Quais são as consequências do excesso de fibra no organismo?

O consumo de fibras é conhecido por oferecer benefícios à saúde. No entanto, se houver um excesso desse composto na dieta, alguns efeitos negativos podem ocorrer. Descubra quais são.
Quais são as consequências do excesso de fibra no organismo?

Última atualização: 27 Novembro, 2020

O excesso de fibra na alimentação pode levar a algumas complicações no organismo, embora seja uma substância quase sempre benéfica. A seguir, convidamos você a saber quais são os riscos de abusar da sua ingestão.

O consumo diário de alimentos que contêm fibras é necessário para manter a boa saúde. Sua ingestão tem uma influência direta na regulação do trânsito intestinal, e até na melhora do nosso humor.

A fibra dietética na saúde

Este composto é um grupo de substâncias não digeríveis que são quimicamente classificadas como solúveis e insolúveis. São encontradas em alimentos vegetais: frutas, verduras, hortaliças, grãos e leguminosas.

Várias pesquisas têm sugerido que elas têm efeitos positivos na prevenção da prisão de ventre, na melhoria da qualidade da microbiota intestinal, na prevenção de doenças como diabetes tipo 2, hipertensão e câncer, entre outras patologias.

Em relação a isso, entidades como a Organização Mundial da Saúde recomendam consumir uma quantidade suficiente de fibra, o que significa uma média de 25 gramas por dia.

Café da manhã rico em fibras
A fibra dos cereais é muito consumida no café da manhã, mas seu excesso pode ser prejudicial.

O que acontece quando há um excesso de fibra?

Além do fato de este componente não ser digerido, ele tem a capacidade de arrastar consigo substâncias como o colesterol, algumas vitaminas e alguns minerais. Portanto, eles são eliminados junto com a matéria fecal.

Por esse motivo, surgem algumas das complicações que aparecem após o consumo de excesso de fibra. A seguir, falaremos sobre isso com mais detalhes.

Problemas digestivos

Uma das complicações do excesso de fibra é o aparecimento de flatulências e distensão abdominal. Isso pode ser percebido com frequência em pessoas não acostumadas, como ocorre após a ingestão de leguminosas que não foram deixadas de molho.

Dependendo da quantidade de gás gerada, pode ocorrer desconforto significativo e dor pelo meteorismo. Isso vem do acúmulo excessivo de gases no trato gastrointestinal.

Segundo alguns estudos científicos, quando a ingestão diária ultrapassa os valores normais, além dos desconfortos já citados, também podem ser observados:

  • Fezes moles e diarreia.
  • Desidratação.
  • Cãibras musculares.
  • Obstrução intestinal, desde que não haja água suficiente.

Alteração na absorção de certos minerais

A ingestão excessiva e contínua de fibra alimentar pode ter um efeito antinutricional e afetar a absorção de minerais como cálcio, ferro, cobre e zinco.

Estes minerais formam compostos insolúveis com elementos que compõem a fibra, como os fitatos dos cereais, os tanatos encontrados nas lentilhas, vagem, espinafre e banana, ou com os oxalatos da couve-flor e do feijão. Como consequência disso, o  metabolismo é afetado.

Redução na absorção de medicamentos

Além do que foi mencionado na seção anterior, a fibra também pode diminuir a eficácia dos medicamentos. Isso prejudica a absorção de alguns antidepressivos, suplementos de ferro e medicamentos para diabetes ou hipotireoidismo, como a metformina e a levotiroxina.

Se você toma algum deles, é aconselhável esperar um período de 3 a 4 horas para consumir alimentos que contenham fibras. Em qualquer caso, consulte um médico ou nutricionista para indicar a forma mais adequada de utilizá-los.

Recomendações para evitar o excesso de fibra

Mulher com gases
O meteorismo causado pelo excesso de fibra é um dos efeitos adversos quando seu consumo é exagerado.

Em geral, sugere-se que as fibras da dieta tenham uma proporção de 3: 1. Nesse sentido, a fração que deve predominar é a insolúvel. Alguns alimentos que a contêm são os grãos integrais, o feijão, a ervilha e a maioria das frutas maduras.

Por outro lado, alimentos como cenoura, abóbora, frutas cítricas, leguminosas desidratadas, ameixas e aveia são alguns em que encontramos a fibra solúvel. Por este motivo, recomenda-se que a ingestão de vegetais seja variada.

Em relação a essa questão, os nutricionistas traçaram algumas diretrizes práticas para garantir o fornecimento de fibra alimentar em proporções adequadas, entre as quais:

  • 3 porções diárias de vegetais.
  • 2 porções diárias de frutas. Melhor inteiras do que em suco.
  • 6 porções diárias de cereais, seja na forma de pão, cereais matinais, massas ou arroz. É aconselhável que sejam versões integrais.
  • 4 ou 5 porções de leguminosas por semana.

O que devemos lembrar sobre o excesso de fibra?

Para lidar com os sintomas digestivos que o excesso de fibra pode causar, é aconselhável evitar produtos fibrosos como leguminosas, grãos integrais e frutas e vegetais crus por algum tempo.

Lembre-se também de que, para evitar a desidratação, você deve tomar uma quantidade suficiente de água. Em qualquer caso, se o desconforto não diminuir, consulte um médico sem demora.

Pode interessar a você...
Como está o seu consumo de fibras?
Melhor Com SaúdeLeia em Melhor Com Saúde
Como está o seu consumo de fibras?

O seu consumo de fibras é suficiente ou está abaixo das suas necessidades? Saiba mais sobre as quantidades recomendadas neste artigo.



  • Almeida-Alvarado, S. L., Aguilar-López, T., & Hervert-Hernández, D. (2014, June). La fibra y sus beneficios a la salud. In Anales Venezolanos de Nutrición (Vol. 27, No. 1, pp. 73-76). Fundación Bengoa.
  • García, O. E., & Rodríguez, C. C. (2011). La educación en nutrición: el caso de la fibra en la dieta. Revista de Investigación35(73), 11-24.
  • Escudero Álvarez, E., & González Sánchez, P. (2006). La fibra dietética. Nutrición hospitalaria21, 61-72.
  • Alimentación sana. Organización Mundial de la Salud. Disponible en: https://www.who.int/es/news-room/fact-sheets/detail/healthy-diet.
  • Vilcanqui-Pérez, F., & Vílchez-Perales, C. (2017). Fibra dietaria: nuevas definiciones, propiedades funcionales y beneficios para la salud. Revisión. Archivos Latinoamericanos de Nutrición67(2), 146-156.
  • Pak, Nelly. “La fibra dietética en la alimentación humana, importancia en la salud.” Anales de la Universidad de Chile. No. 11. 2000.
  • Villanueva-Flores, Rafael Mauricio. “Fibra dietaria: una alternativa para la alimentación.” Ingeniería Industrial 037 (2019): 229-242.
  • Urdampilleta, Aritz, J. M. Martínez-Sanz, and Pedro Gonzalez-Muniesa. “Intervención dietético-nutricional en la prevención de la deficiencia de hierro.” (2010).
  • Duarte, Patricia Rayas, and Ana Lourdes Romero Baranzini. “Fibra a base de frutas, vegetales y cereales: función de salud.” Revista mexicana de agronegocios 23 (2008): 613-621.