Enalapril: usos e efeitos colaterais

O principal efeito colateral do enalapril, e dos IECAS em geral, é a tosse seca persistente, que é resistente aos fármacos antitussígenos.
Enalapril: usos e efeitos colaterais

Última atualização: 22 Dezembro, 2020

O enalapril é um medicamento IECA, ou seja, é um inibidor da enzima de conversão da angiotensina. É usado para tratar a hipertensão e alguns tipos de insuficiência cardíaca crônica.

Os efeitos cardiovasculares dos IECAs são complexos e altamente benéficos, tanto a curto quanto a longo prazo. Entre eles, podemos citar:

  • Redução da pressão arterial.
  • Diminuição da hipertrofia cardíaca.
  • Diminuição da remodelação arterial.

A nível renal, provocam um aumento no fluxo sanguíneo renal e um efeito moderado a longo prazo da diurese e natriurese.

Em princípio, a eficácia clínica do enalapril é semelhante à de outros IECAs. As diferenças estão na diversidade da potência farmacológica e em suas várias características farmacocinéticas.

Como o enalapril provoca seus efeitos no organismo?

Vasos sanguíneos

Com a inibição da enzima ECA, o principal efeito é reduzir a produção de angiotensina II. Essa molécula atua como um poderoso vasoconstritor periférico e estimula a secreção de aldosterona pela glândula adrenal, o que aumenta o volume sanguíneo. Desse modo, o enalapril e outros IECAs interferem nesse processo do sistema renina-angiotensina.

No entanto, a enzima conversora de angiotensina também atua em outros substratos, como a bradicinina, cujos níveis aumentam. Por sua vez, a bradicinina aumenta os níveis de óxido nítrico e prostaglandina; Assim sendo, todos eles podem contribuir para o efeito vascular final dos IECAs.

Além disso, ocorrem processos de retroalimentação negativa que, a longo prazo, aumentam as concentrações de angiotensina I. Finalmente, uma vez que esta não pode ser convertida em II por estar inibida a enzima de conversão, seu metabolismo é desviado para a produção de angiotensina-1,7.

Farmacocinética: o que acontece com o medicamento no organismo?

A farmacocinética abrange os processos de absorção, distribuição, metabolismo e eliminação pelos quais passa o fármaco, uma vez administrado. Nesse sentido, o enalapril é administrado por via oral e, se necessário, por via intravascular. No entanto, como a via oral é a prioritária, vamos nos concentrar nela.

Depois da administração, as concentrações plasmáticas máximas podem ser observadas após uma hora. Possui uma absorção de 60%, que não é afetada pela presença de alimentos no estômago.

Uma vez absorvido, o enalapril se hidrolisa em outro composto chamado enalaprilat, que é o verdadeiro inibidor da ECA. Portanto, o enalapril é um pró-fármaco do enalaprilato, que é a molécula que realmente exerce a ação anti-hipertensiva.

A excreção do enalapril é principalmente renal. Esse processo de eliminação é, em grande parte, como ingrediente ativo, por isso sua depuração diminui no caso de o paciente sofrer de insuficiência renal.

Reações adversas e contraindicações do enalapril

Mulher tomando comprimido

O principal efeito colateral desse medicamento, e dos IECAs em geral, é a tosse seca persistente, resistente a medicamentos antitussígenos. O enalapril estimula as fibras C, que transmitem estímulos ao centro da tosse. Além disso, o acúmulo de angiotensina I causa uma vasoconstrição que provoca a tosse. Esta reação adversa desaparece 4 dias após a suspensão do tratamento.

Os seguintes efeitos colaterais também podem aparecer :

  • Angioedema: potencializado pelas cininas, obriga a suspender o tratamento.
  • Hipotensão: venodilatação sem taquicardia reflexa.
  • Hipercalemia: devido à menor liberação de aldosterona.
  • Insuficiência renal aguda: em pacientes com insuficiência cardíaca crônica.
  • Neutropenia: em pacientes com insuficiência renal.

Além de todas essas reações adversas, o paciente pode sofrer outros efeitos não mencionados. No entanto, todas essas reações têm uma taxa muito baixa de ocorrência.

As mulheres grávidas não podem tomar enalapril, já que ele afeta o feto. Também não pode ser tomado por pacientes alérgicos a qualquer componente da formulação.

Interações

O enalapril pode interagir com outros medicamentos, aumentando ou diminuindo seu efeito ou o dos medicamentos concomitantes. Sua administração com os AINEs reduz seu efeito hipotensivo, uma vez que estes diminuem a síntese de prostaglandinas.

Outra interação que pode ocorrer é ao administrá-lo com antiácidos, já que estes últimos reduzem a absorção do enalapril. Para evitar essa interação, é recomendável espaçar a ingestão em 2 horas. Finalmente, ele também interage com diuréticos poupadores de potássio. A sua administração conjunta exacerba a hipercalemia do enalapril.

Conclusão

O enalapril é um medicamento de prescrição médica indicado para o tratamento da hipertensão. Se você estiver tomando outro medicamento no momento em que o enalapril for prescrito, deve notificar isso ao seu médico para evitar complicações.

Pode interessar a você...
Controle da hipertensão arterial: além do sal
Melhor Com SaúdeLeia em Melhor Com Saúde
Controle da hipertensão arterial: além do sal

A eliminação da ingestão de sal é uma medida desnecessária e insuficiente para o controle da hipertensão arterial. O que podemos fazer sobre isso?