Dieta FODMAP: o que é e quais os benefícios

· 10 de maio de 2018
A dieta FODMAP elimina os vegetais com alto conteúdo de carboidratos de curta fermentação, por isso que é uma grande opção para aquelas pessoas que apresentam problemas para digeri-los corretamente 

Já escutou falar da dieta FODMAP? Não? Sofre com problemas relacionados com o intestino grosso, como gases, dor abdominal, inchaço ou diarreia? Então siga lendo porque esta dieta pode ser a solução para os seus problemas.

O que é a dieta FODMAP?

O termo FODMAP é uma abreviatura de “oligossacarídeos, dissacarídeos, monossacarídeos e polifenóis fermentáveis”. Isso significa que eliminará de sua dieta os vegetais com alto teor de carboidratos de curta fermentação. 

Mesmo que algumas pessoas possam tê-los entre seus favoritos, nem todos os organismos tem a capacidade de sintetizá-los normalmente. Esta dieta é especialmente perfeita para quem tem problemas de:

Diferentemente de um grande número de dietas extremas que buscam perder peso indiscriminadamente e em tempo recorde, sem prestar atenção à saúde, esta dieta é muito bem pensada e desenvolvida.

Além disso, não tem como objetivo fazer você perder quilos, e sim evitar incômodos a curto e a longo prazo. 

Quais são os alimentos que devemos evitar na dieta FODMAP?

Alimentos da dieta FODMAP

A seguir mostraremos quais alimentos tem alguma das características FODMAP e, portanto, deveria evitar:

  • Alimentos ricos em galacto-oligossacarídeos: legumes.
  • Alimentos ricos em fruto-oligossacarídeos: alho, centeio, trigo e cebola.
  • Produtos ricos em sorbitol, xilitol e manitol: adoçantes e produtos light. 
  • Adoçantes naturais por conter frutose: xaropes, mel, geleias.
  • Alimentos com lactose: leite e seus derivados.

Benefícios da dieta FODMAP

Saiba já que, no primeiro olhar, a dieta FODMAP parece muito restritiva. No entanto, e antes que você a ignore, queremos que conheça os benefícios que obterá ao segui-la.

1. Reduz os sintomas da síndrome do intestino irritável em até 76%

A dieta FODMAP evita a inflamação abdominal

De acordo com um estudo, um grande número de pessoas que seguem esta dieta podem se esquecer dos gases, do inchaço e das dores estomacais.

Neste sentido, é importante saber que muitos dos alimentos que esta dieta recomenda eliminar fermentam no intestino. Por isso, devemos ser sensatos no momento de escolher e optar por alimentos ricos em fibras que promovem o trânsito intestinal.

Por exemplo, podemos consumir preparações caseiras de arroz integral ou quinoa ao invés de pão integral comercial.

2.  Redução de incômodos em pacientes com doença de Crohn

Um estudo conduzido com 9 pessoas diagnosticadas com doença de Crohn determinou que a dieta FODMAP alterou positivamente a quantidade e a qualidade de prebióticos.

Mesmo que estudar nove pacientes não seja determinante, ajuda a entender os efeitos que podem aparecer. Lembre-se que se você sofre com a doença de Crohn, terá que adotar mudanças saudáveis para o resto da vida.

Se não deseja seguir com esta dieta por toda a vida porque é muito restritiva, pode provar implementá-la por algumas semanas e depois incorporar os alimentos gradualmente e sem excesso. Pode repetir o processo uma vez por mês para dar um descanso ao corpo.

Lembre-se somente de ser constante. O fato de que você controle ou evite um grupo de alimentos um dia, não implica que depois poderá comê-los indiscriminadamente, pois o efeito pode ser ainda mais doloroso.

3. Reduz os sintomas da fadiga crônica

A dieta FODMAP ajuda a evitar a fadiga

Todo o tempo está sem energia por mais que coma? Foi comprovado que ao seguir a deita FODMAP se reduz este efeito. Isso ocorre porque o corpo deixará de receber alimentos que o fazem gastar mais energia do que obtém, especialmente se falamos dos adoçantes.

Você seguirá consumindo açúcares, pois as frutas são permitidas. No entanto, estes açúcares são naturais e geram menor fermentação que o mel ou os sintéticos.

Lembre-se de que o melhor açúcar é aquele que provem da fruta completa. Isso se deve ao fato de estar acompanhada de fibras, o que reduz os picos de glicose e a fermentação.

Alimentos permitidos na dieta FODMAP

Nem tudo é restrição na dieta FODMAP. Alguns dos alimentos que pode-se consumir são:

  • Qualquer carne e seus derivados, sempre que estejam livres de frutose e adoçantes.
  • Óleos naturais.
  • Ervas, condimentos e temperos naturais.
  • Nozes e sementes naturais livres de conservantes e adoçantes.
  • Frutas completas, não só o suco: banana, amoras, laranjas, kiwis, morangos, melão, tamarindo e limão.
  • Adoçantes naturais.
  • Grãos integrais: milho, aveia, arroz integral, quinoa, sorgo e tapioca naturais.

Lembre-se de que nem todas as dietas tem o objetivo de perder peso. Algumas simplesmente buscam ajudar a levar uma vida mais saudável e livre de dores e incômodos físicos.