Mitos sobre os alimentos cancerígenos

14 de abril de 2019
Em diversas ocasiões, a opinião pública e as associações ativistas relacionam certos alimentos ao desenvolvimento do câncer. Entre os produtos mais criticados estão os transgênicos, no entanto, tais afirmações têm fundamento?

É verdade que os compostos cancerígenos podem existir nos alimentos, mas é preciso ter muito cuidado com a forma como as informações existentes são interpretadas.

O câncer é a segunda causa de morte nos países desenvolvidos. Sua incidência aumenta com a idade e está relacionada, entre outras coisas, à quantidade de substâncias cancerígenas a que nos expomos ao longo da vida. Alguns desses alimentos cancerígenos podem estar presentes na dieta.

Além disso, cada vez mais evidências científicas indicam que os alimentos podem estar relacionados ao desenvolvimento do câncer. No entanto, a causa do câncer é multifatorial e a dieta desempenha um papel junto com outro conjunto de aspectos, como a genética.

Por outro lado, o que podemos garantir é termos uma dieta saudável. Seguir uma dieta equilibrada pode ajudar a manter uma boa saúde. E pode até mesmo prevenir o aparecimento de certas doenças crônicas.

No entanto, é importante interpretar as informações científicas que temos de maneira lógica.

Pense bem se os alimentos são realmente cancerígenos

Supostos alimentos cancerígenos

Carnes processadas

Certos produtos derivados da carne contêm compostos nitrosos ou aminas aromáticas que ajudam a preservá-los. Alimentos especialmente marinados, curados ou salgados. Estes compostos podem representar riscos para a saúde por terem um potencial cancerígeno.

No entanto, uma dieta balanceada é suficiente para evitar os possíveis efeitos negativos para a saúde. Uma dieta onde não haja o consumo excessivo de carne e tenha uma fonte suficiente de alimentos de origem vegetal.

Confira também: 8 alimentos cancerígenos que você deve deixar de consumir

As bebidas

Bebidas com corantes podem ser cancerígenas?

O consumo excessivo de refrigerantes pode ser prejudicial à saúde. Estes produtos têm uma quantidade excessiva de açúcar. Desta forma, pode aumentar significativamente os níveis de glicose no sangue.

Da mesma forma, bebidas lights, que reduzem essa quantidade de açúcar, contêm como substitutos químicos e adoçantes artificiais que também não são benéficos para a saúde. Alguns destes compostos podem ter algum potencial cancerígeno. Embora não seja possível afirmar que eles causam câncer.

Certamente, a opção mais saudável seria, portanto, tentar reduzir o consumo desse tipo de produto. Tenha em mente que, a longo prazo, eles podem deteriorar a sua saúde.

Os transgênicos

Sem dúvida, existem diversos opositores dos organismos geneticamente modificados (OGM) ou transgênicos. No entanto, essa posição de negação e rejeição da tecnologia transgênica é muitas vezes baseada em aspectos éticos de sua comercialização e produção, e não tanto no próprio produto.

No entanto, existe uma grande quantidade de informações que afirmam que o consumo de alimentos transgênicos não é seguro. Isso também pode levar ao desenvolvimento de câncer.

Além disso, estas declarações muitas vezes apontam para os herbicidas e pesticidas como os culpados. Estes são usados ​​nesse tipo de comida.

Nesse contexto, as duas principais características do cultivo de alimentos transgênicos devem ser conhecidas. Estas são a resistência a insetos e tolerância aos herbicidas.

Características dos transgênicos

Alimentos transgênicos podem ser cancerígenos

A primeira das características é conseguida graças a uma proteína de origem bacteriana, que tem sido usado na agricultura orgânica desde a década de 1930. A segunda característica é conseguida através da inserção de um gene bacteriano na cultura. Isso produz uma proteína que proporciona resistência ao herbicida glifosato.

Por outro lado, o uso desse herbicida é um dos aspectos que gera a maior controvérsia em torno dos transgênicos. No entanto, há uma forte história de uso seguro desde 1974. Além disso, numerosos estudos científicos afirmam que o glifosato não é um fator de risco.

Não deixe de ler: 7 frutas e legumes anticancerígenos que você deve consumir regularmente

O medo existente em torno do consumo de alimentos transgênicos é baseado em muitos casos de ignorância. Os alimentos transgênicos são organismos aos quais certos fragmentos de DNA foram modificados ou adicionados.

Nós consumimos o DNA presente nos alimentos e o desfazemos no estômago sem nos causar nenhum dano.

Em conclusão, devido ao seu status de OGM, os alimentos transgênicos estão sujeitos a um rigoroso processo internacional de avaliação de risco. Os resultados dessas avaliações mostram que as culturas transgênicas não representam um risco maior para a saúde humana do que suas contrapartes convencionais.

 

  • American Cancer Society. “What Causes Cancer?“. Consultado el 26 de marzo de 2016. Disponible en: http://www.cancer.org/cancer/cancercauses/
  • Mink P.J., Mandel J.S., Lundin J.I. & Sceurman B.K. (2011). Epidemiologic studies of glyphosate and non-cancer health outcomes: a review., Regulatory Toxicology and Pharmacology, 61 (2): 172-184
  • Mink P.J., Mandel J.S., Sceurman B.K. & Lundin J.I. (2012). Epidemiologic studies of glyphosate and cancer: a review., Regulatory Toxicology and Pharmacology, 63 (3): 440-452
  • European Commission, 2010. A decade of EU-funded GMO research (2001 – 2010). Disponible en: http://ec.europa.eu/research/biosociety/pdf/a_decade_of_eu-funded_gmo_research.pdf