Descolamento de retina: o que é, causas e como evitar

· 14 de abril de 2017
Ainda que o descolamento de retina possa ser provocado pela idade, a verdade é que podemos preveni-lo até certo ponto, se cuidarmos de nossos olhos e fizermos revisões periódicas.

O descolamento de retina é um problema grave que deve ser tratado o mais rapidamente possível, para evitar possíveis consequências irreversíveis na visão.

Apresenta-se quando a camada externa da retina está para se desprender da parte posterior da mesma, porque o líquido interno do olho se infiltra a partir da camada de trás.

Se a pessoa apresenta esse problema, deve ir imediatamente ao oftalmologista para que ele possa diagnosticar adequadamente.

Só o médico poderá detectar o descolamento, ver se é possível um tratamento e realizar os procedimentos necessários.

Causas do descolamento de retina

Já que temos uma ideia do que é o descolamento de retina, vamos nos aprofundar mais.

Preste atenção às causas desse problema e tome as precauções para evitar seu aparecimento.

1. Doenças e antecedentes familiares

Instrumental médico

Existem vários fatores internos que podem ser desencadeantes. O mais importante tem a ver com o histórico familiar.

No caso de você ou de seus familiares mais próximos apresentarem os seguintes problemas, você deve consultar um oftalmologista com frequência:

  • Diabetes
  • Arteriosclerose
  • Miopia

Esses problemas não necessariamente provocam o descolamento de retina, mas facilitam o aparecimento de infiltrações que podem levar à condição.

Ver também: 5 consequências inesperadas da diabetes

2. Traumatismos

Sabemos que os golpes nos olhos fazem mal, mas nem sempre estamos conscientes de até que ponto.

Há mais casos registrados de problemas com a retina causados por golpes ou descuidos do que por doenças.

Uma hemorragia interna pode criar a pressão necessária na parte posterior da retina, formando uma infiltração.

O mesmo acontece quando se tem um tumor localizado nessa região do olho (felizmente, esse último é muito raro).

Como detectar o descolamento da retina?

Retina saudável

A forma mais eficaz de detectar esse problema é através de exames oftalmológicos para avaliar o estado geral de seus olhos.

  • Essas revisões podem ser feitas em períodos regulares de 1 a 2 anos, em pessoas que não sofrem de problemas da visão.
  • No caso de apresentar problemas de vista, seu oftalmologista é o único que pode lhe indicar a periodicidade dos check-ups.

Ainda assim, existem sinais que podem lhe avisar de que esse problema esta começando e que é o momento de realizar algum exame urgente.

Você não precisa apresentar todos os sintomas, mas se você se sente identificado com algum deles, recomendamos consultar seu oftalmologista de confiança.

  • Pontos pretos: É normal que, com a idade, surjam esses “pontos flutuantes”.
    São causados por minúsculas crateras em nossa retina, que todos temos, mas você deve ficar atento se, repentinamente, sente que esses pontos crescem de maneira exponencial.
  • Flashes de luzes: Isso se produz por causa de líquidos internos no olho. As pessoas sentem flashes de luzes em sua visão periférica de forma contínua e intermitente.
  • Sombras escuras: Se sua retina está sofrendo danos, você não poderá enxergar bem. Por isso, terá a sensação de que uma massa sólida escura é um obstáculo a sua visão.
  • Visão borrada: Você apresenta dificuldades em sua visão e problemas para focar objetos tanto à distância como de perto.

Como prevenir o descolamento de retina?

Mulher descansando a vista para evitar descolamento de retina

Diferente de muitos outros problemas com os olhos, o descolamento de retina não tem uma maneira particular de ser prevenida. É questão de cuidado pessoal.

A melhor prevenção que você pode ter é o conhecimento. Se você apresentar alguns dos sintomas ou os fatores de risco antes mencionados, visite seu médico.

Algo que você deve fazer, é evitar os golpes na cabeça e perto dos olhos.

No momento de realizar alguma atividade, como jardinagem, reparos, esportes ou qualquer outra em que seus olhos possam ser afetados, use o equipamento de proteção recomendado.

Possíveis tratamentos

Atualmente, existem dois tipos de tratamentos para curar o descolamento de retina. Ambos são procedimentos ambulatoriais que requerem anestesia local ou geral e que podem ser realizados sem maiores riscos.

Por um lado, está a operação com laser. Nela, são localizadas as fissuras de infiltração e são queimados com a ajuda do laser. Isso cauteriza e forma uma espécie de solda.

O segundo procedimento é a criossonda. É muito similar ao anterior, com a diferença de que, nesse caso, a infiltração é congelada.

Ainda que possam parecer muito invasivas, nenhuma das opções representa grandes riscos para sua visão, já que a operação só vai afetar pequenas áreas.

Uma vez que tenha se realizado qualquer um desses procedimentos, há uma melhora da visão e a recuperação total é em seis meses.

A única possibilidade de não se recuperar logo dessas cirurgias tem a ver com o diagnóstico tardio do descolamento de retina ou que a pessoa já tenha realizado o procedimento anteriormente.

Por isso, é importante que nos submetamos aos exames regulares para podermos prevenir esse problema.

Recomendamos ler: 10 razões para comer couve-flor

Cuide sempre dos seus olhos

Sabemos que cuidar exaustivamente do seu seu corpo pode representar certos gastos de tempo e de dinheiro que talvez você acredite que não tenha.

No entanto, economizar nisso pode pôr em grande risco sua qualidade de vida.

Com os olhos, isso é particularmente verdadeiro. Pense que sua visão é vital para realizar muitas de suas atividades diárias.

Imagem principal cortesia de © wikiHow.com