7 conselhos para ser uma super mãe

Uma "super mãe", mais do que uma mãe que pode com todas as responsabilidades familiares e de trabalho, é uma mãe consciente que reconhece que é saudável delegar algumas coisas ao resto dos integrantes para que tudo funcione.

É possível ser uma super mãe? Diante das exigências que as mulheres impõem a si mesmas para se sentirem plenas e realizadas, a maternidade pode chegar a ser mais uma carga. É que para muitas, consegui-lo pode ser um verdadeiro desafio.

Ser uma super mãe não significa se ocupar de tudo. Ter a casa organizada, cuidar e criar os filhos, fazer um trabalho formal, ter um parceiro e se sentir bonita e saudável… talvez pareça muito para um ser humano só, mas essa parece ser a meta. Será que enlouquecemos?

Conselhos para ser uma super mãe

A chave básica para ser uma super mãe é evitar se agoniar com a perfeição, pois simplesmente ela não existe. Com base nesta premissa fundamental, deixamos sete conselhos que consideramos primordiais para que transite com sucesso e felicidade por uma maternidade mais consciente.

1. Ame e perdoe

Super mãe com filho

O amor que se tem à família se proclama e se demonstra. Os filhos sempre querem ouvir de seus pais um “te amo”, para eles nunca serão excessivas as vezes que ouvirem isso. Mas também é preciso demonstrar.

Como? Tendo tempo para brincar com eles, para estudarem juntos, para compartilhar em família, sendo firme com os limites que precisam para crescerem saudáveis e oferecendo-lhes a comunicação fluida e oportuna que requerem.

O perdão também deve estar na dinâmica familiar. São muitas as vezes que se comete erros, inclusive se pode machucar essa pessoa que é considerada a mais amada. Pedir perdão e perdoar para crescer como seres humanos faz parte de uma maternidade consciente.

Visite este artigo: 5 conselhos para conservar o seu relacionamento

2. Priorize o que é importante

Organize sua agenda e atenda primeiro ao que não pode ser adiado, em função do que é inevitável. Se tiver que terminar um trabalho e já sabe qual é a hora de saída da escola das crianças, aproveite o tempo para que seja produtivo e cumpra com suas responsabilidades de trabalho.

Há recursos tecnológicos que podem ajudá-la a organizar seus compromissos como mulher. Simplesmente priorize o mais urgente e lembre o que não deve ser esquecido. Você pode economizar as visitas ao banco com as transações eletrônicas e pode organizar seu email para que atenda primeiro aos mais importantes.

3. Organize as tarefas domésticas

Filha com sua super mãe plantando

As tarefas de casa devem ser uma responsabilidade compartilhada por todos os integrantes da família. Cada um pode assumir tarefas em função de sua idade, força e habilidades. Todos podem se reunir para organizar um calendário de tarefas domésticas.

A obsessão pela ordem e a limpeza não é saudável, mas a desordem e a sujeira também não são. Se você delegar tarefas a todos os integrantes, juntos podem conseguir um ambiente limpo e organizado que uma casa precisa. Tenha cuidado para não ser uma mãe que apoia o machismo. Deixe que o pai colabore com as tarefas domésticas também.

Igualmente, as crianças e os adolescentes podem ter diferentes responsabilidades em função de sua idade.

4. Compartilhe o seu tempo

Dentre as muitas atividades que todos realizam em casa, deve haver espaço para compartilhar em família. Ao menos uma refeição do dia deve ser feita em conjunto, com a televisão e os telefones celulares desligados. As refeições familiares favorecem a saúde física e emocional das crianças e dos adolescentes.

Nessa organização deve incluir tempo para cada filho, para seu parceiro e, claro, para você mesma. E o que não conseguir hoje, ficará para amanhã, mas que deixar para amanhã não signifique esquecer.

5. Ria e chore

Super mãe trabalhando com flilho

Na vida familiar há boas e não tão boas emoções. Uma super mãe desfruta da companhia familiar e compartilha a alegria de estar junto. Sorri depois de um dia difícil de trabalho; mas ao mesmo tempo, compartilha as lágrimas com seu parceiro e filhos em circunstâncias adversas que possam abatê-la.

Compartilhar as emoções, senti-las, regula-las e agir em consequência é parte do aprendizado que uma super mãe dá aos seus filhos. Mais do que teorizar sobre isso, os filhos veem diariamente no exemplo que sua mãe dá.

6. Reconhece ao pai

Uma super mãe reconhece e valoriza ao homem que lhe ajudou a dar vida aos seus filhos. Compartilha com seu parceiro desde as tarefas de casa até a criação dos filhos.

Erroneamente criamos uma figura materna que pode cuidar de tudo, o que corta a capacidade de aceitar o amor e o apoio do homem-parceiro-pai com o qual se compartilha a vida.

Se o parceiro estiver separado não significa que os filhos se desvinculem do pai. Inclusive, nos casos em que o pai está ausente e não desempenha suas responsabilidades, a super mãe evita inspirar rancor ou ódio em seus filhos. Os problemas de casal não precisam prejudicar as relações com seus filhos.

7. Cuide de você mesma

Menina maquiando sua super mãe

Você deve cuidar de seus filhos, mas também de você. Para ser uma super mãe e estar de acordo com as demandas das crianças em crescimento tem de estar em boa forma física, mental e emocional. Uma boa alimentação e fazer exercícios são fundamentais.

Além disso, se você quiser que seus filhos comam de forma saudável e se exercitem desde pequenos, a melhor forma de aprenderem a fazer isso é com o seu exemplo. 

Se você se sentir oprimida com suas responsabilidades familiares ou não sabe como manejar alguma das situações difíceis que isso acarreta (por exemplo, a adolescência de seus filhos), não deixe de procurar por ajuda profissional.

Isso porque o bem-estar dos seus filhos depende do seu equilíbrio mental e emocional.

Reflexão final para toda super mãe

Ser uma super mãe não significa ser “super poderosa”. O essencial em uma maternidade consciente é aceitar e reconhecer que precisa de apoio e ajuda, que precisa delegar. Nessa aceitação e reconhecimento está sua força para criar seus filhos.

Isso é especialmente importante para aquelas mãe que topam enfrentar sozinhas a criação de seus filhos. Sempre haverá uma mão amiga, uma avó, um irmão ou irmã que possa dar o apoio que precisa para que o fato de criar seu filho sem pai não se transforme em amargura nem para você e nem para seu filho.

Seus filhos precisam de seu cuidado e orientação para crescer. Uma super mãe ama, apoia, alenta, compreende e, no seu devido tempo, deixa que seus filhos tomem as rédeas de seu destino e vivam conforme as suas próprias decisões.

Recomendados para você