Como a acrilamida afeta sua dieta e como evitá-la

· 12 de setembro de 2018
Quando a comida é cozida a uma temperatura muito alta, aparece uma substância tóxica conhecida como acrilamida. Aqui explicaremos como isso afeta seu corpo e como você pode evitá-la.

Nós todos amamos alimentos fritos, assados, grelhados e torrados. No entanto, quando submetidos a altas temperaturas, podem causar o aparecimento da acrilamida.

Trata-se de uma substância tóxica que se forma quando os alimentos que contêm carboidratos simples e o aminoácido asparagina são preparados a altas temperaturas (121 °C).

A Agência Europeia de Segurança Alimentar revelou que a acrilamida é potencialmente cancerígena, genotóxica, neurotóxica e citotóxica. Isto é, pode danificar o material genético de células e neurônios. Além disso, a Organização Mundial da Saúde (OMS) considerou a acrilamida como um provável carcinógeno.

Onde encontramos a acrilamida?

Normalmente, a acrilamida se encontra em alimentos processados ​​que foram previamente cozidos no forno, com óleo ou grelhados.

Por exemplo, as famosas batatas fritas, são um dos alimentos com maior conteúdo dessa substância porque são previamente cozidas em altas temperaturas e depois fritas.

Confira o artigo: Qual é o óleo mais saudável para fritar?

Frituras contêm acrilamida

Acredita-se que quanto mais escuras forem as comidas que cozinhamos em alta temperatura, maior a exposição a esse composto potencialmente perigoso.

No entanto, pequenas quantidades de acrilamida não são tão perigosas quanto você imagina. Na verdade, a acrilamida é usada ​​no tratamento da água. No entanto, deve ser estritamente regulada para evitar contaminação.

Embora isso pareça um problema, nem todos os fornecedores de alimentos trabalham contra essa realidade. Então, lutar contra esse flagelo só depende de quem deseja viver uma vida mais saudável.

Não é tão difícil mudar os hábitos alimentares. Nesse sentido, recomendamos que você gradualmente adapte sua dieta da melhor maneira possível para evitar arriscar sua saúde. Você pode consultar um especialista em nutrição para saber mais.

Como evitar o consumo da acrilamida?

Existem várias maneiras de minimizar o consumo desta substância encontrada em alimentos expostos a altas temperaturas:

  • Pessoas que comem alimentos ricos em nutrientes, vitaminas e minerais são capazes de resistir à exposição à acrilamida. No entanto, o que é indicado é, da mesma forma, moderar o consumo de produtos que contenham este composto.
  • Evite cozinhar demais a comida. Isto é, não cozinhe demais as batatas, pães, carnes ou outros alimentos, pois levá-los ao estado de “torrado”, fará com que os alimentos liberem acrilamida.
  • Modere o consumo de cigarros. Há uma dose dessa substância que, juntamente com os componentes do tabaco e da cafeína, pioram os resultados no organismo.
Cigarros contêm acrilamida

  • Tente se alimentar de forma saudável. Faça uma dieta que não exija tantas frituras e que contenha mais alimentos cozidos no vapor ou assados, dessa forma você conseguirá controlar o consumo de acrilamida.
  • Reduza o tempo de cozimento. Cozinhe por períodos mais curtos e a baixas temperaturas. Isso irá diminuir os níveis de acrilamida.
  • Evite torrar muito o pão, porque a Sociedade Americana do Câncer assegurou que em pesquisas recentes foi descoberto que a casca marrom contém altos níveis dessa substância.

Nós recomendamos que você consuma chá, pois ele é repleto de polifenois. Da mesma forma, o vinho tinto, porque tem uma alta carga de resveratrol. E o alho, que tem uma forte dose de trissulfeto de dialilo. Todos estes componentes são positivos na luta contra a substância acima mencionada.

Recomendamos ler também: Os 5 melhores chás para dormir tranquilamente

O que o consumo da acrilamida pode causar

Câncer de ovário e mama

Um estudo publicado na revista Cancer Epidemiology descobriu que as mulheres que consomem fritura diariamente sofrem o dobro do risco de desenvolver câncer de ovário e endometrial, em comparação com as mulheres que não ingerem alimentos fritos.

Por outro lado, mulheres que consomem mais alimentos com acrilamida têm até 47% mais chances de desenvolver câncer de mama.

Doença de Alzheimer

De acordo com especialistas neurotóxicos da Faculdade de Medicina Albert Einstein, em Nova York, a acrilamida é estruturalmente semelhante à acroleína. Esta é uma substância encontrada em altos níveis no cérebro de pessoas com Alzheimer e outras doenças neurodegenerativas.

Pessoa com dúvida sobre a acrilamida

Problemas de coração

Uma pesquisa publicada no American Journal of Clinical Nutrition relatou que a acrilamida causa alterações no coração, semelhantes às apresentadas nas patologias relacionadas à doença cardíaca.

Vale a pena notar que, se você manter uma dieta saudável e equilibrada, com altos níveis de nutrientes, você não terá que se preocupar com isso. Geralmente, as pessoas que contraem câncer por ingestão de alimentos com acrilamida têm um consumo maior do que o recomendado por especialistas no campo.

Por isso é tão importante manter uma dieta equilibrada. Se você tiver dúvidas e estiver preocupado com sua saúde, uma consulta profissional será sempre a melhor opção.