O que acontece em seu corpo quando não dorme o suficiente?

· 5 de maio de 2018
Quando você não dorme o bastante, não fica apenas mais cansado, mas seu sistema imunológico também é afetado e pode ficar mais vulnerável a várias doenças.

Para saber o que acontece com seu corpo quando não dorme o bastante, é essencial reconhecer a importância do sono em nosso organismo.

Sua principal função é proporcionar descanso ao corpo e à mente, preparando-os para cada novo estado de vigília.

Também devemos entender que o sono influencia diretamente o metabolismo de nossas células. Não dormir o suficiente não significa apenas dormir pouco.

A qualidade do sono é tão importante quanto o número de horas dormidas.

Uma pessoa pode ser saudável dormindo 6 horas por dia, assim como alguém pode se sentir constantemente cansado com 10 horas de sono.

  • O corpo de uma pessoa que não descansa corretamente se assemelha a uma máquina que funciona, e trabalha, sem parar.
  • A consequência é um colapso inevitável, que pode acontecer mais cedo ou mais tarde, dependendo do estado de saúde de cada pessoa.

Os transtornos do sono geralmente são associados a vários transtornos orgânicos, podendo alterar o funcionamento de qualquer órgão.

Além disso, dormir mal pode aumentar a vulnerabilidade à dor, diminuir a capacidade de memorização e enfraquecer severamente nosso sistema imunológico.

O que acontece com seu corpo se você não dorme o bastante: o risco de doença de Alzheimer

Não dormir o suficiente afeta o cérebro

Durante muito tempo, a ciência considerou a possibilidade de uma relação entre a patologia do sono e a doença de Alzheimer.

Recentes pesquisas ajudaram a identificar o aumento dos biomarcadores característicos da doença em pacientes que não dormem o suficiente.

Estas são proteínas beta-amiloides e tau, que estão associadas ao desenvolvimento de um estado de demência.

Nos estudos mencionados, verificou-se que os participantes com menos de 5 horas de sono por dia apresentaram maior concentração desses biomarcadores.

O mesmo aconteceu com as pessoas que dormiram entre 6 e 8 horas, mas sofriam de sono interrompido (“de má qualidade”).

Por um lado, o acúmulo de proteínas tau geralmente produz emaranhados neurofibrilares, que são altamente destrutivos para o cérebro.

Já níveis elevados de proteína beta-amiloide levam à formação de placas altamente tóxicas para os neurônios cerebrais.

A concentração de ambos os marcadores biológicos provoca cansaço excessivo e acelera a degeneração natural do nosso cérebro, deixando-o mais vulnerável.

Ao esgotamento físico e mental que seu corpo apresenta quando não dorme o bastante, somamos o risco de sofrer de doença de Alzheimer.

Atualmente, ainda se questiona qual seria a causa e qual seria a consequência.

A concentração de proteínas tau e beta-amiloides também pode causar insônia e distúrbios no sono. No entanto, a ciência indubitavelmente nos alerta para a necessidade de preservar uma boa qualidade de sono todos os dias.

Veja também: Dieta MIND: alimentação que ajuda a prevenir o Alzheimer

Dicas fáceis para obter uma melhor qualidade de sono

Ter uma boa qualidade de sono pode melhorar o seu estado de saúde em vários aspectos, por exemplo:

  • Combate (ou atrasa) o envelhecimento celular.
  • Impede patologias físicas e psicológicas, bem como distúrbios emocionais.
  • Melhora o controle sobre o apetite e combate o excesso de peso.
  • Diminui o desgaste físico, cognitivo e emocional para combater o constante sentimento de cansaço.
  • Fornece energia para o corpo e melhorar a disposição, permitindo um melhor desempenho no trabalho e ao nível pessoal.

1. Diminuir os níveis diários de estresse

Mulher com dor de cabeça por não dormir o suficiente

O estresse atualmente é a principal causa do sono insuficiente, bem como de várias desordens orgânicas. Diminuir o estresse e os níveis de ansiedade é essencial para dormir bem e ter uma melhor qualidade de vida.

Embora possa parecer impossível parar de se estressar, pequenas atitudes podem fazer toda a diferença em nossa rotina.

  • Primeiro, devemos separar a vida pessoal da profissional, respeitando nossos momentos de descanso e entretenimento.
  • Além disso, podemos recorrer a atividades que promovam o relaxamento, como ioga, pilates ou meditação.
  • Tente manter passatempos saudáveis ​​que permitam gastar energia e não acumular tensão.

Também é essencial preparar-se psicologicamente para a hora de dormir. Devemos ficar relaxados e tranquilos, em um ambiente positivo, que nos permite descansar.

Para isso, é essencial se livrar das obrigações diárias, deixar o celular de lado, tomar uma infusão e respirar calmamente.

Recomendamos que você leia: Formas de reduzir os efeitos do estresse em seu corpo

2. Manter uma dieta equilibrada

Uma dieta desequilibrada, juntamente com os consequentes problemas digestivos, prejudica nossa qualidade de sono. Além disso, enfraquece severamente o nosso sistema imunológico, favorecendo o aparecimento de várias doenças.

Recomendam-se jantares leves, com uma menor quantidade de carboidratos, para facilitar a digestão e evitar a sensação de “peso no estômago”.

Também é crucial manter uma dieta equilibrada ao longo do dia.

3. Praticar atividade física regularmente

Praticar atividade fisica ajuda a dormir o suficiente

A prática regular de exercícios físicos oferece muitos benefícios para nossa saúde física e mental. Ajuda a controlar o peso e a regular o ritmo cardiorrespiratório, além de melhorar a autoestima.

Uma simples caminhada diária de 30 a 45 minutos pode ajudá-lo a evitar o que acontece com seu corpo quando não dorme o bastante.

Além disso, também melhora seu desempenho físico e cognitivo durante o dia do trabalho.