Como cuidar da tireoide?

9 de março de 2019
Veja mais sobre o funcionamento da tireoide e como cuidar dessa glândula

Uma das principais glândulas endócrinas do nosso corpo é a tireoide. Localizada no pescoço, tem como função produzir e armazenar os hormônios produzidos nela: o tri-iodotironina (T3) e tiroxina (T4).

Necessita basicamente de um nutriente específico para produzir seus hormônios, o iodo. Estes hormônios são responsáveis pelo bom funcionamento do metabolismo do corpo humano.

E quando algo não está funcionando como deveria, as taxas hormonais automaticamente se alteram.

Há dois tipos de alterações na glândula. Quando há a produção excessiva de hormônios, chama-se de hipertireoidismo, que apresenta sintomas como fadiga, sudorese, perda de peso mesmo com o apetite incomum e ausência de menstruação.

Quando ocorre a insuficiência desta produção, chama-se hipotireoidismo, que tem como sintomas cansaço, fraqueza, câimbras e sensibilidade ao frio, além de aumento do colesterol, infertilidade e doenças cardíacas.

Descubra: As 7 principais causas da infertilidade feminina

Quando o funcionamento da tireoide não está normal, alterações no nosso corpo, como o coração e a pele podem ser afetados. Após pesquisas, soube-se que umas das causas atreladas a esses problemas é a má alimentação.

A alimentação equilibrada deve conter minerais, vitaminas e iodo. Por este motivo, falaremos de alguns alimentos que são bem importantes para o bom funcionamento da tireoide.

Alimentos que ajudam e prejudicam o bom funcionamento da tireoide

maçã. biebe08

A castanha-do-pará apresenta em sua composição ômega 3 e selênio, fundamentais para o bom funcionamento tireoidiano. O ideal seria consumir até duas castanhas por dia.

O selênio é encontrado também nas carnes vermelhas que são fundamentais na produção dos hormônios. Cuidado apenas com o consumo excessivo da carne, já que ela apresenta gorduras saturadas.

Leia também: 5 alimentos que ajudam a combater as gorduras saturadas

Peixes como a sardinha, salmão e atum são bem ricos em iodo e devem ser escolhidos para uma alimentação balanceada. Este nutriente também pode ser encontrado na linhaça e na gema do ovo.

A ingestão de algas marinhas na dieta é necessária porque apresenta em sua composição o iodo em sua forma original.

Desde 1953 foi adotada a lei da obrigatoriedade em adicionar iodo ao sal de consumo comum.

Em 1956, a iodação do sal foi expandida para todo o território nacional e atribuiu ao Ministério da Saúde a responsabilidade pela importação dos suplementos iodados, iniciando uma campanha para a erradicação da deficiência deste micronutriente.

Outros conselhos

Um importante aliado nos tratamentos da tireoide é o consumo de água mineral. Por não ser água clorada, apresenta vitaminas e minerais.

Evite a água clorada, uma vez que o cloro diminui o iodo quando eles entram em contato e acabamos por consumir mais cloro que iodo, sendo este último essencial ao funcionamento da glândula.

Tome cuidado com certos alimentos. A soja, por exemplo, impede o bom funcionamento da glândula. Assim como ela, o glúten não é um bom amigo da tireoide.

Por isso, evite alimentos derivados de aveia, cevada e outros que apresentem o glúten em sua composição.

Consumir alimentos ricos em magnésio, potássio e cálcio ajuda no funcionamento da tireoide. Abaixo listaremos alguns deles pra que você possa incluir na sua alimentação de maneira balanceada:

  • Ricos em potássio: banana, cenoura, ervilhas, espinafre e damasco.
  • Ricos em magnésio: abacate, maçã, uvas, figo e salsa.
  • Ricos em cálcio: brócolis, couve-flor, lentilha e semente de gergelim.

  • Gilbert, J. (2017). Hypothyroidism. Medicine (United Kingdom). https://doi.org/10.1016/j.mpmed.2017.05.009
  • Imam, S. K. (2016). Hyperthyroidism. In Thyroid Disorders: Basic Science and Clinical Practice. https://doi.org/10.1007/978-3-319-25871-3_8