícios e modo de uso
Melhor Com SaúdeLeia em Melhor Com Saúde
Cúrcuma para a acne: benefícios e modo de uso

Uma máscara de cúrcuma para a acne pode ajudar a reduzir as espinhas. No entanto, o ingrediente deve ser usado com precaução, já que pode causar alergias.



  • Reynolds RC, Lee S, Choi JY, et al. Effect of the glycemic index of carbohydrates on Acne vulgaris. Nutrients. 2010;2(10):1060–1072. doi:10.3390/nu2101060
  • Paoli, A., Grimaldi, K., Toniolo, L., Canato, M., Bianco, A., & Fratter, A. (2012, April). Nutrition and acne: Therapeutic potential of ketogenic diets. Skin Pharmacology and Physiology. https://doi.org/10.1159/000336404
  • Smith RN., Mann NJ., Braue A., Makelainen H., et al., The effect of a high protein, low glycemic load diet versus a conventional, high glycemic load diet on biochemical parameters associated with acne vulgaris: a randomized, investigator masked, controlled trial. J Am Acad Dermatol, 2007. 57 (2): 247-56.