Os produtos light engordam?

18 Agosto, 2020
Os alimentos light se tornaram populares como uma opção para as dietas de emagrecimento. No entanto, eles realmente são tão bons quanto parecem? Falaremos mais sobre esses produtos a seguir.

Os produtos light chamam a atenção de pessoas que lutam contra o excesso de peso. No entanto, eles realmente são tão bons quanto dizem? Lembremos, em primeiro lugar, que o peso corporal se tornou uma das preocupações de saúde mais importantes do nosso século.

A obesidade é um fator de risco no desenvolvimento de doenças, além de determinar seu prognóstico. Por esse motivo, uma série de mudanças foi gradualmente implementada em nossa dieta.

Essa preocupação com a composição corporal levou a indústria a comercializar alimentos light. Trata-se de produtos que prometem uma densidade calórica mais baixa do que seus análogos. No entanto, eles nem sempre são a melhor opção. Por quê? A seguir, revelaremos os segredos por trás dessa variedade de alimentos.

Os produtos light contêm menos calorias

Os produtos light são caracterizados por fornecer menos calorias do que sua versão tradicional. Isto é conseguido restringindo a quantidade de gordura do produto. No entanto, em muitas ocasiões, a quantidade de açúcares simples nos alimentos permanece inalterada ou até foi aumentada.

Os perigos do consumo regular de carboidratos simples são conhecidos atualmente e foram revelados em um artigo publicado na revista Frontiers in Bioscience.

Por outro lado, remover a gordura dos alimentos, a menos que seja do tipo trans, não costuma ser uma boa ideia. As vitaminas lipossolúveis, como por exemplo as do grupo D, são dissolvidas neste nutriente, reduzindo assim a contribuição de micronutrientes para o organismo.

Continuando com o caso da vitamina D, trata-se de um nutriente de deficiência endêmica; se reduzirmos ainda mais sua contribuição, podemos causar um problema de saúde a médio ou longo prazo.

As reservas desse micronutriente são limitadas; além disso, seu déficit está associado a um risco aumentado de desenvolvimento de patologias cardiovasculares ou inflamatórias, segundo um artigo publicado na Annual Review of Medicine.

Mulher lendo rótulos no supermercado
É verdade que os produtos light contêm menos calorias que os mesmos alimentos em sua versão tradicional; no entanto, isso nem sempre os torna opções melhores.

Não deixe de ler: O fato de pular o jantar ajuda a perder peso?

Esses produtos podem incitar um consumo excessivo

Apesar do fato de a densidade calórica dos produtos light ser menor que a de seus equivalentes, às vezes, sabendo que estamos lidando com um produto mais leve, tendemos a ingerir uma quantidade maior dele. Portanto, a energia total consumida é maior do que se optássemos pela variedade clássica.

Como se isso não bastasse, um volume maior deste produto implica uma contribuição ainda maior de açúcares simples e até de aditivos. Dessa forma, nosso estado de saúde pode ser afetado a médio e longo prazo.

Como planejar uma dieta corretamente?

Em vez de procurar os alimentos menos calóricos do mercado, é melhor basear a dieta em produtos frescos e naturais. Reduzir o consumo de processados ​​é benéfico em termos de redução de calorias, açúcares e aditivos.

Isso invariavelmente se traduz em uma redução no risco de desenvolver doenças complexas, como diabetes, obesidade e outros distúrbios metabólicos associados aos alimentos.

Além disso, devemos escolher métodos de cozimento menos agressivos e com pouco óleo. Assim, limitamos a produção de substâncias tóxicas e prejudiciais para o organismo, como a acrilamida.

Por outro lado, não devemos negligenciar a ingestão de gorduras saudáveis, embora estas devam vir de peixes oleosos, oleaginosas e óleos vegetais. A limitação da ingestão de gordura animal (embora haja controvérsia nesse ponto) e de gordura trans pode levar à melhoria da saúde.

Mulher comendo salada
Escolher alimentos frescos e naturais em vez de produtos processados ​​é uma das melhores maneiras de manter uma dieta saudável.

Talvez você possa se interessar: Frituras: mudanças que ocorrem ao fritar os alimentos

Cuidado com os produtos light

Os produtos light oferecem variedades de alimentos com menos calorias. No entanto, não podemos parar de ler atentamente os rótulos. Em muitas ocasiões, a redução calórica é decorrente da supressão de gorduras, que é compensada no nível de palatabilidade com a adição de mais açúcares simples.

Isso, somado à tendência de consumir mais desse tipo de produto devido à falta de preocupação com o equilíbrio calórico, pode levar a uma deterioração progressiva da qualidade da alimentação.

Um estilo de vida saudável é aquele que combina uma dieta variada e equilibrada com a prática regular de exercíciosPara alcançar o primeiro, precisamos aumentar o consumo de alimentos frescos e naturais e reduzir o de produtos processados.

Embora seja possível escolher uma variedade do tipo light, não é conveniente negligenciar o consumo de gorduras, especialmente mono e poliinsaturadas.

  • Freeman CR., Zehra A., Ramirez V., Wiers CE., Volkow ND., et al., Impact of sugar on the body, brain and behavior. Front Biosci (Landmark Ed), 2018. 23: 2255-2266.
  • Wang TJ., Vitamin D and cardiovascular disease. Annu Rev Med, 2016. 67: 261-72.
  • Luick, B. (2020). Advances in Food and Nutrition Research. Journal of Nutrition Education and Behavior52(3), 336. https://doi.org/10.1016/j.jneb.2019.06.010