Dicas para fortalecer o cérebro

· 18 de abril de 2019
Fortalecer o cérebro é possível se for feito de maneira adequada. Incluir um estido de vida saudável é uma das melhores maneira de torná-lo possível. Contaremos mais no seguinte artigo.

O cérebro humano é um órgão que, desde a juventude até a velhice, muda e se adapta constantemente. Isso significa que, caso receba a estimulação correta, é possível aumentar a capacidade cognitiva, aprender coisas novas e melhorar a memória. No entanto, para fortalecer o cérebro, é necessário incorporar alguns hábitos e exercícios diários.

O cérebro, certamente, se parece muito com qualquer músculo do corpo. Caso não seja usado e fortalecido com regularidade, atrofia-se e perde sua capacidade funcional. Melhorar a qualidade de vida está suas mãos. Assim sendo, poderá fortalecer o cérebro com mais facilidade e poderá expandir sua mente.

O que se pode fazer para fortalecer o cérebro?

Caso deseje manter o cérebro forte, considere os seguintes conselhos. Tome nota, já que podem fazer a diferença!

1. Reduza o estresse

meditar para fortalecer o cérebro

O estresse causa desordens no cérebro, aumentando seu envelhecimento.

O primeiro de nossos conselhos para fortalecer o cérebro é reduzir o estresse. Saiba que alguns estudos demonstraram que o estresse crônico pode ter efeitos prejudiciais para este órgão. Uma das melhores maneiras de evitar o estresse é praticando a meditação e a atenção plena. De fato, não é necessário muito tempo, com 10 a 20 minutos por dia bastará. Também pode envolver a prática de exercícios centrados na respiração, meditação ou yoga.

Também recomendamos ler: Quais são os benefícios do yoga para a saúde?

2. Exercícios de treinamento cognitivo

A mente se mantém nítida quando a plasticidade do cérebro é alimentada. Esta última é a capacidade que o cérebro tem de mudar constantemente. É uma condição que pode manter, e inclusive melhorar, mediante a participação de exercícios de treinamento cognitivo.

Além disso, é possível voltar a estudar ou aprender um novo idioma. Inclusive, brincar com jogos de tabuleiro ajuda a estimular o pensamento e a coordenação olho-mão. Esses passatempos brindam a capacidade de promover de maneira efetiva tanto o pensamento como a coordenação.

Outras coisas simples que podem ser feitas são escrever com a mão oposta, manipular objetos difíceis, conhecer novos locais, etc.

3. Um bom descanso

Um bom descanso ajuda a fortalecer o cérebro

O cérebro precisa do sono e do descanso para reorganizar sua estrutura e se manter saudável.

O descanso é essencial para um cérebro forte e o fato de não dormir o suficiente pode afetar a perda de tecido cerebral. Saiba que se considera que a reparação e o crescimento do cérebro aconteçam enquanto as pessoas dormem.

Além disso, é fundamental que o sono se converta em uma prioridade para quem deseja ter um cérebro forte. Inclusive para os idosos. Isso acontece, pois, com os anos reduz-se a melatonina, uma substância natural que tem propriedades reguladoras do sono.

Talvez possa te interessar: 9 alimentos ricos em melatonina para melhorar a qualidade do sono

4. Cuide de seu corpo para cuidar da mente

Em último lugar, sugerimos que, caso queira cuidar da mente, primeiro deve começar por cuidar do corpo. Isso significa que, caso queira fortalecer o cérebro, deverá começar trabalhando a saúde física. Seja sair para caminhar, incorporar alimentos mais saudáveis à dieta ou renunciar qualquer mau hábito, como o consumo de álcool ou tabaco, beneficiará a saúde de sua mente. É certo que alguns destes poderão ser mais difíceis do que outros, contudo, seu cérebro agradecerá.

Ademais, as pesquisas demonstram que aquelas pessoas que praticam comportamentos saudáveis, como o exercício e a nutrição adequada, são menos susceptíveis às reduções cognitivas associadas com o processo de envelhecimento.

Por fim, lembre-se que fortalecer o cérebro implica em incorporar na rotina bons hábitos e evitar levar uma vida sedentária. Caso use constantemente o cérebro de novas maneiras e o desafia, permitirá que cresça e se fortaleça. Convidamos a todos a desafiar o próprio cérebro!

  • Romero, R, Cueva, H, Barboza, L. La gimnasia cerebral como estrategia para el desarrollo de la creatividad en los estudiantes. Omnia [Internet]. 2014;20(3):80-91. Recuperado de: http://www.redalyc.org/articulo.oa?id=73737091006
  • T Ferris, Lee & S Williams, James & Shen, Chwan-Li. (2007). The Effect of Acute Exercise on Serum Brain-Derived Neurotrophic Factor Levels and Cognitive Function. Medicine and science in sports and exercise. 39. 728-34. 10.1249/mss.0b013e31802f04c7.
  • Velásquez Burgos, BM, Remolina de Cleves, N, Calle Márquez, MG. EL CEREBRO QUE APRENDE. Tabula Rasa [Internet]. 2009;(11):329-347. Recuperado de: http://www.redalyc.org/articulo.oa?id=39617332014