Proteína de soja: boa ou ruim para a saúde?

16 Janeiro, 2020
Neste artigo, descubra se a controvérsia sobre a proteína de soja tem ou não fundamentos científicos, analisando seus benefícios e os possíveis riscos que os estudos avaliam. Não perca!

A soja pode ser consumida de diferentes maneiras, seja como favas de soja ou em uma variedade de produtos que são feitos com ela, como o tofu ou o leite de soja. No entanto, existe uma grande controvérsia sobre os benefícios da proteína de soja para a saúde.

Veganos e vegetarianos obtêm proteínas por meio da soja. Contudo, a proteína da soja é realmente boa ou, talvez, seja ruim para a saúde? Revise conosco as diferentes pesquisas científicas.

Propriedades nutricionais da soja

Queijo de soja

A soja contém os 9 aminoácidos essenciais para o organismo.

A soja fornece uma proteína de alta qualidade nutricional, ou seja, contém os nove aminoácidos essenciais para o organismo. Isso é, justamente, o que a converte em um alimento fundamental para veganos e vegetarianos.

As favas de soja cozidas fornecem cerca de 127 quilocalorias para cada 100 gramas e cerca de 12 gramas de proteínas; 5,5 gramas de gorduras; 10 gramas de carboidratos; bem como, 4 gramas de fibras pela mesma quantidade.

Dessa maneira, a melhor opção para aproveitar seus benefícios é consumir as favas de soja por completo ou aqueles produtos que são feitos com elas, como o tempeh, o missô ou o tofu. Estes produtos não contêm conservantes nem açúcares ou gorduras adicionadas.

Descubra: Como fazer tofu, o delicioso queijo de soja

Proteína de soja em pó

Se nos referimos especificamente à proteína de soja em pó que é feita com favas de soja desengorduradas para eliminar fibras e açúcares, é possível dizer que suas propriedades nutricionais são para cada 28 gramas:

  • 95 calorias
  • 1 grama de gordura
  • 2 gramas de carboidratos
  • 1,6 gramas de fibras
  • 23 gramas de proteína
  • 25% do valor diário necessário de ferro
  • 22% da dose diária recomendada de fósforo
  • 22% do valor diário recomendado de cobre
  • 21% da dose diária recomendada de manganês

A proteína de soja em pó é fonte de proteínas, contudo contém fitatos, componentes que podem reduzir a absorção de minerais.

A controvérsia da proteína da soja

Queijo e soja

As críticas com relação à proteína proveniente da soja apareceram por causa de seus componentes: as isoflavonas e os fitoestrogênios. No passado, foram relacionados com o crescimento de células cancerígenas, problemas de fertilidade e de tireoide.

Soja e câncer

Em 2010, um estudo chegou à conclusão que aquelas mulheres que tinham tido um consumo moderado de soja ao longo de sua vida, tinham um risco menor de sofrer câncer de mama do que aquelas que não consumiam tal alimento.

Ainda, também vale a pena destacar que a mesma pesquisa não encontrou relação entre um aumento do risco dessa classe de câncer com um consumo moderado de isoflavonas.

Talvez te interesse conhecer as: Principais causas do câncer de mama

Relação entre soja e fertilidade

A proteína de soja é rica em fitoestrogênios, um composto similar aos estrogênios, mas produzida nas plantas. Em suma, estes compostos foram associados com a alteração dos níveis hormonais.

As pesquisas não chegaram a nenhuma conclusão que apoie a redução da testosterona pelo consumo de soja. Pelo contrário, não foram observadas modificações em homens que consomem proteína de soja. 

Problemas de tireoide e soja

A última preocupação referente ao consumo habitual de proteína de soja refere-se a um possível aumento de problemas de tireoide.

Ainda que a maioria dos estudos não tenham encontrado uma relação direta entre ambas, uma pesquisa de 2011 descobriu um aumento na progressão de hipotireoidismo subclínico a hipotireoidismo manifesto naquelas pessoas que consomem soja de maneira regular. Apesar disso, são necessários mais estudos a respeito.

Caso sofra com hipotireoidismo, consulte com seu médico antes de decidir aumentar sua ingestão de proteína de soja. Talvez seja necessário regular sua medicação para a tireoide conhecendo a mudança na dieta.

Alimentos modificados geneticamente

Por fim, a controvérsia foca no fato dos produtos de soja serem frequentemente modificados geneticamente. No entanto, hoje em dia, não existem provas científicas de que existam efeitos adversos para a saúde ao comparar proteína de soja geneticamente modificada com proteína de soja não modificada.

Benefícios da proteína vinda da soja

Leite de soja

Esta proteína poderia ajudar a reduzir o colesterol ruim, assim como o risco de câncer de mama.

Incluir a proteína da soja na dieta pode ter alguns benefícios para a saúde, como por exemplo:

  1. Uma redução do colesterol ruim (LDL) e um aumento do colesterol bom (HDL).
  2. Alguns estudos associam o consumo regular dessa proteína a uma redução do risco de câncer de mama.
  3. O consumo habitual pode reduzir o risco de sofrer câncer de próstata.
  4. A soja é uma excelente fonte de proteína vegetal, perfeita para aquelas pessoas que não consomem proteína animal, seja por problemas de saúde ou por convicções.
  5. Pode ajudar a reduzir os sintomas da menopausa. No entanto, até o momento os dados a respeito não são conclusivos.

A proteína de soja traz benefícios para o organismo e seus efeitos secundários, até o momento, não foram concludentemente determinados. Por isso, caso deseje aumentar seu consumo, consulte com seu médico ou nutricionista, são os melhores profissionais para aconselhar sobre o assunto.