Ecolalia: tipos, causas e tratamentos

Palavras ou frases que se repetem involuntariamente, o que é conhecido como ecolalia, caracterizam um distúrbio de linguagem que, tratado adequadamente, pode ser funcional. Saiba mais a seguir.
Ecolalia: tipos, causas e tratamentos

Última atualização: 10 Agosto, 2021

A ecolalia é um distúrbio da fala que faz com que a criança repita inconscientemente e involuntariamente palavras, frases, canções, conversas ouvidas de outras pessoas, no rádio ou na televisão. É comum nos casos de autismo, quando há atraso de linguagem ou deficiência auditiva.

Claro, as crianças aprendem naturalmente repetindo, mas após os 30 meses de vida, este é um sinal de alerta. Quem sofre desse distúrbio fala de maneira monótona, com o mesmo ritmo, de forma mecânica. Os sons podem aparecer repentinamente e sem contexto.

Tipos de ecolalia

As ecolalias são classificadas de acordo com o tempo de resposta: imediata ou atrasada. Para a intenção comunicativa, são classificadas em funcionais, não funcionais, atenuadas ou expandidas. Vamos examinar alguns casos mais de perto.

Imediata

A ecolalia imediata ocorre quando a criança repete a última sílaba ou palavra ouvida. Se perguntarmos a ela “você quer comer?” e ela repetir “você quer comer?” sem responder à pergunta, estamos na presença desse grau de ecolalia. Se ela repetir acrescentando elementos, palavras ou frases, você fala de ecolalia mitigada.

Atrasada

Nesse caso, a criança pode repetir frases, palavras, músicas ou conversas horas ou até dias depois. É um tipo mais complexo, pois envolve o uso de uma memória não relacionada e inativa, mas capaz de reproduzir traços sonoros.

Quer se repita imediatamente ou mais tarde, a metalalia é reconhecida quando a criança repete involuntariamente o que ouviu de uma pessoa ao seu redor. A palilalia é a repetição múltipla da mesma palavra ou frase.

Ecolalia no autismo
Crianças com autismo podem ter ecolalia, embora a sua presença não seja sinônimo do transtorno.

Funcional

Neste caso, a repetição da ecolalia acontece em um contexto que lhe dá sentido. Tem intenção comunicativa ou autorreguladora.

Pais ou cuidadores que estão atentos aos gostos ou desejos da criança podem provocar a funcionalidade, antecipando que o eco se mova em direção a uma resposta efetiva. Por exemplo, se a criança gosta de pintar, apresentar frases acompanhadas de materiais de pintura daria às frases repetidas objetos e ações referenciais. O objetivo é fazer com que a criança repita cada vez menos.

Mitigada ou expandida

Este tipo de repetição supõe a possibilidade de a criança introduzir elementos novos ou não repetidos. Isso levou a pensar que essa variedade marcaria o início de um uso mais funcional da linguagem.

Na verdade, à medida que as habilidades de compreensão aumentam, a ecolalia diminui. Nessa proporção, a forma mitigada aumenta.

Quais são as causas da ecolalia?

Essa síndrome pode ter causas endócrinas, ambientais ou psicossomáticas. No caso das glândulas endócrinas, existe uma relação intrínseca entre elas e o desenvolvimento psicomotor, que atua no crescimento e na linguagem. O sistema endócrino estimula ou inibe a produção de palavras.

As causas ambientais incluem a família da criança e o ambiente social e cultural. Em certas circunstâncias, pode afetar o seu desenvolvimento normal.

Quanto às psicossomáticas, a ecolalia pode ser observada em pacientes catatônicos, estuporados e em alguns com distúrbios cerebrais orgânicos. Eles tiveram sua função mental diminuída devido à doença.

Transtornos associados à ecolalia

A ecolalia é um sintoma das principais maiores, como transtorno do espectro do autismo ou TEA. Também está associada à afasia, esquizofrenia, epilepsia e síndrome de Tourette.

Transtorno do espectro do autismo

O TEA compreende distúrbios do neurodesenvolvimento observáveis em alterações na comunicação, interesses e comportamento. As repetições não são registradas apenas na fala, mas também nos movimentos e no que diz respeito à manipulação de objetos.

Afasias

As afasias são distúrbios de linguagem causados por lesões cerebrais. Nos casos de afasias transcorticais mistas, o paciente com ecolalia não consegue nomear imagens, mas pode repetir, recitar e completar palavras e frases.

Esquizofrenia

Pessoas com esquizofrenia catatônica, além de permanecerem em posições fixas e se entregarem a atividades excessivamente ou resistirem adotando uma postura rígida, frequentemente apresentam ecolalia. De acordo com isso, repetem ou imitam palavras ou movimentos alheios, o que é conhecido como ecopraxia.

Epilepsia

A ecolalia acompanhada de lentidão e disfagia são observadas na epilepsia. Também está associada à sucção automática, movimentos sutis dos olhos ou faciais ou desvio ocular com nistagmo. Este último ocorre quando os olhos se movem de forma rápida e incontrolável.

Síndrome de Tourette

A síndrome de Tourette causa movimentos musculares repentinos e repetitivos, além de sons como tiques. Estes últimos são as respostas ecolálicas acompanhadas de gritos ou palavrões, o que é conhecido como coprolalia.

Como a ecolalia pode ser tratada?

Por ser um distúrbio de linguagem, os resultados serão obtidos trabalhando com fonoaudiólogos e com muita paciência. É importante determinar o grau linguístico e quais instruções a criança pode executar.

Frases claras e perguntas diretas devem ser desenvolvidas para ajudar a não deixar espaço para dúvidas ou atrasos na obtenção de significado. Por outro lado, os pais devem tentar se apoiar na ecolalia para reforçar o sentido do que está sendo pedido da criança.

Por exemplo, evite respostas ‘sim’ ou ‘não’ e opte por perguntar “Estou com sede, quero leite“. Assim, a criança com ecolalia poderá responder não com o típico ‘sim’, mas com a palavra ou frase completa que contém a ação modulada.

Da mesma forma, palavras simples e frases curtas devem ser usadas. Provérbios, trocadilhos ou frases de duplo sentido não serão compreendidos ou interpretados.

O fonoaudiólogo trata a ecolalia
Os distúrbios de linguagem devem ser tratados com profissionais.

A ecolalia pode ser funcional

A repetição de palavras ou frases é o início do aprendizado de um idioma. No entanto, uma vez diagnosticada a ecolalia, pais, cuidadores e professores devem agir juntos para que a repetição ajude a criança a se integrar em ambientes comunicativos.

Se houver irmãos em casa, você tem uma grande vantagem, pois eles vão contribuir ou dar os significados necessários às palavras no contexto. Se recursos extras forem necessários, os criptogramas são muito úteis. Representar ações com fotos e imagens que explicam as palavras oferecerá respostas que abrirão o caminho para a interação comunicativa.

Pode interessar a você...
Atraso no desenvolvimento da linguagem: tipos, sintomas e causas
Melhor Com SaúdeLeia em Melhor Com Saúde
Atraso no desenvolvimento da linguagem: tipos, sintomas e causas

Muitos bebês têm atraso no desenvolvimento da linguagem por diferentes motivos, e apresentam dificuldade para se expressar e, às vezes, até para en...