Conselhos para uma boa digestão e trânsito intestinal

7 de abril de 2017
Mesmo que seu sabor seja diferente, os grãos integrais são ricos em vitaminas e minerais muito benéficos para o estômago e para facilitar as digestões.

Como se alimenta? É daqueles que come depressa e com o horário muito apertado? Tende a beber água enquanto almoça ou janta? Gosta dos pratos muito quentes? Todos nós temos algumas manias, gostos, mas isso não quer dizer que sejam sempre os mais adequados ou saudáveis. Desfrutar de uma boa digestão requer também “comer com o cérebro”.

Ou seja, comer com calma e conhecer alguns pequenos conselhos que iremos mostrar agora mesmo. Vai perder?

Dicas para ter uma boa digestão

1. Quer perder peso com saúde? Coma com calma

Talvez o conselho pareça absurdo. Qual relação tem comer devagar com o emagrecimento? É muito simples, tome nota destas informações:

  • O efeito saciante chega ao organismo 20 minutos depois de ter começado a comer. É aí que o cérebro secreta um hormônio que oferece ao estômago aquela sensação de “estar estufado”; de “se sentir saciado”.
  • Se alimentar com pressa, fará com que coma mais, até o cérebro enviar o hormônio.
  • Dessa forma, comerá em excesso e obrigará o organismo a realizar uma digestão mais longa e pesada.
  • O segredo está antes de tudo em mastigar devagar, porque mesmo que soe estranho, a digestão começa na boca e no estômago.
  • É na boca que a saliva é produzida, um alcalino essencial que ajudará a dissolver o alimento e melhorar a digestão.
  • Enquanto mastiga com calma, desfrute muito dos sabores, deguste os alimentos com prazer.
  • Além disso, mandará informação para o pâncreas e para a vesícula biliar de que chegarão alimentos no organismo.

É o momento de liberar a bile e outros químicos para ter uma boa digestão.

2. Água? Melhor antes ou depois das refeições

Tranquilo, não acontecerá nada com o corpo caso acompanhe aquele delicioso jantar com um copo pequeno de vinho. Potencializará o sabor dos alimentos e obterá muitos antioxidantes saudáveis para o organismo.

No entanto, é recomendado saber que é melhor beber água antes ou depois das refeições. Por quê?

  • Os líquidos, em geral, obstruem a salivação dos alimentos.
  • O ideal é consumir este copo de água antes ou depois, já que desse modo favorecemos a salivação.
  • É por isso que as sopas, por exemplo, são sempre consumidas como primeiros pratos.

Descubra por que é ideal começar o dia com um copo de água.

3. Os benefícios dos alimentos crus

Salada para melhorar a digestão

Não se assuste, não recomendaremos consumir frango ou peixe cru. No entanto, é muito bom para a digestão consumir verduras cruas.

Existem muitos alimentos que ao passarem pelos processos de cozimento perdem muitas de suas proteínas e enzimas tão importantes que ajudam a digerir melhor os alimentos.

Sempre que seja possível, consuma as seguintes hortaliças cruas, mesmo que seja em pouca quantidade:

  • Cebola
  • Pimentão
  • Alho
  • Brócolis
  • Couve
  • Repolho
  • Espinafres
  • Endívias
  • Alfaces
  • Aipo
  • Cenoura

4. Sim, aos alimentos fermentados

Nesse site, já mencionamos os benefícios de consumir o kefir, iogurte grego ou qualquer outro probiótico rico em microrganismos tão saudáveis para a digestão e para manter o bom equilíbrio da flora bacteriana.

É interessante saber que cada país tem seus próprios alimentos fermentados mais típicos, existe o missô, o kefir antes citado e diferentes tipos de iogurtes que podem ser facilmente encontrados no supermercado.

É recomendado consumi-los todos os dias no café da manhã. O trânsito intestinal e sistema imune agradecerão.

5. Sim, aos alimentos integrais

Alimentopara controlar a digestão

A aveia, o arroz integral, o pão de grãos integrais são chaves essenciais não só para desfrutar de uma boa digestão, como também para cuidar da saúde geral.

Talvez seja um pouco custoso mastigar aquele pão de centeio, ou utilizar aquela farinha integral nas sobremesas e doces mude o sabor dos pratos, mas asseguramos que o estômago notará a diferença, e que disporá de muitas vitaminas e minerais.

Vale a pena o esforço.

6. Alimentos artificiais ou muito processados? Consuma com moderação

Como alimentos artificiais referimos aos refrigerantes, as bebidas com corantes e sabores espetaculares, a comida processada, e também aos carboidratos processados como as batatas fritas.

Não acontece nada, se uma vez ou outra consumimos estes alimentos, mas saiba que estes produtos não são bem digeridos e inflamam os intestinos.

Descubra como os refrigerantes afetam a saúde

7. Administre este terrível inimigo: o estresse!

Mulher caminhandopara tratar a digestão

Em suma, se existe um inimigo claro de uma boa digestão é o estresse. Saiba que o aparelho digestivo é controlado tanto pelo sistema nervoso quanto por alguns hormônios cerebrais.

Portanto, qualquer problema, qualquer alteração que ocasione, por exemplo, a liberação de cortisol no sangue, mudará muitas das funções básicas.

A inflamação aparece, o nível de ácido do estômago se altera até o ponto de favorecer a aparição de úlceras. Evite estes problemas, dessa forma aprenda a administrar o estresse do dia a dia:

  • Guarde tempo para si mesmo e se priorize um pouco mais.
  • Saia para caminhar ao ar libre, faça natação, ioga.
  • Leve a vida com mais calma e cultive seu bem-estar interior. Tudo isso se traduz em sua saúde física e emocional e, logicamente, em uma melhor digestão.
  • TOMASI, L. D., & Spazziani, M. L. (2008). Construindo atitudes para uma vida saudável: uma experiência educativa com alunos do ensino fundamental. Rev. Simbio-Logias1(2), 1-15.
  • MAMEDE, M. E. D. O., & Pastore, G. M. (2004). Compostos fenólicos do vinho: estrutura e ação antioxidante. Boletim do Centro de Pesquisa de Processamento de Alimentos22(2).
  • Badaró, A. C. L., Guttierres, A. P. M., Rezende, A. C. V., & Stringheta, P. C. (2008). Alimentos probióticos: aplicações como promotores da saúde humana–parte 1. Nutrir Gerais2(3), 1-29.
  • Ramirez-Ramirez, J. C., Rosas Ulloa, P., Velazquez Gonzalez, M. Y., Ulloa, J. A., & Arce Romero, F. (2011). Bacterias lácticas: Importancia en alimentos y sus efectos en la salud.