Qual é o óleo mais recomendado na dieta?

13 de julho de 2019
Incluir gorduras em sua alimentação é necessário para manter uma dieta equilibrada. Descubra qual é o óleo mais recomendado e consuma diariamente

Sabemos que existe uma grande variedade de óleos e azeites e nem sempre é fácil determinar qual é o óleo mais recomendado na dieta. Os óleos são lipídios importantes para a nossa alimentação, e a principal fonte de energia. Eles nos permitem assimilar as vitaminas A, E, K e D, entre outras.

Além disso, devido à presença de compostos fenólicos e carotenoides, possuem qualidades antioxidantes para combater o envelhecimento precoce causado pelos radicais livres do ambiente.

1. Um dos óleos mais recomendados na dieta é o óleo de coco

Óleo de coco

O óleo de coco é obtido a partir de cocos frescos que são colocados para secar para manter todas as suas propriedades. Estudos recentes demonstraram que ele permite uma maior perda de peso quando comparado a outros.

Este pode ser um dos óleos mais recomendados na dieta, pois é facilmente absorvido pelo corpo sem que seja necessário transformá-lo.

Entre os benefícios do óleo de coco destacamos a hidratação da pele e do cabelo e a regulação do metabolismo.

É ideal para pessoas com síndrome do intestino irritável, por conter ácido caprílico, ácido láurico e ácido cáprico. Além disso, também previne doenças como diabetes, hipertensão e câncer.

Outra vantagem do óleo de coco é que ele é livre de elementos tóxicos, mesmo em altas temperaturas.

Usá-lo na cozinha é extremamente fácil, pois serve para substituir as manteigas. Recomendamos usá-lo para cozinhar carnes, para refogar massas e legumes.

Leia também: Óleo de coco para prevenir infecções dentais

2. Azeite de oliva

O azeite de oliva é um elemento fundamental na culinária mediterrânea, devido aos seus muitos benefícios. Há estudos que mostraram que este óleo pode reduzir em até 45% a incidência de doenças cardiovasculares, ao reduzir a quantidade de colesterol ruim no sangue.

Também melhora o metabolismo, combate a constipação, ao melhorar a absorção de nutrientes, e reduz a secreção gástrica. Por isso, pode ser considerado o óleo mais recomendado para te proteger de doenças gastrointestinais.

O azeite de oliva também evita a oxidação devido ao seu alto teor de vitamina E, facilita o processo de desmineralização dos ossos e sua descalcificação.

Além disso, o azeite de oliva é altamente recomendado para pessoas com diabetes tipo 2, pois reduz a possibilidade desenvolvermos obesidade.

O azeite de oliva é o mais recomendado para fritar os alimentos, pois as altas temperaturas não alteram sua estrutura química, o que o mantém livre de elementos tóxicos nocivos ao organismo.

3. Óleo de girassol

Óleo de girassol, o óleo mais recomendado

O óleo de girassol também pode ser considerado o óleo mais recomendado por sua boa quantidade de gorduras poli-insaturadas, como o ácido linoleico.

Este óleo tem propriedades antioxidantes devido ao seu alto teor de vitamina E. Esta vitamina nos protege de vários fatores que danificam nossas células todos os dias, o que provoca o envelhecimento precoce. Além disso:

  • Nos ajuda a evitar doenças degenerativas, incluindo o câncer.
  • Reduz os níveis de colesterol ruim no sangue.
  • Oferece ao nosso organismo ácidos graxos ômega 3 e 6, essenciais para o nosso corpo, uma vez que não podemos produzi-lo.

4. Óleo de canola

Óleo de canola tem uma grande quantidade de ácidos graxos ômega 3 e 6. Por isso, é altamente recomendado para quem quer manter uma dieta saudável. Pode-se dizer que é o óleo mais recomendado porque previne doenças cardiovasculares, reduz os níveis de colesterol no sangue e fornece vitaminas E e K.

Isso significa que ele nos protege de problemas de pele e da oxidação. Além disso, melhora o metabolismo, por isso é ideal para evitar o excesso de peso e a obesidade.

Confira ademais: 5 dicas para reduzir o colesterol no café da manhã

O óleo mais recomendado na dieta

Por tudo o que foi exposto neste artigo até aqui, fica claro que os óleos são essenciais para que nosso corpo funcione adequadamente. Não existe apenas um tipo de óleo recomendado na dieta. O importante é que você aprenda a selecionar os que usará em casa.

Estes devem ser saudáveis, naturais e de boa qualidade. Para manter os óleos em bom estado, evite reutilizá-los. O último conselho é mantê-los onde a luz do sol não incide sobre eles diretamente.

  • Fundación Española de la Nutrición. (2004). Aceite de girasol. Aceites y Grasas. https://doi.org/10.1007/S11187-016-9794-X

  • Yang, I. H., de La Rubia Ortí, J. E., Sabater, P. S., Castillo, S. S., Rochina, M. J., Ramón, N. M., & Montoya-Castilla, E. I. (2015). Aceite de coco: Tratamiento alternativo no farmacológico frente a la enfermedad de Alzheimer. Nutricion Hospitalaria. https://doi.org/10.3305/nh.2015.32.6.9707

  • INTERNATIONAL OLIVE COUNCIL. (2013). NORMA COMERCIAL APLICABLE A LOS ACEITES DE OLIVA Y LOS ACEITES DE ORUJO DE OLIVA. COI/T.15/NC No 3/Rev. 7.