O que são os polifenóis? Saiba mais!

· 23 de outubro de 2018
Este tipo de micronutriente é necessário para seguir uma alimentação e um estilo de vida equilibrados. A seguir explicamos tudo sobre os polifenóis.

Os polifenóis são micronutrientes com atividade antioxidante,que se encontram em abundância nos alimentos como frutos secos, frutas, vegetais, vinho tinto e o cacau. Estes são importantes para prevenir e reduzir a progressão da diabetes, o câncer e as doenças neurodegenerativas e cardiovasculares.

Além disso, estes também são importantes como probióticos, já que aumentam o índice de bactérias benéficas no intestino, o que é importante para a saúde, o controle do peso e a prevenção de doenças.

Tipos de polifenóis

Os polifenóis podem se separar em outras quatro categorias, com subgrupos adicionais, de acordo com o número de anéis de fenol que contenham e de acordo com os elementos estruturais que unam estes anéis entre si.

Frutos secos com polifenois

Como regra geral, os alimentos que contêm misturas complexas de polifenóis com níveis mais altos nas camadas externas das plantas do que nas internas são:

  • Flavonoides: têm propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias. Podem ser encontrados em frutas, vegetais, no vinho tinto e no chá verde.
  • Estilbenos: encontram-se no vinho tinto e nos amendoins.
  • Lignanos: podem ser encontrados em sementes como a linhaça, nos legumes, nos cereais, nos grãos, nas frutas e nas algas.
  • Ácidos fenólicos: este último, encontra-se nos chás, na canela, no café, nas amoras, nos kiwis, nas ameixas, nas maçãs e nas cerejas.

Alimentos ricos em polifenóis

Na dieta diária ingerimos entre 50 a 800 mg de polifenóis e acredita-se que, ultrapassando este último valor, podemos alcançar um nível interessante de antioxidantes que exercem uma ação positiva no organismo ao neutralizar os radicais livres do oxigênio.

Entre os alimentos mais ricos neste macronutriente podemos encontrar:

  • Legumes como lentilhas, feijões, ervilhas e soja, que possuem flavonoides.
  • Chá e vinho tinto, que possuem catequinas.
  • Frutas e verduras de cor avermelhada e roxa, como a beterraba e berinjela, que possuem quercetina, Kaempferol e hesperetina como as uvas, morangos, framboesas, romã e mirtilos.
  • Tomate, cebola, alhos e pimentões, que contêm quercetina e miricetina.
  • O trigo sarraceno e outros cereais integrais, assim como os frutos secos e sementes, que contêm ligninas e lignanos, também de natureza polifenólica.
  • Chocolate, cacau, erva mate, cerveja e azeite de oliva, que também nos oferecem polifenóis antioxidantes de diferentes tipos, entre eles taninos, galocatequinas e resveratrol.
O chocolate contém polifenois

Recomendamos ler: 8 motivos para tomar vinho tinto moderadamente

Suplementos de polifenóis

Hoje em dia, utilizam-se muitos extratos diferentes de sementes, casca de uva ou polpa de azeitona na produção dos suplementos. No entanto, mesmo que estes suplementos sejam feitos à base de ingredientes naturais não significa que é seguro ou recomendado tomá-los em grandes quantidades. Alguns dos efeitos negativos que um consumo excessivo de polifenóis pode produzir no organismo são:

  • Esgotamento de ferro, nas populações com reservas marginais de ferro.
  • Interferência com o metabolismo do hormônio da tireoide.
  • Interação com os medicamentos farmacêuticos e aumento de seus efeitos biológicos.

Levar uma alimentação balanceada, rica em polifenóis, evita o consumo de micronutrientes em excesso. Se decidirmos consumir um suplemento, devemos ter cuidado, já que os suplementos podem conter uma variedade de compostos diferentes, dependendo de qual escolhermos. É importante que confiemos no fabricante, ler cuidadosamente as instruções e evitar consumir quantidades excessivas.

Alimentos que contêm polifenois

Os polifenóis e a microbiota intestinal

O trato gastrointestinal tem um papel importante na saúde. Aproximadamente 100 bilhões de bactérias, fungos e vírus compõe a microbiota e flora que se aloja no intestino. É mais do que evidente que estes organismos são fundamentais para a saúde mental e física.

O chá verde, por exemplo, equilibra a flora intestinal ao aumentar o número de bactérias benéficas e reduzir o número de bactérias nocivas. Por outro lado, outros alimentos que contribuem especialmente com este processo são o chocolate e o vinho tinto.

Como podemos ver, são muitos os alimentos que podem nos oferecer polifenóis e enriquecer nossa dieta com antioxidantes que afastam doenças neurológicas, cardiovasculares, metabólicas e degenerativas. Por isso, levando uma dieta equilibrada, principalmente rica em frutas e verduras, podemos limitar o estresse oxidativo com ajuda destes.