O sangramento durante a gravidez e seu significado

· 22 de setembro de 2018
Existem várias complicações que podem ocorrer durante a gravidez, sendo o sangramento vaginal a principal causa de preocupação da futura mamãe. Portanto, é conveniente conhecer seu significado e ficar atenta.

O sangramento durante a gravidez é geralmente mais comum do que imaginamos. 50% das mulheres grávidas têm algum tipo de corrimento vaginal. Isso nem sempre significa que há anormalidades que estão prejudicando o seu bebê. No entanto, é um sinal que pode gerar muita preocupação na gestante.

Dependendo da quantidade de sangramento que ocorrer, pode ser um sinal de alerta. A quantidade de sangue e outros fatores de risco, como a idade, também são importantes. No entanto, ter informações ajudará você a lidar com cada situação com a urgência que ela merece. Além disso, a melhor opção será sempre consultar o seu médico imediatamente.

Nesta patologia pode haver duas variantes, sangramento e corrimentos. Ambos podem acontecer a qualquer momento durante a gravidez.

  • O corrimento é leve e caracterizado por algumas gotas de sangue que não vão atravessar a roupa intima.
  • O sangramento, por outro lado, leva a um fluxo sanguíneo mais abundante e intenso.

O que significa o sangramento durante a gravidez?

Gestação

De acordo com o momento em que ele aparece, pode ter diferentes significados:

O  sangramento no primeiro trimestre é normalmente gerado pela implantação do embrião no útero. No momento da concepção, o óvulo fertilizado atinge a linha uterina e pode produzir algumas manchas de sangue.

Confira também Como se alimentar durante a gravidez

Este pequeno sangramento pode durar poucos dias e, em geral, coincide com a data do seu período menstrual. Além disso, o sangramento pode ser causado por alterações hormonais normais desse estágio. Cólica, distensão abdominal e desconforto na área da pelve também podem ocorrer.

A relação sexual durante a gravidez é outra causa de sangramento e é geralmente a mais frequente. Geralmente não envolve lesões; é o aumento da circulação sanguínea para a área genital.

Durante o segundo e terceiro trimestre, o sangramento pode ser devido a problemas cervicais. Se uma ruptura uterina for produzida, ela deve ser atendida imediatamente.

Os miomas uterinos (pequenas massas de tecido muscular) também estão incluídos. Estes podem ser encontrados dentro e fora da parede do útero e, em alguns casos, não interferem na gravidez.

O sangramento também pode ser devido à uma gravidez ectópica, que ocorre quando o óvulo é implantado fora do útero, geralmente nas tubas uterinas. Este caso inclui dor intensa na região abdominal, náusea e tontura. Esta é uma condição que deve ser tratada com urgência.

A placenta prévia ou descolamento da mesma também pode causar sangramento. Esta anomalia geralmente produz sangramento sem dor e, em alguns casos, pode exigir que a gestante faça repouso absoluto.

As infecções vaginais e parto prematuro (antes da semana 37) são outras causas frequentes para o sangramento.

Como o sangramento é tratado na gravidez?

O sangramento durante a gravidez pode causar dores

O mais importante nesses casos é procurar atendimento médico o mais rápido possível. No entanto, é preciso permanecer calma, porque às vezes acaba sendo algo inofensivo.

Evite o uso de absorventes internos quando ocorrer o sangramento. Caso o sangramento for abundante, você conseguir ver coágulos e vier acompanhado por dores abdominais e nas costas, será preciso realizar exames mais completos para determinar a causa.

Recomendamos ler também 7 conselhos para ser uma super mãe

Na maioria dos casos, o tratamento para o sangramento durante a gravidez é o descanso. Descansar e relaxar é vital neste tipo de crise e é o que o seu médico provavelmente indicará.

Dependendo do diagnóstico feito pelo especialista, ele pode incluir algum tipo de medicamento para tratar o sangramento. Principalmente no caso de infecções vaginais (candidíase, clamídia, herpes, etc), eles podem prescrever um produto para uso tópico ou oral.

As indicações médicas dependerão de cada caso em particular. Pode exigir um exame físico, um ultrassom ou exames de sangue, entre outros. Tudo isso vai variar de acordo com o trimestre da gravidez em que você se encontra.

Embora o sangramento durante a gravidez possa ser inofensivo, é prudente se consultar com seu obstetra caso qualquer sintoma que não pareça normal durante a gravidez apareça. Seu médico é a melhor pessoa para avaliar sua situação individual e oferecer as melhores alternativas, conforme o caso.