Conheça os mitos e verdades sobre os métodos contraceptivos

· 13 de maio de 2018
É muito importante ter claros os mitos e verdades sobre a pílula anticoncepcional, não só para a hora de evitar uma gravidez, mas também no que se refere a prevenir diferentes doenças.

Hoje vamos descobrir alguns minutos e verdades dos métodos contraceptivos. Isso é muito importante, devido ao fato de que há múltiplas crenças que rodeiam aos métodos contraceptivos que não são totalmente verdade.

Estes mitos que, às vezes, envolvem aos anticoncepcionais fazem com que surjam dúvidas e que, em ocasiões, sejam cometidos erros. Por isso hoje vamos descobrir os mitos e verdades sobre os métodos contraceptivos. Confira com a gente!

Os mitos dos métodos contraceptivos

Começaremos com aqueles mitos que rodeiam aos métodos contraceptivos e que com certeza muitos reconhecerão. São aquelas crenças que estão socialmente aceitas como verdades que não o são.

1. A pílula engorda

Píluas são métodos contraceptivos

É preciso ter muito cuidado com este primeiro dos mitos dos métodos contraceptivos. O motivo está em que cada pílula é diferente. Há algumas pobres em hormônios, outras altas em estrogênios… tudo dependerá das necessidades de cada mulher e de como reagirá a pílula.

A menos que a mulher tenha problemas circulatórios, problemas de peso ou hábitos nocivos como tomar álcool ou fumar, as pílulas na atualidade têm uma carga hormonal que não afeta a usuária.

Por isso, a pílula não apresenta efeitos secundários deste tipo, a menos que a mulher sofra algum dos problemas mencionados.

2. O preservativo protege de tudo

É um grave erro pensar que se usamos o preservativo estaremos protegidos de tudo. Isso não é assim. Não porque o preservativo possa furar ou tenha uma efetividade de 90%, mas sim por outros motivos.

Além de evitarem a gravidez, os preservativos previnem as DST’sDizemos prevenir porque, em ocasiões, não podem ser evitadas por completo.

Ainda que usemos preservativo, podemos nos contagiar com uma doença de transmissão oral, em que casos?

  • Se há um mínimo contato pele com pele no caso de que o preservativo não cubra por completo a totalidade do pênis.
  • Se o preservativo for usado exclusivamente para o sexo vaginal, mas não para o sexo anal.
  • Há casos em que se transmite DST’s dos órgãos genitais à boca, por isso no sexo oral também deveria existir proteção.

3. O DIU não funciona

Diu como métodos contraceptivos

Outro dos mitos dos métodos contraceptivos é acreditar que o DIU não funciona. Como sabemos, todos os métodos têm uma porcentagem pequena na qual pode falhar.

O DIU também tem esta porcentagem. Ainda assim, é considerado um método muito eficaz, que ultrapassa a pílula ou o anel vaginal.

Portanto, o DIU é um método contraceptivo muito cômodo, com o qual se pode praticar relações sexuais com segurança.

Claro, não se recomenda a mulheres que não tenham tido filhos devido ao quão estreito é seu colo uterino, que pode fazer com que isso lhes cause dor.

As verdades sobre os métodos contraceptivos

Uma vez que vimos alguns dos mitos dos quais mais ouvimos falar, vamos começar a tratar das verdades sobre os métodos contraceptivos. Essas das quais talvez tenham nos falado, mas às quais não demos muita credibilidade.

1. A pílula de emergência permite abortar

A pílula de emergência é uma pílula cara à qual pode-se recorrer antes de passarem 72 horas desde a relação sexual. Quanto mais tempo deixarmos passar, menos eficaz ela será.

Esta pílula é de emergência e não deve ser usada de forma habitual.

A pílula de emergência tem uma grande quantidade de hormônios que causará uma série de efeitos secundários: dor abdominal, leve sangramento… isso é natural, já que sua função é evitar a implantação do óvulo “fecundado”.

Se esta pílula for usada como método contraceptivo pode causar infertilidade.

2. Se paro de tomar a pílula posso engravidar

Contar os dias como métodos contraceptivos

Isso é algo que é preciso ter muito presente, pois há pessoas que acreditam que quando você para de tomar a pílula seu corpo precisa de um mês ou dois para poder ficar em estado.

Nada mais longe da realidade, quando para de tomar a pílula, você pode engravidar.

Por isso, se este não for seu desejo, mas vai parar de tomar a pílula, é importante que use outro método contraceptivo para evitar a gravidez. O preservativo pode ser uma opção muito boa.

3. Os adesivos e injeções também são muito efetivos

Ainda que o preservativo e a pílula sejam os métodos contraceptivos mais conhecidos, existem muitos outros que gozam da mesma efetividade para prevenir gravidez. Além disso, também ajudam a reduzir a síndrome pré-menstrual.

Porém, os adesivos e as injeções não protegem das doenças de transmissão sexual. Para isso, seria necessário usar um método adicional, como pode ser o preservativo.

Que mitos e verdades sobre os métodos contraceptivos você já conhecia? Quais acabou de descobrir agora? Animamos você a nos comentar que outros mitos e verdades sobre os métodos contraceptivos você conhece.

Hoje só tratamos de alguns dos mais importantes, mas existem muitos mais!