Micropigmentação ou tatuagem nos lábios: pode ser perigoso?

Se você decidiu fazer uma micropigmentação nos lábios, precisa saber que esse procedimento pode ter alguns riscos. Continue lendo e aprenda mais sobre o assunto.
Micropigmentação ou tatuagem nos lábios: pode ser perigoso?

Última atualização: 07 dezembro, 2021

A micropigmentação nos lábios é uma forma de maquiagem semipermanente. Em inglês ela é conhecida como lip blushing ou lip tint tattooing. Cabe esclarecer que esse procedimento é diferente da tatuagem labial tradicional.

A micropigmentação utiliza uma agulha para injetar um pigmento personalizado na epiderme. Isso é feito com o objetivo de realçar a cor dos lábios.

O procedimento leva algumas horas, mas os efeitos podem durar até 3 anos. Essa técnica para deixar os lábios mais vermelhos é divulgada como um procedimento eficaz e minimamente invasivo para tornar a boca sensual.

No entanto, existe a possibilidade de que o procedimento não corra bem ou que o lábio seja danificado. Ou seja, os resultados de aparência natural desejados podem não ser alcançados. Além disso, a micropigmentação é cara e pode ser dolorosa.

O que é micropigmentação e para que ela é usada?

Vamos começar esclarecendo que existe uma diferença entre os procedimentos que têm a ver com a maquiagem labial e uma tatuagem. Ou seja, há pessoas que tatuam vários desenhos ou palavras nos lábios (principalmente o inferior), para fins estéticos.

Por outro lado, na micropigmentação a intenção, técnica, os instrumentos e pigmentos utilizados variam. Até mesmo a área trabalhada é diferente, já que neste caso o procedimento é feito em toda a região dos lábios que é recoberta pelo batom.

Como mencionado, a micropigmentação é uma forma de maquiagem semipermanente. Nesse procedimento cosmético, os pigmentos são introduzidos apenas até a epiderme, por meio de agulhas projetadas para esse fim. É algo semelhante ao que é feito no microblading de sobrancelha.

Quanto aos fins, a micropigmentação busca fortalecer a cor e uniformizar a tonalidade, eliminando ou reduzindo a necessidade de aplicação de batom. Também é criado um efeito de volume.

Além disso, a micropigmentação também é aplicada em pessoas com vitiligo, para que as manchas na pele não sejam tão perceptíveis. No entanto, esse procedimento não ajuda na cura; pelo contrário, o uso é desencorajado pelos profissionais de saúde.

Menino com vitiligo.
Uma abordagem complementar das manchas causadas pelo vitiligo é feita com essa técnica, embora os profissionais de saúde desaconselhem a utilização da mesma.

Como o procedimento é executado?

Antes de começar o procedimento de micropigmentação um termo de consentimento deve ser assinado, e um teste de alergia deve ser realizado. É necessário assegurar que a pessoa não sofrerá uma reação alérgica a certos componentes das substâncias.

Em segundo lugar vem o momento do desenho. Essa fase pode ocorrer alguns minutos antes do procedimento ou com vários dias de antecedência. Atualmente existem programas de computador que permitem apresentar uma imagem para que a paciente visualize qual seria o resultado em potencial.

Antes da inserção das agulhas, um creme tópico com propriedades anestésicas é aplicado para anestesiar a área e reduzir o desconforto durante a micropigmentação. Quando o anestésico faz efeito, o procedimento com as agulhas começa.

Os pontos vão sendo traçados nos lábios, desenhando o contorno da boca. A cor é aplicada de fora para dentro, suavizando-se à medida em que penetra a mucosa.

Depois da conclusão do procedimento é feita uma revisão para garantir que os espaços onde a pigmentação está menos uniforme sejam preenchidos. Inclusive podem até ser necessárias sessões posteriores para retoques.

Resultados e benefícios

O resultado após a aplicação do blush labial é uma tonalidade melhor e a aparência de volume. É conveniente esclarecer que esse procedimento não é considerado propriamente um preenchimento, pois não são injetadas substâncias como ácido hialurônico ou outras similares.

Em geral, os seguintes benefícios são atribuídos à micropigmentação:

  • Personalização da cor de acordo com o gosto da paciente.
  • A tonalidade resultante pode ficar mais harmônica com o tom de pele.
  • A cor fica mais uniforme.
  • Com a micropigmentação não é mais necessário usar batom.
  • Ela pode corrigir alguns defeitos, como a assimetria.
  • Também ajuda a fazer com que pequenas irregularidades nos lábios passem despercebidas.

Duração da micropigmentação nos lábios

O efeito da micropigmentação é semipermanente; isso significa que ela se mantém ao longo do tempo, pelo menos por alguns anos.

Frequentemente são necessários retoques, depois de 12 ou 18 meses. Com o passar do tempo todo o processo deve ser repetido para manter os resultados. Isso dependerá do tipo de pele e da idade da pessoa.

