Como lidar com o ciúme entre irmãos

17 de abril de 2019
Embora o ciúme possa aparecer em momentos específicos, uma criança criada com o amor, respeito e com o contato de que precisa de seus pais estará melhor preparada para a chegada de um novo irmão.

O ciúme entre irmãos é comum e normal. Para uma criança que foi filha única por alguns anos, a chegada de um bebê que demanda toda a atenção de seus pais e dos outros adultos da família, pode causar ciúmes.

Enquanto isso, os pais se perguntam se amarão o segundo bebê tanto quanto com o primeiro filho, mas para os filhos, a preocupação é o contrário: “Meus pais vão parar de me amar?”. A dúvida pode ser ainda maior em crianças pequenas, mas também não deixará de existir entre crianças mais velhas ou até mesmo adolescentes.

O fato de que o ciúme entre irmãos seja algo natural não significa que tenhamos que deixar as crianças sofrendo por isso. Assim como não podemos negligenciar o bebê que chegou recentemente à família. Devemos equilibrar a atenção e compartilhar o amor que temos para que todas as crianças fiquem bem e felizes.

Prepare as crianças para a chegada de um irmão

Prepare as crianças para a chegada de um irmão

O trabalho de administrar o ciúme entre irmãos começa antes mesmo da gestação do segundo ou terceiro bebê. Isto é, começa com o primeiro filho.

Ao criar o primeiro filho com todo o amor, tempo, contato e respeito, ele entenderá que deve compartilhar seus pais com um novo membro da família.

Uma vez que lhe damos a notícia de que a mãe está grávida, a criança tem que começar a fazer parte do processo. O amor entre irmãos não surge sem explicações, nem é herdado, nem existe automaticamente devido ao parentesco. Cabe aos pais plantar essa semente para germinar no quadro da convivência cotidiana.

O amor para com o irmão é cultivado a partir da gestação. Talvez seja bom levar o seu filho com você para ver o ultrassom do bebê. Assim ele será capaz de “conhecer” o irmão ainda dentro da barriga.

Ele também pode participar de exercícios de estimulação pré-natal ou participar na escolha do nome do bebê. Aproximar as crianças do irmão que está chegando é responsabilidade dos pais.

Não deixe de ler: Como saber se tenho ciúmes?

Quando cresce o ciúme entre irmãos

As crianças devem saber que os bebês vêm para ficar. Embora nos primeiros meses eles monopolizem a atenção dos pais, à medida que crescem, pouco a pouco eles se tornarão companheiros de brincadeiras.

Mesmo que os irmãos tenham uma diferença de idade muito grande, pode haver espaço para compartilhar e criar laços. Para que esse processo seja bem-sucedido, os pais são peças-chave.

O ciúme entre irmãos surge porque as crianças querem seu lugar na família e no coração dos pais. É por isso que o irmão mais velho tem ciúme do mais novo, mas também pode acontecer o contrário.

Cabe aos pais fornecer segurança e confiança a todas as crianças. Todos são amados e suas necessidades e particularidades devem ser atendidas. O objetivo é que as chances de surgimento de ciúmes possam ser minimizadas.

Estratégias para gerenciar o ciúme

Briga entre as crianças

O ciúme entre irmãos pode se manifestar de várias formas: birras ou mau comportamento, regressões a etapas já superadas, discussões e brigas. No entanto, os pais podem minimizar as chances de ciúme. Aqui ensinaremos algumas estratégias:

  • Cada criança precisa ser cuidada e amada de acordo com sua personalidade e características individuais.
  • Os pais devem criar espaços de encontro e partilha entre os irmãos.
  • Deve haver limites e regras entre os irmãos. Não importa o quão zangados eles estejam, eles não podem parar de se falar nem ir dormir ou acordar sem cumprimentar um ao outro. Nem podem insultar ou desrespeitar o outro, nem recorrer à violência física para resolver suas diferenças.
  • É preciso procurar momentos onde os pais atendam pessoalmente às necessidades de cada filho.
  • Você precisa explicar para as crianças que você não ama mais um filho do que outro. No entanto, dizer isso não é suficiente: isso precisa ser verdade e tem que ser demonstrado diariamente.
  • Os pais devem evitar tratamento preferencial de uma ou outra criança.
  • As comparações entre as crianças são absolutamente proibidas.
  • Se as crianças brigam, os pais devem evitar recorrer à violência. Você tem que prover as ferramentas para que eles possam resolver suas diferenças.

Quando o ciúme entre irmãos é transformado em rivalidade aberta ou até mesmo confrontos físicos, deve-se buscar o apoio de um terapeuta ou psicólogo. Além disso, você também deve procurar ajuda se uma das crianças estiver dividida em uma atitude regressiva, depressiva ou agressiva.

Confira também: Desenvolvimento emocional do bebê: etapas

Reflexão final sobre o ciúme entre irmãos

Irmãos sem ciúmes

O respeito pela individualidade de cada criança é essencial para evitar o ciúme entre irmãos. Da mesma forma, os pais são aqueles que devem cultivar o amor e o respeito entre seus filhos.

Uma criança que recebe amor e respeito de seus pais, que passa tempo de qualidade com a família, com jogos e dedicação, é basicamente uma criança feliz. Ela aprendeu a se relacionar com seus pais e certamente aprenderá a fazer isso com seus irmãos.

Por sua vez, os pais são responsáveis ​​por dedicar a mesma qualidade de tempo, amor e respeito aos próximos filhos. Isso não garante que não haverá momentos de discussões ou até mesmo brigas com os irmãos. Mas eles serão capazes de resolver suas diferenças, certos de que eles têm o seu lugar garantido no coração de seus pais.

  • Hodges, L. S., Gushiken, R. A., García, J., Ferrer, M., Croft, P., Cimiano Quintana, A., … Martín, J. L. (2008). Dealing with Jealousy/Que Hacer Con Los Celos. Aula de Infantil.

tandfonline.com/doi/abs/10.1174/021037001316949275

  • Buunk, B. P. (1997). Personality, birth order and attachment styles as related to various types of jealousy. Personality and Individual Differences.

sciencedirect.com/science/article/pii/S0191886997001360?via%3Dihub

  • Volling, B. L., McElwain, N. L., & Miller, A. L. (2002). Emotion regulation in context: The jealousy complex between young siblings and its relations with child and family characteristics. Child Development.

onlinelibrary.wiley.com/doi/abs/10.1111/1467-8624.00425