Tipos de tratamentos para acne pápulo-pustulosa

11 Setembro, 2020
Quando a acne pápulo-pustulosa envolve complicações, é possível usar isotretinoína oral, que a controla muito bem, embora apresente efeitos colaterais.

A  acne pápulo-pustulosa é um tipo específico de acne. A acne em si é uma condição da pele caracterizada pela inflamação das glândulas sebáceas. É a causa mais frequente de consultas dermatológicas. Estima-se que quase 85% dos adolescentes sofram com ela em maior ou menor grau.

A acne tem uma etiologia multifatorial. Primeiro, há um aumento na produção de sebo, principalmente devido à ação dos andrógenos. Além disso, a sua composição é alterada.

Os cravos são formados por um distúrbio de queratinização. As células queratinizadas descamam e não podem ser eliminadas; portanto, cria-se um conglomerado de células e gordura. Ao mesmo tempo, ocorre uma proliferação da bactéria Propionibacterium acnes.

A tudo isso é adicionado um processo inflamatório secundário, que acaba dando origem às lesões típicas da acne. Neste artigo, abordaremos a acne pápulo-pustulosa e o seu tratamento. Continue lendo!

Como é a acne pápulo-pustulosa?

A acne pápulo-pustulosa, assim como a acne em geral, é uma patologia muito comum. Não é séria, mas afeta estética e psicologicamente todos os que sofrem dela. Como mencionamos, a maioria dos adolescentes sofre com isso em algum grau. No entanto, os adultos também podem apresentá-la, e ela afeta homens e mulheres.

Formação da acne

A acne pápulo-pustulosa também é chamada de acne moderada. Como o próprio nome sugere, é uma mistura de pápulas e pústulas. As pápulas são elevações consistentes e circunscritas da pele.

Elas são formadas pela obstrução do folículo, com subsequente inflamação. As pústulas são pequenas cavidades inicialmente purulentas. Elas são branco-amareladas. Além disso, são lesões maiores e mais inflamadas do que as pápulas.

Ou seja, predominam espinhas vermelhas e inflamadas, e o que é conhecido como espinhas com pus. Ocorre principalmente na testa, nariz e bochechas. Embora menos frequente, também pode ocorrer nas costas. Quando em remissão, pode deixar cicatrizes e a pele hiperpigmentada.

Talvez você possa se interessar: Por que você tem acne nas costas?

Base do tratamento da acne

O tratamento geral da acne é baseado na etiopatogenia da condição. São utilizados tratamentos tópicos e sistêmicos. Para tratar a hiperqueratose ductal, são utilizados comedolíticos ou esfoliantes.

Entre eles estão a isotretinoína, ácido salicílico e adapaleno. A isotretinoína também influencia a produção excessiva de sebo, assim como os antiandrogênicos e os estrógenos.

Em segundo lugar, para a proliferação de Propionibacterium acnes, são utilizados antibióticos. Os mais utilizados são doxiciclina, eritromicina e clindamicina. Para casos muito graves, são usados ​​metronidazol ou corticosteroides.

Você pode gostar de ler: O que desencadeia a acne nas mulheres?

Tratamento da acne pápulo-pustulosa

Limpeza da pele com acne

No caso específico da acne pápulo-pustulosa, o tratamento geralmente envolve:

  • Peróxido de benzoílo (POB). É uma substância com ação antimicrobiana. Também possui qualidades anti-inflamatórias. É o tratamento de primeira escolha. Pode causar reações irritativas e ressecamento. No entanto, não produz resistência bacteriana.
  • Antibióticos tópicos como eritromicina e clindamicina. Eles geralmente são combinados com peróxido de benzoílo.
  • Antibióticos tomados por via oral. Como mencionamos, o mais utilizado é a doxiciclina. No entanto, outros como minociclina, tetraciclina e eritromicina podem ser usados. O problema é que eles são fototóxicos. Ou seja, causam irritação na pele quando há exposição ao sol. Portanto, você deve ter muito cuidado no verão.
  • Retinoides tópicos. O adapaleno e o ácido retinoico costumam ser usados. É importante saber que eles são contraindicados na gravidez.
  • Quando a causa é uma alteração hormonal, são utilizados contraceptivos orais, corticosteroides ou antiandrogênicos.

Quando a acne pápulo-pustulosa é complicada, a isotretinoína costuma ser usada por via oral. Trata-se de um derivado da vitamina A. Controla muito bem a acne grave e causa menos cicatrizes. Portanto, é indicada quando o paciente não responde ao tratamento ou apresenta cicatrizes graves.

No entanto, tem certos efeitos colaterais graves. Pode causar ressecamento de pele e de mucosas. Além disso, é totalmente contraindicado consumir álcool durante o tratamento, que deve durar pelo menos seis meses. Também é um medicamento teratogênico, portanto, as mulheres devem ser avisadas de que não devem engravidar.

A escolha do tratamento sempre depende da gravidade das lesões. Assim, os tratamentos tópicos são preferidos aos sistêmicos. Como a acne pápulo-pustulosa costuma ser de gravidade moderada, as combinações de tratamento mais comumente usadas são, em suma, o peróxido de benzoíla com adaptaleno ou clindamicina.

Conclusão

A acne pápulo-pustulosa deve ser tratada, a princípio, com medicamentos tópicos. Porém, se as lesões se tornarem mais graves, medicamentos sistêmicos como doxiciclina ou isotretinoína podem ser usados. De qualquer forma, o mais importante é consultar um médico.

  • Kraft J, Freiman A. Management of acne. CMAJ. 2011;183(7):E430–E435. doi:10.1503/cmaj.090374
  • Tan AU, Schlosser BJ, Paller AS. A review of diagnosis and treatment of acne in adult female patients. Int J Womens Dermatol. 2017;4(2):56–71. Published 2017 Dec 23. doi:10.1016/j.ijwd.2017.10.006
  • Fox L, Csongradi C, Aucamp M, du Plessis J, Gerber M. Treatment Modalities for Acne. Molecules. 2016;21(8):1063. Published 2016 Aug 13. doi:10.3390/molecules21081063
  • Sparavigna A, Tenconi B, De Ponti I, La Penna L. An innovative approach to the topical treatment of acne. Clin Cosmet Investig Dermatol. 2015;8:179–185. Published 2015 Apr 9. doi:10.2147/CCID.S82859