Vários fatores podem contribuir para encurtar a duração ou vida útil da micropigmentação, fazendo com que o pigmento desbote ou desapareça mais rápido. Isso inclui exposição ao sol, hábito de fumar, pele oleosa ou um quadro de deficiência de ferro.

Se a pessoa desejar, pode solicitar a qualquer momento a remoção da micropigmentação realizada, através de um procedimento a laser.

Precauções e contraindicações

Existem várias recomendações que devem ser levadas em consideração antes de realizar a micropigmentação. Nesse sentido, os especialistas recomendam evitar medicamentos que tenham efeito vasodilatador 24 horas antes do procedimento.

Além disso, a paciente não deve consumir naproxeno, ibuprofeno ou aspirina, nem suplementos de vitamina E. Outras substâncias a evitar são o café e o álcool, pois eles podem afetar a absorção do pigmento.

Em relação às contraindicações, a micropigmentação não é recomendada nos seguintes casos:

  • Mulheres grávidas ou lactantes.
  • Pacientes com diabetes, câncer, HIV, doenças do sistema imunológico, problemas de coagulação, hepatite ou psoríase.
  • Pessoas em tratamento quimioterápico.
  • Pacientes que usam esteroides regularmente.

Possíveis efeitos colaterais

A maioria das pessoas relata uma dor leve a moderada durante o tratamento de micropigmentação labial. Isso ocorre porque essa é uma área sensível.

Vermelhidão, inchaço, sangramento e hematomas também poder estar presentes, embora todos esses efeitos possam variar de pessoa para pessoa. Posteriormente costuma ocorrer a descamação e exsudação de fluidos linfáticos, como acontece na maioria das tatuagens.

Outros efeitos colaterais que ocorrem em alguns casos incluem infecção, febre, ressecamento, erupção na pele e pigmentação irregular. De acordo com as investigações realizadas, foram notificados casos de herpes após micropigmentação.

Herpes labial.
Devido aos relatos de herpes labial associados à técnica, ela não é recomendada se a paciente tiver uma lesão ativa provocada pelo vírus.

Cuidados após a micropigmentação

Após o procedimento de micropigmentação labial, o processo de recuperação pode levar até uma semana e meia para terminar. Tudo depende das características da pessoa e do cuidado que ela tem consigo mesma.

Nesse sentido, as seguintes recomendações devem ser levadas em consideração:

  • Evitar se expor ao sol.
  • Não praticar esportes por um tempo e evitar suar.
  • Evitar alimentos picantes ou muito quentes.
  • Manter a área limpa usando lenços umedecidos ou água.
  • Evitar beliscar feridas ou arrancar as casquinhas.
  • Não dormir de bruços.

A micropigmentação pode não ser imediatamente perceptível. Em alguns casos, a cor parece desaparecer imediatamente após a cura das feridas. Isso é normal e não é motivo para preocupação.

Os efeitos começam a ser notados em poucas semanas. No início, a cor também pode ser mais brilhante.

Nestes primeiros momentos é preciso ter paciência e não pedir que sejam feitos retoques. Assim que o resultado real for visto, é importante ir à consulta de acompanhamento e controle.

Realize a técnica com profissionais

É muito importante que todo o procedimento seja realizado em um ambiente controlado e seguro e que a execução seja feita por um profissional com experiência. É responsabilidade da paciente fazer a escolha apropriada para minimizar os riscos.

Esta técnica deve ser executada por um esteticista, e não por um tatuador. Além disso, é importante contar com a assessoria do seu médico e de um dermatologista. Compartilhe com eles eles todas as dúvidas que você tiver.

This might interest you...
Sobrancelhas antes e depois do microblanding
Melhor Com Saúde
Leia em Melhor Com Saúde
Sobrancelhas antes e depois do microblanding

O microblanding é um método baseado na micropigmentação das sobrancelhas para atingir a forma desejada. Confira o artigo e saiba mais a respeito.



  • Castro T, Vélez M, Trelles M. Tatuajes y su eliminación por láser. Cir. plást. iberolatinoam.  2013;  39(2): 195-205.
  • Dávila-Camargo A, Olvera-Morales O, Tovilla-Canales J. Todo lo que el cirujano oculoplástico necesita saber del maquillaje permanente. Serie de casos y revisión de la literatura. Rev. mex. oftalmol. 2021;  95(4): 135-143.
  • Garcia P, Linares R, Ruiz N, Urios M. La micropigmentación y sus técnicas previas. Madrid, Paraninfo, 2007.
  • Kaliyadan F, Kumar A. Camouflage for patients with vitiligo. Indian J Dermatol Venereol Leprol. 2012;78:8–15.
  • Montenegro E. Determinación cuantitativa de arsénico, níquel y cobalto en las tintas para tatuaje corporal comercializados en Lima Metropolitana durante el periodo Enero- febrero 2018. Lima-Perú: Universidad Norbert Wiener, 2018.
  • Winther G. Protocolo profesional de la micropigmentación para la esteticista de la Universidad Galileo. Guatemala: Universidad Galileo, 2018.