Crianças com autismo: 4 exercícios importantes

· 26 de maio de 2019
O autismo é um transtorno que afeta 1 em cada 100 crianças. Através do uso de ferramentas e atividades estimulantes, pode-se favorecer a integração social de crianças com autismo e seu desenvolvimento emocional. 

O transtorno do espectro do autismo (TEA) é uma disfunção de origem neurobiológica. Tem uma base genética marcante e de caráter crônica, que afeta a configuração do sistema nervoso e ao funcionamento cerebral. Você sabe como motivar as crianças com autismo?

Os sintomas estão relacionados à interação social e à comunicação. Também, pode-se notar falta de flexibilidade no raciocínio e restrição de interesses e comportamento.

Em primeiro lugar, as características desta síndrome neuropsiquiátrica não são as mesmas em todos os pacientes. Portanto, existem diferentes categorias diagnósticas, dependendo do grau de intensidade e forma de aparecimento dos sintomas.

A seguir, apresentaremos uma série de exercícios ou atividades que favorecem o estímulo das habilidades cognitivas de crianças que apresentam TEA.

Exercícios para crianças com autismo

1. Atividades com números

Brincar ajuda a aprender

Os interesses das crianças com autismo são geralmente restritos, no entanto, muitos são especialmente atraídos por números. Pela idade, geralmente não são capazes de entender o raciocínio dos cálculos, mas geralmente gostam de brincar com a mesma quantidade de objetos.

Além disso, eles têm um grande fascínio por objetos chamativos. Você pode ajudá-los com brinquedos atraentes para estimular o interesse que eles naturalmente sentem por números. Um exemplo pode ser fazer bolhas de sabão e ao mesmo tempo contá-las.

Você também pode executar atividades de classificação com base em diferentes formas ou cores, para que as crianças possam estabelecer categorias e enumerar objetos. Para isso você pode ajudar com grandes peças de lego, pinturas, pequenos brinquedos fofinhos, ou bolas.

Esse tipo de atividade amplia os interesses das crianças, e estimula a interação com outras pessoas ao seu redor.

Leia mais: Relação entre o autismo e a ingestão de peixe contaminado com mercúrio durante a gravidez

2. Musicoterapia para crianças com autismo

Meninnos autistas tocando música

A musicoterapia é uma disciplina que pode favorecer o desenvolvimento do comportamento humano. A expressão musical atua em nível da linguagem não verbal e promove canais de comunicação, principalmente quando as funções expressivas apresentam dificuldade, como nas crianças com transtorno do espectro autista.

Essas atividades são focadas em promover o desenvolvimento emocional e a expressão individual. Assim, você pode brincar de reconhecer os sons do seu corpo, como risadas, aplausos ou bocejos. Reconhecer é o primeiro passo para controlar, por isso sente-se com ele e repita os gestos que causam som, indicando seu nome e significado.

Outra atividade interessante é que a criança aprende com você uma música curta e repetitiva que inclua gestos corporais. O objetivo é que a criança seja interessada e desafiada pelo desafio de aprender a música, e o prazer durante o processo.

3. Jogos de imitação

Criança autista brincando

Reproduzir ou imitar um determinado comportamento pode permitir que a criança compreenda melhor o mundo ao seu redor, e desenvolva suas habilidades sociais. É importante que as atividades sejam acompanhadas de reforço positivo, que sejamos pacientes, e não esperemos que elas a compreendam de primeira.

Um interessante jogo de imitação pode ser desenhar gestos diários, como pentear o cabelo, escovar os dentes, comer, e fazer a criança imitar você. Você também pode desenhar animais e mostrar o som que eles emitem. Depois você mostrará uma das figuras, e a criança terá que reproduzir os sons e gestos do animal.

Qualquer atividade que envolva uma repetição é válida. Você pode inventar uma baseada no que mais chamar a atenção do seu filho, para torná-la mais atraente.

Leia mais: Dia do autismo: acreditamos num mundo baseado na inclusão e na tolerância

4. Exercício físico

Crianças com autismo: 4 exercícios importantes: futebol

As atividades físicas favorecem as habilidades psicomotoras e o relacionamento da criança com o ambiente. O ideal, seria realizar ao ar livre e na presença de outras crianças, mas se isso não for possível, uma pista de obstáculos pode ser preparada em casa com brinquedos macios ou uma caça ao tesouro que envolva correr, saltar, agachar-se ou engatinhar.

Em conclusão, é importante que a criança se sinta atraída pelas atividades para que não perca o interesse. Portanto, você deve adaptá-las de acordo com seus gostos e necessidades.